07/11/2011

Resenha: Draco Saga O Despertar - Fábio Guolo

O livro Draco Saga O Despertar, de Fábio Guolo, nos conta a estória do dragão guerreiro Dryfr. Dryfr permanece 27 décadas hibernando, em sono profundo. Quando ele acorda, toma o conhecimento de que o seu mundo não é mais o mesmo e se depara com a triste morte de seu irmão Drwfr, que foi assassinado por uma raça intitulada "humanos".


Dryfr fica sedento por vingança e quer exterminar os humanos a todo custo, considerando-os uma verdadeira praga. Com a ajuda de seu mestre Wyrmygn e de outros colegas, ele decide observar atentamente a humanidade como forma de estratégia para atacá-los com precisão. E ele se surpreende com os costumes desse povo, dentre eles, a religião e a sexualidade.


A religião dessa época torna as pessoas alienadas e ignorantes, deturpando as suas opiniões e pontos de vista. Nessa época, também acontece a Inquisição, conhecida popularmente como "Caça as Bruxas". E no que se refere a sexualidade, no mundo dos Dracos ela é vista apenas como forma de procriação, no que se diferencia do modo da humanidade, que visa os prazeres carnais também.

O livro de Fábio Guolo é super interessante e nos remete em uma  viagem pelo mundo medieval e pela magia dos dragões. Conforme narra a estória, antes de existir os seres humanos, o mundo dos Dracos era permeado por dragões e elfos, que sofreram um grande choque com a presença dessa raça. Apesar de serem temas distintos entre si, acabei me recordando da história do Brasil e da vinda dos portugueses para cá, que acabaram dizimando a população indígena que aqui habitava.


Outro ponto que vale a pena ressaltar e que foi abordado com profundidade pelo autor foi a religião. Apesar de eu ser cristã, confesso que muitas religiões ao invés de falarem em Deus, falam no pecado mais do que tudo e promovem uma verdadeira onda de terror entre os seus fiéis, alegando que tudo que não se encaixe em seu devido "rótulo religioso" não pertence as origens divinas e concernem à outros meios. E isso tipo de comportamento, no meu ponto de vista, visa que as pessoas fiquem ignorantes, não tenham suas próprias opiniões e engulam tudo mastigado, sem ao menos questionar, vindo dos líderes religiosos. No livro, isso foi bem destacado, porém de uma forma um pouco mais bruta, já que nessa época acontecia a Inquisição e as opiniões do Papa Nicollo predominavam sobre todo o reino, inclusive acima do próprio Rei Victorio.


Uma personagem que foi muito bem colocada na estória foi Taramar, com todos os seus mistérios e segredos. Gostei muito do livro, e apesar de ser uma ficção, existem muitos parâmetros que servem para a nossa reflexão. Recomendo, com certeza!


6 comentários:

  1. Obrigado pela bela resenha, Nessa!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi
    Gostei da resenha. Sempre tive vontade de ler esse livro pois parece ter uma história bem envolvente.
    Beijos.

    Books e Desenhos

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela resenha e pela analogia feita em relação ao Brasil colônia e a religião. Gostei do livro!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha Nessa! O livro parece ser muito bom :]

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo que estou querendo ler esse livro, mas ainda não surgiu a oportunidade, mas está na lista!!
    Ótima resenha!!
    Beijos


    http://kastmaker.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha amiga, o livro parece interessante!

    ResponderExcluir