20/10/2013

Resenha: Garota, Interrompida - Susanna Kaysen

Título original: Girl, interrupted
Gênero: Autobiografia
Páginas: 192
Editora: Única (Gente)
Classificação: 5/5
Onde comprar: Submarino
O livro Garota, Interrompida, da norte-americana Susanna Kaysen, foi escrito com base nas experiências vividas pela própria autora durante a sua internação em um hospital psiquiátrico, pelo período de dois anos.

O ano é 1967 e a Guerra do Vietnã implode com todo vapor. Os homens abandonam suas famílias e partem para o combate, enquanto as mulheres se tornam o pilar de sustentação do lar. A juventude está cada vez mais assustada e incerta sobre o seu futuro e os seus ideais.

A jovem Susanna Kaysen, de 18 anos, se encaixa bem neste perfil. Por se recusar a seguir os padrões impostos pela sociedade e buscar uma válvula de escape da crua realidade, o seu comportamento é considerado incompreensível para os demais. Quando tenta o suicídio - ao ingerir uma alta dose de comprimidos de Aspirina - é orientada pelos pais a se internar no Hospital Psiquiátrico McLean, de forma voluntária, e lá permanecer pelo período de dois anos.

Durante sua permanência no McLean, Susanna passa a refletir ainda mais acerca das questões da vida, enquanto permanece trancafiada com outras garotas, todas da sua idade. Aos poucos, mantendo contato com diversas meninas que, assim como ela, foram excluídas e pré-julgadas pela sociedade -  Daisy, Georgina, Lisa e Polly - ela descobre muito mais sobre a loucura do que imaginava. A loucura não é algo externo, isolado, ou um fator patogênico, e sim um pedido de socorro, uma forma alucinante de buscar ajuda, apesar de ter o seu significado completamente distorcido.

"As pessoas me perguntam: como você foi parar lá? O que querem saber, na verdade, é se existe alguma possibilidade de também acabarem lá. Não sei responder à verdadeira pergunta. Só sei dizer: é fácil."
Garota, Interrompida é um livro intenso, que nos leva a reflexão a todo o momento, seja sobre o nosso papel na sociedade, seja quanto as nossas escolhas na vida. Susanna foi persuadida a passar um tempo no McLean pelos seus pais por ainda não ter encontrado o seu foco no mundo; por não ter uma escolha pré-moldada para o seu futuro. É claro que as suas crises de depressão e as tentativas de suicídio aguçaram a tese deles ainda mais, porém o fato é que, assim como milhares de outros jovens - tanto da década de 60 como nos dias atuais -, ela era alguém incompreendida, não só pela sociedade quanto dentro do próprio lar. Narrado em primeira pessoa, de forma bastante coerente e, em alguns momentos, até mesmo brutal, acompanhamos os pensamentos mais íntimos e viscerais de Susanna, e a sua jornada para manter a sanidade em uma terra de ninguém.

Me identifiquei bastante com a Susanna. Não cheguei a buscar uma forma de extravasar e me libertar do mundo real, assim como ela, mas tive muitas incertezas. Na adolescência, a idade avança rapidamente, trazendo junto com ela inúmeras responsabilidades, tudo de uma forma muito rápida, o que acaba, muitas vezes, não sendo completamente digerido por nós. Amadurecemos, porém de uma forma abrupta, e considero praticamente impossível que assimilemos tudo plenamente ao mesmo tempo em que temos que avançar em nossas escolhas. Creio que todos nós - não só nesta fase da vida, como até mesmo no período atual - nos confrontamos regularmente a respeito da nossa jornada neste mundo. O diferencial com a personagem é que ela não teve apoio quando mais precisou, e foi enviada para um hospital psiquiátrico, ludibriada que os seus momentos de indecisão não eram pertinentes com uma boa sanidade mental.

E Susanna passa a questionar se realmente é louca; se o seu comportamento é realmente atípico e doentio. Porém, com a convivência com diversas jovens, descobre muito em comum com elas, e compartilha das suas dores, além de ter uma visão mais ampla sobre a suposta "loucura" carimbada pela sociedade. Ela se depara com garotas depressivas, com tendências suicidas, e também com uma sociopata, Lisa, que foi uma das personagens mais intrigantes para mim. Senti falta de conhecer um pouco mais sobre as facetas psicológicas das demais personagens, e acho que a autora pecou um pouco neste aspecto. Sei que se trata de uma obra autobiográfica e que ela não poderia perder o núcleo da trama, mas se tivesse retratado um pouquinho mais sobre suas colegas, em especial a Lisa, teria tornado o livro ainda mais rico e profundo.

"Para muitas de nós, o hospital era tanto um refúgio quanto uma prisão. Embora estivéssemos afastadas do mundo, e de todas as confusões que adorávamos aprontar nele, também estávamos afastadas das cobranças e das expectativas que nos haviam enlouquecido. O que podiam cobrar de nós, enfiadas no hospício?"
Em síntese, Garota, Interrompida é um ótimo livro, descrito com intensidade e clareza de detalhes. Apesar de não ter se aprofundado como eu gostaria nas personagens secundárias, conseguiu me conquistar e prender a atenção durante toda a leitura. Foi feita uma adaptação cinematográfica da obra, em 2000, com a Winona Ryder, Angelina Jolie e Britanny Murphy no elenco. O filme é ótimo e transmitiu de forma unânime o teor da história, além de chamar muito a atenção para a personagem da Lisa, interpretada pela Jolie, que foi incrivelmente marcante e rendeu a atriz o Oscar de melhor atriz coadjuvante. A capa é muito bonita, sendo em um rosa bem vivo e repleta de frases e dizeres e a diagramação está excelente, com fonte em bom tamanho e uma revisão caprichada. Recomendo ☺


Confira o trailer do filme Garota, Interrompida:



29 comentários:

  1. Oi Nessa!

    Concordo com tudo que falou. Amadurecemos de forma abrupta mesmo e temos que tomar decisões que ainda não nos sentimos maduras o suficiente. Também não tive a válvula de escape da personagem, mas passei por esses momentos. Eu vi o filme no ano de estreia e adorei. Na época não sabia do livro e estou curiosa agora para revistar essa história. Não sabia que se tratava da própria escritora, coisa que me deixa ainda mais interessada. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie amiga
    Confesso que não sabia que a obra era uma autobiografia da autora. Eu tenho muito curiosidade em ler o livro e assim que possível irei ler.
    Sua resenha ficou maravilhosa e traz verdade sobre nossa vida. Nosso amadurecimento, nossas escolhas e desafios da vida são intensos, e muitas vezes ficamos confusos em relação a isso.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Nessa, esse enredo não me cativou! a história em si é boa, mas o tema não me atrai!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não li esse livro ainda mas está na minha lista de leitura. Não sabia que continha aspecto biográfico. Foi bom saber. Outro aspecto é esse que você citou, a fase adolescencia x adulto é algo rápido demais, e de difícil de tomar ciencia de tudo. Gostei!

    ResponderExcluir
  5. Essa obra, pelo que você falou, parece ser bem intensa. Me chamou muito a atenção. Parabéns pela resenha Vanessa.
    Beijos

    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  6. Vanessa, estou louca para ler o livro. Pela sua resenha fiquei mais curiosa ainda... Gosto de histórias realistas e que nos mostram o mundo como ele é, sem máscaras.

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa,

    Li esse livro não tem muito tempo e ainda não consegui escrever a resenha de tanto que gostei dele, é uma leitura tão rica em detalhes que sempre acho que a resenha está faltando algo.
    Adorei sua resenha, e concordo com você é uma linda capa mesmo.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  8. eu já gosto do filme, então tenho certeza q vou curtir o livro.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Nossa, agora fiquei curiosa!!
    Eu não assisti ao filme, na verdade eu não conhecia. Achei bem interessante o tema.
    Adorei a resenha!

    Beijos*

    ResponderExcluir
  10. Oie Nessa
    já assisti ao filme, mas faz tanto tempo que nem lembro direito rs
    Não sabia que era uma história real, e cada resenha que leio fico super curiosa para ler.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Nessa,

    Esse é um livro que gostaria muito de ler, gostei do tema e sua resenha me deixou curioso...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o filme.
    Já li bons comentários dessa obra, mas não sei se a leria...

    bjo!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Esse livro não tinha me chamado a atenção, mas gostei bastante da premissa sabe, e vendo a resenha fiquei até mesmo curiosa para saber mais sobre a história de Susanna

    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Oi Nessa, não li o livro, mas pretendo ler (algum dia) isso pq a resenha me deixou bem curiosa.

    bjo
    Pah - Lendo e Escrevendo

    Ah! O filme é ficou parecido com o livro?

    ResponderExcluir
  15. Oie minha amiga, a capa é simples, mas linda, que legal que esse é um livro que consegue prender nossa atenção, além de trazer lição de vida e nos fazer refletir, gostei disso e da tua opinião no geral, espero ter a oportunidade de está lendo.
    Beliscões carinhosos da Máh-
    Cantinho da Máh
    @Maaria_Silvana

    ResponderExcluir
  16. Olá Nessa! Eu lembro de ter assistido ao filme e ter adorado ele. Quando a editora anunciou o lançamento do livro, fiquei bem empolgada, ate mesmo por que sabemos que em uma leitura teremos mais explicações que na adaptação. Mas lendo sua resenha vejo que ela teria lhe agradado se tivesse mais.Mais historia sobre as colegas, porem não perdeu seu foco e sua legitimidade.
    Mesmo não gostando muito de autobiografias, este livro é um que me interessa e muito.Espero poder lê-lo o quanto antes.

    Parabéns pela resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
  17. Nunca li o livro mas fiquei com muita vontade depois de ler essa resenha! Ótima!

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Já conhecia o filme, apesar de não ter assistido todo. depois que descobri sobre o livro fiquei bem interessada.

    Abraços,
    Marinah | Blog Marinah Gattuso

    ResponderExcluir
  19. Não li esse livro ainda nem sabia que existia, mas eu assisti o filme na época em que foi lançado e gostei.

    ResponderExcluir
  20. Oie Van,
    Já tinha visto muito o livro por ai, mas ainda estou na curiosidade, mas não sabia que tinha filme.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  21. Já tinha visto o livro por aí, mas nunca tinha parado para ler uma só resenha.
    Não esperava todo esse conteúdo no livro. Essa autora foi corajosa em contar seu tempo em um hospital psiquiátrico heim?
    Agora quero ler o livro e ver o filme. Adoro essas atrizes.
    Valeu pela dica Nessa.
    Bjos!!!
    Andréia
    Sentimento nos Livros

    ResponderExcluir
  22. Oi Vanessa, eu vi uma parte do filme, e o livro eu ainda não li, mas o meu exemplar já está aqui.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  23. Quero muito ler este livro. Eu já passei por um hospital psiquiátrico e também procuro um sentido para a vida.
    Nome de seguidora: Miriam Guiraldelli

    ResponderExcluir
  24. Oi Nessa,
    Chocante essa leitura, ainda não tinha visto nada que relatasse uma experiência numa clínica psiquiátrica, já estive em uma quando jovem por 4 dias....e olha deu o que falar....realmente ta aqui uma leitura que eu devia fazer. Adorei a resenha e fiquei bem curiosa...beijokas elis!!
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. O filme é um dos meus preferidos! Tenho até DVD em edição especial e tudo rs adorei saber que o livro é tão bom quanto o filme. Não vejo a hora de ler e ter na estante.

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  26. Nossa incrível a história da Jovem Susanna Kaysen e tem tudo haver com nossa realidade dos dias de hoje,muito boa a resenha,despertou meu interesse!
    Beijinss!!
    rose.nea@hotmail.com

    ResponderExcluir
  27. Sabia sim que tem um filme, mas nunca assisti. Eu acho o enredo, a trama desse livro bem intensa pelo que li. E me despertou curiosidade, inclusive. Mas não sei se o lerei tão cedo. Bjokas =D

    ResponderExcluir
  28. Já assistir o filme e agora fiquei com uma enorme vontade de ler o livro!!!

    ResponderExcluir
  29. Oi, nessa! Gostei muito da sua resenha. Como acabei de comentar com você, esta será a minha próxima leitura e acredito que, diante de seus comentários, irei curtir bastante. Um tanto quanto diferente, levando em conta os tipos de história que costumo ler.

    Um beijo!
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo sua visita!

    ResponderExcluir