17/11/2012

Resenha: A Menina de Vidro - Jodi Picoult


Título original - Handle with care: a novel
Gênero - Ficção americana, drama
Páginas: 532
Editora: Verus
Classificação: 5/5


O livro A Menina de Vidro, de Jodi Picoult, nos conta a história da pequena Willow O'Keefe, de 5 anos de idade. Willow nasceu com osteogênese imperfeita, uma doença conhecida popularmente como "ossos de vidro". Os ossos dela são extremamente frágeis e ela pode sofrer fraturas realizando o mais suave movimento, como até mesmo espirrar. Desde o seu nascimento, ela já sofreu mais de cinquenta fraturas, e dependendo da gravidade, é obrigada a ficar meses com uma tala ortopédica sob seu corpo.

Depois de anos de intenso cuidado com Willow, seus pais Charlotte e Sean, estão praticamente falidos. Sean ganha um humilde salário de policial, que se tornou insuficiente para suprir todos os gastos da família, formada também por Amelia, a irmã mais velha. Charlotte era uma renomada chefe confeiteira, mas foi obrigada a abrir mão de sua profissão para cuidar em tempo integral da saúde fragilizada da filha.

Surgem dois advogados na vida do casal, Rob e Marin, que propõe aos mesmos que eles processem a obstetra responsável pela gravidez de Willow, por não ter diagnosticado a tempo a doença da criança, e assim, ter dado a família a opção do aborto. O dinheiro da indenização assegurará um futuro um pouco mais tranquilo e confortável para Willow, mas para isso sua mãe, Charlotte, precisará processar sua médica e melhor amiga de longa data, a dra. Piper Reece, e afirmar diante do tribunal que gostaria que sua filha nunca tivesse nascido...

A Menina de Vidro é um livro tocante, com uma história complexa e até mesmo tensa, narrada em primeira pessoa de uma forma profunda e emocionante. As personagens são bem construídas, e suas características emocionais e sentimentais são bem destacadas. Os capítulos são intercalados com o ponto de vista das personagens principais - Sean, Charlotte, Amelia, Piper e Marin - que enriquece a trama e nos mostra o drama por diversos ângulos.

Tudo que Charlotte fez ao longo da história foi única e exclusivamente ao seu amor por Willow. Ela é uma mãe presente, atenciosa, uma verdadeira guerreira, e põe os ideais e o futuro de sua filha acima de qualquer coisa, incluindo seu casamento, que está desmoronando cada vez mais e sua amizade por Piper, alguém que sempre esteve perto dela, a auxiliando de forma generosa e carinhosa. Para entendê-la é necessário absorver o seu ponto de vista e se colocar em seu lugar de mãe - caso contrário, notaremos uma personagem egoísta, ambiciosa e mesquinha.


"Não me entenda mal; não estou reclamando. As outras pessoas olham para mim e pensam: Ah, coitada daquela mulher, ela tem uma filha deficiente. Mas tudo que vejo quando a olho é a menina que decorou a letra toda de 'Bohemian Rhapsody', do Queen, com apenas três anos; a menina que se esconde na cama sempre que há uma tempestade - não porque tem medo, e sim porque eu tenho medo; a menina cuja risada sempre ressoa dentro do meu corpo como um diapasão. Nunca desejei ter uma filha completamente saudável, porque esta filha, não seria você"
É claro que seus cuidados em demasia para com Willow provocam reações adversas. Ela acaba perdendo o foco de sua vida e se centrando apenas na doença da filha, se tornando cega para o que está ao seu redor. Sua outra filha mais velha, Amelia, também está passando por problemas graves como bulimia e o roubo de pequenos objetos, além de se cortar constantemente como um refúgio para sua dor enrustida, mas ninguém parece perceber.

Willow é uma garota extremamente especial e inteligente, e por mais que queiram colocá-la em uma redoma e mantê-la à distância dos fatos, ela percebe como ninguém o que está ocorrendo ao seu redor, e sofre de maneira irreparável. Sua dor me sensibilizou demais, e em muitas vezes, me fez sentir raiva de Charlotte, apesar de todas as suas prerrogativas.

Conhecemos também um pouco dos problemas pessoais de Marin. Ela foi adotada ainda criança por um casal e nunca conheceu seus pais legítimos. Enquanto batalha arduamente pela vitória de Charlotte O'Keefe no júri, ela se desdobra em prol de provas que a levem de encontro à  sua mãe biológica.

O livro possui uma ótima diagramação e no começo de cada capítulo, consta uma receita dos variados doces de Charlotte, que nos deixa com água na boca. Durante o modo de preparo das mesmas, temos fragmentos de pequenos desabafos de Charlotte, norteados de muito sentimentalismo e dor.

A Menina de Vidro nos mostra diversos conflitos familiares e nos revela que o amor de uma mãe é ilimitado quando se trata de seus filhos e de seu bem-estar. Jodi Picoult nos brinda com um drama intenso e sensível, que emociona e nos leva a uma profunda reflexão, diante de um caso tão grave e delicado, que envolve amor e amizade.  O livro me emocionou bastante, se tornando um dos meus favoritos, e é claro que eu recomendo.


32 comentários:

  1. Oi Nessa!!! Desculpa o sumiço!
    Saudades daqui, tah tudo lindo!! *-*
    Não conhecia o livro, mas adorei a resenha, o interessante é q descobrir há pouco tempo que existe um garoto na minha cidade (que é relativamente pequena) que tem essa doença, deve ser algo horrível para a família ter q lidar com isso.

    Beijos

    http://kastmaker.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que resenha ÓTIMA! Sério, amei. Pelo visto esse é um livro emocionante e tocante, e me chamou bastante atenção. Amei o título também. Parece mesmo ser uma boa história!

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha, mas atualmente não sou muito fã de livros desse gênero, muito drama, kkkkkkkkk

    Mas é uma ótica dica para presentear alguém.

    ResponderExcluir
  4. Cara ameiii, amo a Verus agora com sua resenha, quero muito ler esse livro


    bjinhos Van

    ResponderExcluir
  5. Olá Nessa adorei sua resenha, como sempre quebrando a banca...rsrsrsr

    ResponderExcluir

  6. Bom dia Vanessa,

    Esse livro já vai para a minha lista de desejados....gostei muito da sua resenha....parabéns.....abçs.




    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
  7. Puxa vida, que história! Adorei a resenha e me interessei. Não é o tipo de livro que costumo ler... Mas por ser mãe mexe comigo e acabo me interessando... E fiquei curiosa para saber o que ela vai acabar fazendo com amiga médica, processa ou não processa? Eita...

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa! Li dois livros desta autora e fiquei muito emocionada, estou ansiosa para ler mais este.

    Excelente resenha.

    Bjos!

    Cida

    ResponderExcluir
  9. Oii indiquei seu blog para uma tag.
    Depois da uma passada la, se quiser.
    Um Bjo
    http://bit.ly/T4QE0u

    ResponderExcluir
  10. Que resenha maravilhosa, Nessa!
    Ainda não conhecia o livro, mas achei bem interessante!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  11. Nossa amiga, é um livro tão marcante e emocionante.Eu já estou emocionada
    com a resenha, imagina se eu ler o livro, irei me debruçar em lágrimas.
    Coitada da menininha, tão pequena,tão frágil e tem que passar por essas coisas.Deve ser um livro bem marcante.
    Esse livro me lembrou de um filme ''Uma Prova de Amor'', que a mãe faz de tudo pela filha.E também tem a questão da doença, de enfrentar tudo para salvar a filha e não se cansa de fazer o que for preciso.Um lindo filme.
    Bem..parabéns pela resenha tão emocionante, o que só me instigou a ler esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oii, td bom? Meu nome é Nathalia e andei observando seu blog ultimamente e ando gostando bastante, já estou seguindo, gostaria de te falar q te marquei para o selinho versatille no meu blog , pega lá.Você pode me seguir de volta?
    Obrigada e parabéns pelo seu blog!
    parasemprelendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Sou louca para ler esse livro, já li A Guardiã da Minha Irmã da mesma autora e amei o livro e desde então morro de vontade de ler A Menina de Vidro, espero gostar do livro também *-*

    Beijo;*
    Naty.

    ResponderExcluir
  14. Oie Nessa =)
    gostei de conhecer esse livro.
    pelo tua resenha além de ser intenso a leitura é agradável ou seja eu quero ler!
    Beliscões

    ResponderExcluir
  15. Oi Nessa, o final desse livro me surpreendeu tanto qto me chocou, eu até esperava algo forte como os outros livros da autora, mas esse conseguiu superar Piedade!
    Belíssima resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Oie Nessa,
    O enredo desse livro parece ser bem forte e emocionante. Ainda não li nenhum livro dessa autora mais estou querendo ler.
    Parabéns pela resenha, ficou excelente

    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia esse livro parece ser muito interessante.

    Bjoooos

    ResponderExcluir
  18. Que resenha mais maravilhosa. Eu achei super fofo, sabe? Adoro livros emocionantes. Como sempre, a resenha está perfeita e me deixou com vontade de ler A Menina de Vidro.
    Xoxo
    http://foolishhappy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. A cada resenha de livros da Jodi Picoult fico me perguntando porque ainda não li nenhum livro dela....eu amei sua resenha.....
    Estou doida pra ler esse livro !

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia nem o livro, nem a autora, mas parece muito bom...

    ResponderExcluir
  21. Nossa, parece uma história emocionante, adoro dramas, nunca li nhm livro da autora, mas depois de ler sua resenha fiquei muito curiosa ^^

    ResponderExcluir
  22. Ainda não conheço a autora, mas parece ser muito boa...

    ResponderExcluir
  23. Já vi que vou gostar muito de ler esse livro. ele me lembra o livro Devoção, cujo pai dedicou toda a sua vida para ter o filho ao lado da familia. Amei a resenha e essa é a primeira vez que leio alguma coisa sobre o livro. Vou querer ler com certeza.

    ResponderExcluir
  24. Quero muito ler esse livro. Uma história por demais emocionante que tca em um assunto que muitos pais convivem. Achei também super diferente ter receitas de doces que tenho que me controar para não fazer ou melhor comer.
    Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  25. Olá Nessa!!!
    Não conhecia o livro, mas adorei a resenha. Achei interessante o livro, pois já tinha ouvido falar dessa doença, mas ler um livro que fale a respeito, ainda não. Me parece muito emocionante. Será que estou reparada para lê-lo? rs
    Abraços!

    ResponderExcluir
  26. Já assisti filmes com o tema,casos acontecem pelo mundo,a família tem uma luta para aceitar a situação,e dar o melhor que podem para a criança viver.
    Interessante a resenha,fiquei com vontade de ler o livro,livro tocante,emocionante,onde a família tem que se manter unida e ter fé.

    ResponderExcluir
  27. Oi, Nessa.
    Ótima resenha.
    O livro parece ser lindo, fiquei super afim de ler.

    Beijos, beijos
    =D

    ResponderExcluir
  28. Agora sim... li a resenha e já vi que é daquelas histórias que emocionam muito a gente (e eu que sou tri manteigona, choro um monte lendo livros, hehehe). Bah, nem imagino uma mãe tendo que processar (uma amiga ainda) por não ter avisado antecipadamente da doença de sua filha para sugerir um aborto, achei isso o maior absurdo... claro, deu pra entender que no fim a mãe estava precisando de dinheiro para o tratamento da filha, mas tudo tem limite... Muito boa a resenha, vou cruzar o dedos pois quero ser a sortuda a ganhar o livro na promoção :)

    ResponderExcluir
  29. Nunca tinha visto esse livro, gostei bastante da resenha, essa doença é barra viu!
    Achei bonita e é uma grande forma de mostrar a união da família

    ResponderExcluir
  30. Confesso que nunca tinha ouvido falar do livro, mas ele me pareceu bastante interessante. Adorei sua resenha, ela me deixou com muita vontade de ler o livro!

    Beijos amore!

    ResponderExcluir
  31. eu não li o livro ainda mais eu acho que ele e muito bom

    ResponderExcluir
  32. Terminei de ler o livro hoje, e o livro é muito bom mesmo!
    não tem como você não chorar...kkkkk
    até agora não acredito no final... quase não consegui ler com os olhos cheios d'água. mas vale a pena :D

    ResponderExcluir