08/09/2013

Resenha: À Sombra das Espadas - Kamran Pasha

Título original: Shadow of the Swords
Gênero: Romance épico
Páginas: 406
Editora: Record
Classificação: 5/5
O livro À Sombra das Espadas, do autor paquistanês Kamran Pasha, se passa no final do século XII e nos retrata a Terceira Cruzada, o período de guerra entre os cristãos e os muçulmanos pela posse de Jerusalém, sob o ponto de vista oriental.

A Segunda Cruzada resultou no fracasso dos cristãos. Saladino e seu exército se saíram vitoriosos. O sultão é um incondicional defensor da paz e acredita que o mundo pode ser um lugar melhor com a convivência harmoniosa entre árabes, cristãos e judeus.

Porém, com a subida ao trono de Ricardo Coração de Leão, o sonho de utopia entre as nações dá lugar ao caos temerário. Ricardo se instala na Palestina com o propósito de retomar Jerusalém, espalhando tragédia e derramando muito sangue para alcançar o seu ideal. O choque entre o islamismo e o cristianismo é inevitável e sua repercussão é vista até nos dias de hoje.

Em meio a guerra e desolação, Saladino encontra amor e paz em Miriam, uma linda judia, sobrinha de seu fiel conselheiro Maimônides. A religião da moça em nenhum momento interfere nos seus sentimentos por ela, e seus dias se tornam mais brilhantes e esperançosos com a sua presença. Miriam teve uma infância muito triste, em consequência da Segunda Cruzada. Ela assistiu sua mãe, Raquel, ser violada por um cavaleiro templário, e logo após, ser degolada na sua frente. A menina também foi estuprada e só conseguiu sobreviver porque buscou esconderijo no recôndito de uma caverna, onde foi resgatada e criada pelos seus tios Maimônides e Rebeca.

Durante uma de suas investidas ao exército palestino, Ricardo acaba capturando Miriam, e se apaixona perdidamente pela moça. Ele se encanta não só com a sua beleza mas com o fato dela ser corajosa e ter o temperamento bem parecido com a de sua mãe, Leonor, uma mulher que ele admira e respeita bastante pela sua fibra e determinação. Com o sequestro de Miriam, os dois homens mais poderosos da Terra se enfrentam em uma batalha ardil, não só pelo amor da judia, mas também pelo futuro de toda uma civilização.

À Sombra da Espadas nos retrata o período da Terceira Cruzada de uma forma muito bem escrita e detalhada, além de arraigar em seu interior um romance forte e destemido. Narrado em terceira pessoa, sob o ponto de vista muçulmano, conhecemos personagens bem construídos e heterogêneos entre si, que transbordam suas vidas e sentimentos em cada página do livro.

Saladino é um defensor da paz. Extremamente sábio e cauteloso, ele é um verdadeiro líder e faz o melhor que pode pelo seu povo. Nunca foi a favor da guerra, mas não deixou de sujar as suas mãos com sangue em defesa de seus ideais e conceitos. Sua visão a respeito da religião é ampla e abrangente, tanto que um de seus maiores conselheiros é o judeu Maimônides, em quem ele confia com todo o seu coração. Desde a primeira vez que vê Miriam, se apaixona pela moça, mesmo tendo um harém pomposo a sua disposição. Ele tenta transformá-la em uma de suas esposas, mas Miriam não quer se sujeitar ao harém e ser apenas mais uma. A coragem e determinação da moça o encantam ainda mais.

"(...)Não há momento melhor na vida do que quando se encontra o companheiro do próprio coração."

Miriam sofreu muito e padeceu das piores mazelas que um ser humano pode suportar. Muito bonita e dona de exímios olhos verdes, chama a atenção por onde passa. Ela é corajosa, impetuosa e orgulhosa, características essas que me agradaram muito. Mesmo amando Saladino, não se sujeita a sua vontade, procurando o que é melhor para si. Por ser judia, o relacionamento dos dois acontece às escondidas, por receio que os súditos do sultão entrem em represália. Sua presença enriquece e traz um ar todo especial a trama. Achei a sua colocação na história muito semelhante a de Helena de Tróia. As duas são personagens extremamente fortes e belas, que interferem diretamente no destino de duas nações.

"Todas as terríveis histórias que seu pai lhe contara da história de seu povo, haviam, afinal, se tornado reais naquele dia. As histórias que ela acreditava serem fábulas trágicas do antigos eram todas verdadeiras. De fato, elas eram a única verdade para um povo que havia sido escolhido por um Deus que exigia um preço alto demais por Seu amor."

Ricardo Coração de Leão se mostrou um personagem desprezível e egoísta. Ao contrário de seu pai, o rei Henrique, é mimado, inconsequente e não se importa de ceifar quantas vidas forem necessárias em busca de sua causa. Talvez seja presunção minha, mas se tem um verdadeiro antagonista por trás de tudo o que ocorreu, esse alguém é ele, com sua mesquinhez e ambição desenfreada. Senti que seu apreço por Miriam se deveu mais ao fato de ela ter um envolvimento com Saladino, e por si só, isso torná-la um objeto de seu interesse. Logicamente, quando ele a conheceu mais a fundo, notou traços do caráter de sua mãe na moça, e isso acabou lhe despertando novas sensações.

Em suma, À Sombra das Espadas é um romance incrivelmente construído, que nos relata com precisão e riqueza de detalhes esse período tão triste e caótico na história da humanidade, que esparramou as suas vertentes até o período contemporâneo. O autor pesquisou a fundo o tema, e soube mesclar fatos históricos com ficção de uma forma magistral e surpreendente. O romance foi bem arquitetado e serviu como um divisor de águas para nos mostrar com exatidão as facetas de cada personagem. A capa é muito bonita e retrata bem o teor da história. A diagramação está favorável, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade, apesar de algumas partes do livro estarem um pouco apagadas. Recomendo, com certeza!

23 comentários:

  1. Oie amiga
    Parabéns pela resenha!
    É a primeira resenha que leio desse livro e gostei muito da proposta dele.
    A história parece ser bem interessante e emocionante.
    Pretendo ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Estou impressionada, eu geralmente não escolho livros com contexto histórico para ler, apesar de me interessar por história, e este foi um livro que chamou a minha atenção. Agora com essa resenha fiquei curiosa para saber sobre essa guerra, e sobre esses personagens tão intensos. Parabéns pela resenha.
    Abraços,
    Raquel.

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga, estou doida para o meu chegar!!!! Linda a história, adoro romances com conteúdo histórico. Linda a resenha!!!!

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada que se passa na época das cruzadas, e essa parece ser muito bom (vai ser o primeiro do tema *--*), adorei sua resenha, você falou bem demais do livro, merece uma chance...

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. adorei a capa e acho que não li nada ainda que se passe nas cruzadas! gostei muito! da resenha :)

    beijos
    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro
    Mas parece ter uma história incrível
    Ainda mais com esses conflitos na história

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa,
    confesso que fiquei na dúvida se iria ou não gostar do livro, ele parece ser bom, mas não é muito o que costumo ler rsrsrs

    vou esperar mais um pouco antes de lê-lo.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Van*

    Achei o livro bem interessante, mas te confesso que ele não chama minha atenção.

    Beijos*

    ResponderExcluir
  9. Linda resenha! Eu não conhecia esse livro! Adorei! Bem a minha cara! Gostei principalmente pelo fato de ser de época! Vai pra lista!

    ResponderExcluir
  10. Nunca li este livro ,pela sua resenha e só por ela eu vou comprar este que com certeza este deve ser muito ,parabéns Nessa News sempre arrasando.

    ResponderExcluir
  11. Leitura muito legal,diferente do eu ando lendo,então é uma ótica dica!!

    Adorei a resenha e vou adicioná-lo a minha wish list imediatamente.

    bjsss

    Bianca

    ApaixonadasporLivros

    ResponderExcluir
  12. Parece que esse livro além de um passatempo também possui a importância de enriquecimento histórico. Deve ser bonito e triste, em meio a guerras e perdas. Obrigada pela resenha!

    ResponderExcluir
  13. Olá Nessa,

    Não conhecia o livro, achei bem interessante, faz meu estilo....vai para a lista...boa dica...abraços.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Uma cruzada sob o ponto de vista oriental! Quero muito ler. Estou na fase de paixão por livros com contexto histórico e/ou religioso.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Van.

    Como sempre suas resenhas são bem detalhadas e interessante, desde a primeira vez que vi este livro fiquei super curiosa e quero muito ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oii!!
    Sou muito fã de romances épicos, e amo os tempos das Cruzadas! <3
    E quando autor relata esse assunto com maestria fica impossível não se apaixonar pelo livro!
    Quero muito conhecer esses personagens, faz tempo que estou de olho nesse livro!
    Beijos

    Elidiane Ferreira

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pela resenha! Faz muito tempo que eu ando "namorando" esse livro e você só me deixou mais curiosa ainda! >D
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Não me lembro de ter lido algum romance histórico, é difícil encontrar livros com essa temática e que sejam divulgados...
    Se eu tiver a oportunidade, lerei com certeza!

    ResponderExcluir
  19. É um tema que eu gosto muito, quando se fala em Idade Média, Cruzadas, gosto demais! E fiquei bem curiosa porque o autor é paquistanês, acho que isso também pode dar um diferencial à história. Essa mescla entre fatos fictícios e reais deixa a história muito interessante.

    ResponderExcluir
  20. Livros com conteúdo histórico e aquela sensação que os personagens são tão verdadeiros... Obrigada pela ótima dica

    ResponderExcluir
  21. gostei da resenha e achei o livro um pouco mais interessante

    ResponderExcluir
  22. Nessa!
    Romances históricos e épicos são fascinantes!
    Mostrar um pouco mais sobre o século XII que foi um dos mais torturantes em relação as guerras, nos transporta e época e podemos apreciar ainda mais.
    Muito boa a resenha!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  23. Romances épicos são muito bem falados, mas nunca li, apesar de não faltar vontade. Acontece que nos últimos tempos estou querendo ler apenas na língua original. De qualquer forma, adorei tua resenha. Esse livro já está na minha wishlist, com certeza!

    Beijocas!

    ResponderExcluir