06/08/2010

RESENHA: A Guardiã da Meia Noite - Sarah Jane Stratford

A Guardiã da Meia Noite de Sarah Jane Stratford nos conta a história de amor de Brigit e Eamon em uma das épocas mais terríveis da nossa história: durante o estouro da Segunda Guerra Mundial. O que se passa durante o período de guerra são fatos cruéis e chocantes, e o ponto alto do livro, são os vampiros, seres temidos e desprezíveis que são os "mocinhos" da história. Brigit é uma vampira muito bonita, forte e com um poder surpreendente no meio dos Vampiros Milenares. Já Eamon é um vampiro sensível, com alma de poeta e forte ligação com a música e considerado um novo iniciado no mundo dos Milenares, fato pelo qual ele é preservado de lutar contra os nazistas, pessoas cruéis que causam destruição a tudo e a todos que não sejam Arianos. E mesmo com essas distinções um do outro, Brigit e Eamon se completam e se unem em uma força potente e poderosa. Os vampiros se enfraquecem quando se alimentam de nazistas, pois toda a energia e personalidade da pessoa consta no seu sangue, e os vampiros, ao sugar o sangue, captam a vibração e a energia dos mesmos. Brigit é encarregada de transportar um carga valiosa durante uma viagem de trem que parte de Berlim no ano de 1940. Esse detalhe mexe muito com a imaginação do leitor, porque ficamos imaginamos muitas coisas, até mesmo fictícias... Tem cenas fortes, como por exemplo, quando os demônios de cada vampiro aparecem, revelando garras, olhos vermelhos e poderes sobrenaturais... sobretudo, tem cenas que embalam o coração. como o amor puro e verdadeiro de Brigit e Eamon que nos fazem sonhar junto com os personagens... Os nazistas estavam mais preparados do que os vampiros esperavam, mas mesmo assim Brigit tinha uma tarefa importante a cumprir, afinal a batalha contra a Máquina Nazista já durava desde o ano de 1936... Uma história fascinante de Sarah Jane Stratford, que nos mostra um outro tipo de vampiros, bem diferentes de outras sagas já contadas, e nos revela que a maldade sempre esteve presente na humanidade, não tendo uma data para especificá-la, talvez desde o ínicio dos tempos... Um livro indicado para quem aprecia fatos históricos, romance, e é claro, vampiros! Nos mostra o sofrimento que o povo judeu sofreu nessa época como a repressão cultural e o exílio dos artistas, a massificação da cultura, o criar da criatividade, administrando o intelecto da nação. Enfim, para terminar, a história nos faz enxergar os vampiros com outros olhos e de uma forma bem diferente. E nos deslumbra com a grande heróina Brigit. Todos devem ler!!!

2 comentários:

  1. Parabéns flor, sua resenhas ficou ótima, e me deixou com mais vontade de ler, bjus

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Dan! Que bom que gostou da resenha! É um livro ótimo! Leia assim que tiver a oportunidade! Beijos!

    ResponderExcluir