20/04/2013

Resenha: Fragmentos - Ricardo Guilherme dos Santos

Edição: 1
Ano: 2012
Gênero: Ficção brasileira
Páginas: 148
Editora: Vésper (Giz Editorial)
Classificação: 3/5
O livro Fragmentos, de Ricardo Guilherme dos Santos, é uma reunião de textos de diversos gêneros, dentre eles contos, poemas e a transcrição de um trabalho que o autor apresentou na faculdade, referente a narrativa e os seus variados ritmos em uma escrita. Fica evidente o quanto o autor é apaixonado pelas palavras e também pela literatura, de uma forma bastante abrangente e clara.

Ele nos narra fatos do cotidiano, como a sua admiração por J. K. Rowling, no qual Ricardo faz praticamente uma ode à Harry Potter, tanto nos livros quanto em suas adaptações cinematográficas. Fica evidente a sua admiração pela autora e pelos personagens criados pela mesma.

Um texto que me chamou bastante atenção no livro foi "A Pequena Xamã". Aqui, o autor emprega alguns elementos do folclore brasileiro paralelo com a fauna do nosso país, deixando claro o quanto a preservação das espécies é importante e o quanto a ação do homem contra a natureza tem causado danos irreversíveis.

Nos demais textos, percebemos o toque da literatura fantástica e também da ficção científica, tema já abordado antes por Ricardo em sua obra anterior, O Espaço Inexplorado. O autor nos proporciona um passeio a um universo fantástico, onde bonecos ganham vida e podem até mesmo se tornar assassinos; onde  criaturas belíssimas e exóticas como as amazonas, demonstram do que se constitui a sua dieta alimentar, dentre outros aspectos do gênero.

No conto "Um Povo que Caminha Sozinho," o autor frisa a importância da leitura no nosso cotidiano, e também ressalta o quanto esse cenário está mudando no Brasil e quanto o jovem está sedento pelo mundo da literatura, fazendo até mesmo menções aos blogs literários e também a rede social Skoob. Ricardo nos fala na esperança que nutre pela geração atual e o quanto acredita que o seu futuro será belo e magnânimo.

Por último, temos a transcrição do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) apresentado pelo autor na faculdade sobre as narrativas e suas diversas características - descritiva, simples, rápida, abrangente, fluída, dentre outras modalidades - de uma forma bem lúcida, exemplificando sua tese com obras de autores consagrados do nosso cenário nacional, como Machado de Assis e Clarice Lispector. Confesso que ainda não conhecia o romance A Maçã no Escuro da Clarice e fiquei encantada com o teor das suas palavras:

"Esta história começa numa noite de março tão escura quanto é a noite enquanto se dorme. O modo como, tranquilo, o tempo decorria era a lua altíssima passando pelo céu. Até que mais profundamente tarde também a lua desapareceu.
Nada agora diferenciava o sono de Martim do lento jardim sem lua: quando um homem dormia tão no fundo passava a não ser mais do que aquela árvore de pé ou o pulo do sapo no escuro.
Algumas árvores haviam ali crescido com enraizado vagar até atingir o alto das próprias copas e o limite do seu destino. Outras já haviam saído da terra em bruscos tufos. Os canteiros tinham uma ordem que procurava concentradamente servir a uma simetria. Se esta era discernível do alto da sacada do grande hotel, uma pessoa estando ao nível dos canteiros não descobria essa ordem; entre os canteiros o caminho se pormenorizava em pequenas pedras talhadas.
Sobretudo numa das alamedas o Ford estava parado há tanto tempo que já fazia parte do grande jardim entrelaçado e de seu silêncio."
(A Maçã no Escuro - Clarice Lispector)
Ricardo, como disse anteriormente, mostra a importância das palavras em sua vida, e claro sua aptidão em declará-las, tanto em textos escritos como em poemas. Gostei do livro, e além de desfrutar das belas concepções do autor, também tive a oportunidade de me aprofundar um pouco mais nas vertentes da narrativa, abordada de uma forma bastante técnica e ao mesmo tempo, fluente, em sua obra. Esse livro é indicado tanto para leitores vorazes como para blogueiros, assim como eu, já que nos auxilia bastante na construção de textos e opiniões, e claro, também para autores, já que também os ajuda a como enriquecer a sua escrita. Recomendo.

11 comentários:

  1. Uau, que livro diferente! É bom ver escritores brasileiros ganhando espaço assim. Gostei da resenha (:
    Estou seguindo aqui, tem coluna nova lá no blog. Visita?
    Beijos, Tina.
    http://elastemalgumestilo.blogspot.com.br/2013/04/folheando-livros-para-ler-em-um-dia.html

    ResponderExcluir
  2. Oie amiga
    Não conhecia esse livro, mas parece ser muito bom.
    Vou procurar para ler.
    Parabéns pela linda resenha.
    Beijos :D

    ResponderExcluir
  3. Excelente resenha, Vanessa!

    Clarice Lispector é tudo de bom, né? Eu AMO seus textos!

    Grato pelo carinho,
    Ricardo. :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa,

    Fiquei bastante curiosa por esse livro, ainda bem que me indicou a resenha. Parece ter uma premissa diferente dos livros que já li, e fiquei com vontade de ler. Ótima resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Um livro diferente. Sua resenha ficou ótima. Só não faz meu estilo para o momento, quem sabe em outra ocasião?

    ResponderExcluir
  6. Hey, Vanessa!

    Eu não sou fã de livros assim, com contos e textos aleatórios.
    Pelo que vc disse, é bem diferente e vc parece ter gostado, mas eu prefiro os romances. :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa, é um livro diferente. Não sei se leria, não faz muito meu estilo, muito embora eu adore Clarice Lispector também. Quem sabe, talvez um dia eu dê uma chance ao livro.
    Excelente resenha.

    Beijokas
    Meus livros, meu mundo.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Nessa!
    Gostei muito da sua resenha, a obra me chamou muito a atenção. Não é o tipo de livro que estou acostumado a ler, contudo, a premissa parece-me ser bem interessante, e após ler a sua resenha confirmei as minhas expectativas. Espero ler em breve, é bom para se deslocar das leituras "famosas", não é mesmo?

    Um beijo, http://umleitoramais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto de livros que mesclem diversos gêneros, apesar de ter lido poucos. Essa estratégia faz com que o leitor não se canse do jeito que o autor escreve, muito pelo contrário, o faz ter um suspiro de novidade a cada página. Eu curto MUITO isso!
    Não conhecia o livro nem o autor, Nessa. Adorei a dica!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  10. Bom Diaaaaaaaa, Nessa seu blog está bombando de resenha hein ...parabens continue assim .Este livro eu realmente não conhecia este livro mas graças a este maravilhoso blog descobri maravilhosa obras.bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá Nessa.
    No começo da sua resenha eu não estava interessada no livro, mas conforme ia lente foi despertando o interesse e quando chegou no último parágrafo, fiquei querendo poder conhecer o livro.
    Gostaria muito de ler para conhecer algumas dicas de como enriquecer a escrita.

    Beijinhos no coração e uma ótima semana para você.

    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir