04/07/2014

Resenha: Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira

Título original: Love Letters to the Dead
Gênero: Romance/Young Adult
Páginas: 344 (aproximadamente)
Editora: Seguinte
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino (lançamento 5 de julho)
O livro Cartas de Amor aos Mortos, romance de estreia de Ava Dellaira, nos traz uma história bela e singular, que consegue englobar em seu interior perdas, amores, conflitos interiores e todos os demais dilemas que permeiam o universo adolescente, intercalados de forma homogênea e coesa. Os personagens são muito próximos ao real, além de terem sido bem caracterizados na trama, o que só fez com que eu me conectasse ainda mais ao enredo.

Durante uma tarefa na sala de aula, a professora de Laurel incumbe os alunos a escreverem uma carta para alguma celebridade que já faleceu. A adolescente prontamente decide escrever para Kurt Cobain, tanto por ele ser um ídolo de sua irmã May quanto por ter partido jovem, assim como ela.

Logo após escrever sua correspondência, Laurel resolve redigir muitas outras, para as mais variadas celebridades, desde Amy Winehouse até Heath Ledger, onde expressa seus anseios e dúvidas e relata suas amizades, relacionamentos amorosos e acima de tudo, o seu ingresso no ensino médio. Porém, nenhuma delas é entregue a professora...

Cartas de Amor aos Mortos é um livro escrito de modo simples e intenso, que se destaca pela sua singularidade e pela forma clara e sucinta que aborda o universo juvenil. A escrita de Ava Dellaira é encantadora e aconchegante, mostrando que a autora possui um talento ímpar para confeccionar suas histórias e transmiti-las ao público. Narrado em primeira pessoa por Laurel, através de cartas, conhecemos o seu mundo, com todos os seus sabores e dissabores, além de vibrarmos e também nos emocionarmos com sua jornada.

"Havia uma barreira entre mim e o mundo. Parecia uma grande parede de vidro, espessa demais para ser atravessada. Eu poderia fazer novos amigos, mas eles nunca me conheceriam, não de verdade, porque nunca conheceriam minha irmã, a pessoa que eu mais amava no mundo. E nunca saberiam o que eu fiz. Eu precisava aceitar que estava do outro lado de uma parede intransponível."

Laurel é uma personagem que já passou por boas e poucas. Filha de pais separados, a perda da irmã a abala profundamente. Ela tenta seguir em frente, mas não consegue, pois vários fantasmas a assombram. Apesar de parecer frágil, ela é uma menina extremamente forte, visto que padece de uma carga emocional deveras pesada e dolorida. Conforme vamos conhecendo sua história, é impossível não nos nutrirmos dos mais variados sentimentos, e até mesmo ficarmos dilacerados com seus relatos e experiências. Gostei do seu romance com Sky, tanto por não ser nada surreal como também por caracterizar todos os conflitos que envolvem um relacionamento amoroso. O seu círculo de amizades é bem heterogêneo entre si, nos trazendo um panorama bem amplo e abrangente.

"Todos nós queremos ser alguém, mas temos medo de descobrir que não somos tão bons quanto todo mundo imagina que somos".

Em síntese, Cartas de Amor aos Mortos é um romance intenso e repleto de facetas, tecido de forma delicada e até mesmo lírica. Apesar de nos impactar devido ao seu teor, não deixa de perder sua suavidade, retratando tanto o luto quanto a alegria; tanto a decepção quanto a surpresa. A capa é muito bonita e condiz bastante com o conteúdo do livro e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, diversas ilustrações e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

Confira a mensagem da Ava Dellaira para os leitores brasileiros:



13 comentários:

  1. Oie
    Vi muitas resenhas positivas sobre este livro e estou bem curiosa para ler. Ameii essa capa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Vanessa,

    Já li Cartas de Amor aos mortos e amei de paixão! O livro é lindo, emocionante, cativante, sensível e tudo mais! A maneira com que a autora escolheu contar a história, através de cartas, na minha opinião foi original e deu um toque a mais na história. A história de Laurel me fez lembrar outros livros, como Diga aos lobos que estou em casa e O céu está em todo lugar, já que ambos tratam de maneira tão suave a dor da perda e do luto.

    Beijos,
    Lucas
    ondeviveafantasia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser ótimo, tenho vontade de ler e já entrou para a lista de desejados

    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  4. Oi Van!
    Que livro interessante, espero gostar da história \o/
    Bjks!

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa, tudo bem?
    Falou na palavra cartas, me prendeu a atenção, adoro.
    Engraçado, já vi em um filme, um médico receitar para seus pacientes, justamente escrever um diário. Aqui foi parecido, escrever cartas, acho que a função é mesma e pelo visto deu resultado, ajudou a personagem. É uma forma de ela se abrir de forma segura, acredito eu.
    Gostei muito do enredo, sua resenha despertou meu interesse.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler esse livro, pela sua resenha parece que a história é mesmo bem leve e suave, que flui de uma forma tão natural que a gente nem vê o tempo passando

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. eu tinha uma outra impressão e fiquei surpreendida por um enredo tão novo e ao mesmo tempo interessante!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Desde que eu fiquei sabendo do lançamento desse livro já fiquei super curiosa em lê-lo, acho que vou achar a leitura bastante interessante.

    Beijos, Paradoxo Perfeito

    ResponderExcluir
  9. Adorei! Inclusive estou lendo esse livro.
    Seguindo :3
    http://staffbooks.blogspot.com.br/2014/07/o-irresistivel-cafe-de-cupcakes.html

    ResponderExcluir
  10. Nessa, querida, estava com saudade de visitar o seu cantinho. Adorei a resenha. O nome do livro é carregado de curiosidade. Adorei! Beijo!

    http://exploradoradelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Já conhecia o livro Van, e estou muitissimo interessado em lê-lo, ainda mais depois dessa sua resenha ^^

    David - Leitor Compulsivo (www.leitorcompulsivo.com)

    ResponderExcluir
  12. Olá Nessa,

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no blog e achei no mínimo interessante...parabéns pela resenha...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi! Sabe que fiquei pensando agora como seria escrever uma carta a alguém que já morreu e acho que seria algo legal a se fazer. Gostei da sinopse do livro e gostaria de ler ele.

    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir