08/09/2010

RESENHA: A Senhora de Avalon - Marion Zimmer Bradley

O livro A Senhora de Avalon, de Marion Zimmer Bradley é um livro épico povoado por personagens mágicos e temíveis. O leitor que tem sede por conhecimentos místicos vai se apaixonar pelo seu conteúdo de guerras, traições, amor e ódio. Marion nos conta a saga de uma ilha sagrada, povoada por gerações e gerações de sacerdotisas que servem a Grande Deusa. A narrativa conta a história de três mulheres: Caillean, Dierna e Ana. Caillean vai para a ilha de Avalon juntamente com algumas sacerdotisas para defender Avalon de um mundo hostil. Para escapar da fúria do Império Romano, ela envolve a ilha em brumas. Logo após, vem a história de Dierna, que governa Avalon com ensinamentos políticos e nos revela que o poder do amor não pode ser controlado. A sacerdotisa Ana é preparada para conceber uma filha que no futuro será a esposa do futuro rei. Mas a sua bela filha Viviane será quem receberá os dons divinos e se tornará a Senhora do Lago. As sacerdotisas atuam em três eras da história britânica. O romance começa no ano de 96 com o estabelecimento de Avalon como uma comunidade religiosa durante a ocupação romana. Na segunda fase, no ano 285, a onda de invasores anglo-saxões torna-se mais ameaçadora do que o declínio do Império Romano. É quando acontece o polêmico enlace amoroso entre uma de suas noviças e um general romano, gerando uma crise para a liderança da Britânia. Na terceira parte, a guardiã usa seus poderes para preparar o caminho para o nascimento de Arthur, o rei sagrado e reconhecido como a única oportunidade de ligar esses dois diferentes mundos: o dos cristãos e o dos pagãos. A Senhora de Avalon é envolvente e descritivo. Marion nos possibilita uma viagem entre o real e o imaginário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário