07/08/2012

Novidades sobre Mario Quintana - Suma de Letras

Boa noite pessoal! A editora Suma de Letras irá relançar neste mês de agosto, pelo selo Alfaguara, algumas das obras do escritor Mario Quintana, aclamado pelos seus lindos poemas. Confiram um pouco mais sobre os títulos que serão reeditados e assistam o booktrailer, com alguns detalhes sobre este projeto:

A VACA E O HIPOGRIFO - MARIO QUINTANA

"Quintana foi tradutor de Charles Morgan, Lin Yutang, Proust e Voltaire. Gaúcho de Alegrete, veio para o Rio de Janeiro na Revolução de 1930, quando trabalhou com Erico Verissimo. De volta a Porto Alegre fez uma poesia cheia de autenticidade. Isso está revelado na obra "A Vaca e o Hipogrifo" (1977). Uma seleção de crônicas, nas quais estão contidos um certo pessimismo e uma certa morbidez. Mas também uma ternura pela vida. "









APONTAMENTOS DE HISTÓRIA SOBRENATURAL - MARIO QUINTANA

"Em 1976, ao completar 70 anos, Mario Quintana publica um alentado livro de poemas que ele intitula Apontamentos de história sobrenatural.

O título é curioso: "apontamentos" indica anotações, faz-nos pensar em "fragmentos", em pequenas notas tomadas ao acaso. Já "história sobrenatural", que intenta qualificar essas notas, alude a algo transcendente, misterioso. A associação das palavras no título cria a estranha impressão de que o poeta é um escriba da eternidade ocupado em registrar o que vê e o que imagina. Os poemas que compõem o livro nos falam reiteradamente de espelhos, do outro mundo, de escadas de caracol que de repente se interrompem, do Tempo e até de fantasmas, criando uma temática muito própria. Há também uma variedade formal muito grande: canções vizinham com sonetos, poemas curtos sucedem a outros bem mais longos. 


Distanciando dos primeiros livros de poesia, este Apontamentos de história sobrenatural é certamente uma obra síntese em que identificamos a mesma e reconhecível voz do poeta."


CANÇÕES - MARIO QUINTANA

"Seu segundo livro de poemas, Canções, é lançado em 1946 pela mesma editora, com ilustrações de Noêmia. O salto decisivo que Quintana empreende nesse livro, em termos formais, consiste na utilização do verso livre e na ampla gama de poemas escritos em verso branco, ou seja, com métrica mas sem rima. Boa parte desse influxo advém da poesia modernista, com a qual Quintana, em certo sentido, afina sua escrita. Outra mudança que se observa nesse livro é de ordem temática: a inspiração popular. Como assinala Gilda Neves Bittencourt no prefácio de Canções, diferentemente de A rua dos cataventos, o poeta deixa-se levar "mais ao sabor do próprio poema, permitindo que ele o conduza pelos caminhos da sonoridade e da dança, explorando inclusive o espaço gráfico e desligando-se do conteúdo significativo em favor do elemento sonoro dos versos."

Confiram o booktrailer:



2 comentários:

  1. Oi Nessa!
    Adorei essa novidade,cresci com lendo poemas de Mario Quintana e Carlos Drumond de Andrade,os quais pegava de minha vó.Muito legal a Suma trazer os poemas deste grande escritor,é um verdadeiro presente.Sabia que aqui em Porto Alegre temos A Casa de Cultuara Mario Quintana,é um prédio muito bonito e com inúmeras possibilidades culturais e cafés divinos.Bjos Fabi
    http://roubando-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa*
    Nossa, que noticia maravilhosa!! Eu não sabia disso.
    Eu sou fã do Mário Quintana, adoro seus livros e foi atarves dele que hj em dia eu incentivo a leitura para minha mãe, pois ela adora os livros dele. Sempre que eu posso eu visito a casa dele no centro de POA!
    Bjinhs*
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/2012/08/dicas-de-leitura-com-marco-antonio.html

    ResponderExcluir