13/09/2014

Resenha: Uma Curva na Estrada - Nicholas Sparks

Título original: A bend in the road
Gênero: Romance
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Classificação: 4/5
Comprar: Submarino
O livro Uma Curva na Estrada, do aclamado escritor Nicholas Sparks, nos traz um romance maduro, onde a dor da tragédia rege o enredo. Ao contrário das outras obras do autor, que começam em um clima ameno e primaveril e se encerram regadas por lágrimas, desta vez conhecemos uma história que se inicia com uma tragédia e acaba sendo atenuada ao longo das páginas. Apesar da fórmula ter sido invertida - o que foi uma ótima jogada e quebrou um pouco o paradigma de Sparks -, o livro não conseguiu me agradar por completo. Não me afeiçoei tanto aos personagens quanto gostaria e achei que o romance deveria ter sido um pouco mais explorado na trama, o que acabou ficando em segundo plano, além de ter sido retratado de uma forma muito rasa.

Conhecemos Miles Ryan, o subxerife da pacata New Bern, que nunca mais foi o mesmo desde a morte da esposa. Missy foi o seu primeiro amor, além de ser sua melhor amiga e uma mãe espetacular. Em uma fatídica noite, ela saiu para correr e não voltou mais. Tinha sido atropelada em uma estrada próxima a residência do casal.

As investigações da polícia nunca revelaram quem estava no volante naquela noite em que Missy perdeu sua vida e para Miles isso é um sofrimento sem fim: além de não ter mais sua amada ao seu lado, ele se culpa por não ter descoberto quem foi o motorista que a atropelou e não prestou socorro.

Dois anos depois, ele ainda faz de tudo para levar o verdadeiro culpado aos tribunais e é quando conhece Sarah Andrews, a doce professora de seu filho Jonah. Sarah passou por um divórcio bem doloroso e decidiu se mudar de Baltimore para New Bern tentando recomeçar sua vida. Logo quando conhece Jonah e seu pai percebe a imensa tristeza que se abate pelos dois.

Miles e Sarah começam a se afeiçoar um pelo outro e em pouco tempo se apaixonam, vivendo uma bela e intensa história de amor. O que eles não sabem é que um tenebroso segredo os unem intrinsecamente e também é capaz de separá-los de uma forma extremamente difícil e triste...

Uma Curva na Estrada nos mostra as reviravoltas da vida de modo intenso e delicado. Acima de tudo, nos revela que para buscar o verdadeiro e puro amor, é necessário perdoar e se deixar entregar. Como eu disse anteriormente, o livro se destaca por ter um diferencial entre os demais trabalhos do autor e se iniciar em meio a um cenário de tristeza, que vai sendo apaziguado com o decorrer da leitura. Porém, tal inovação não foi o suficiente para tornar a obra uma das minhas favoritas. Não gostei muito do Miles, apesar de entender toda a sua dor e sofrimento e senti falta daquele romance esplêndido, que te faz suspirar e sonhar acordada. Narrado em primeira e terceira pessoa, Uma Curva na Estrada tem lá os seus encantos, mas não foi uma das melhores tramas de Sparks.

Miles era perdidamente apaixonado pela esposa desde a infância e nunca se recuperou de sua morte. Não só por perdê-la, como também por não ter informações do que realmente ocorreu, assim como do culpado pelo acidente. Isso lhe tortura de forma abrupta, impedindo que ele viva com plenitude, o que acaba por atrapalhar também o seu filho Jonah, que tem um desempenho escolar bastante desfavorável em vista das demais crianças de sua idade. Quando encontra Sarah, toma ciência do quanto Jonah se encontra carente e necessita de atenção, e também sente uma fagulha se acender em sua alma. De início, o romance dos dois foi bem cativante e envolvente, mas com o decorrer dos capítulos, acabou se tornando monótono e sem grandes atrativos. Esperava que Miles tivesse algumas atitudes bem diferentes e mostrasse um pouco mais de romantismo e envolvimento, e isso acabou sendo ofuscado pela sua fúria implacável em descobrir quem estava por trás do atropelamento de Missy. Entendo que qualquer pessoa em seu lugar não teria uma atitude muito diferente, mas não imaginava que ele ficaria tão cego e obcecado com isso, o que lhe impede de ver também as coisas boas em sua vida.

Sarah é uma mulher que passou por um casamento feliz com alguém que amava muito e acabou sendo dilacerada de todas as formas possíveis. Tentando fugir da dor arraigada em seu peito e recomeçar, ela muda de cidade em busca de novos ares e logo se comove com a história de Jonah. Quando chama o pai do garoto na escola para conversar a respeito, percebe que, assim como o filho, ele também traz um semblante muito triste. E é justamente nesse momento que ela se encanta por Miles. Não por piedade, mas por enxergar o homem benevolente e amoroso por trás do uniforme de subxerife. Gostei bastante da Sarah e da sua postura ao longo da história. Apesar da decepção de outrora, ela não se deixa abater e acredita no amor piamente, com uma fé inabalável.

Em suma, Uma Curva na Estrada é um livro bom e com traços bem originais, porém, em vista das demais obras de Sparks, deixou um pouco a desejar. Esperava que os personagens, sobretudo Miles, tivesse outras atitudes e se mostrasse mais sensível e suscetível ao amor e também que o romance fosse mais aprofundado e cativante, o que infelizmente não aconteceu. A capa é bem simples e a diagramação está ótima, com fonte em tamanho ideal e revisão de qualidade. Apesar das ressalvas, não deixo de recomendar.

10 comentários:

  1. Oi Nessa!
    Concordo com você, foi um dos livros mais fraquinhos que já li do autor.
    BJks!

    ResponderExcluir
  2. Oláá!
    Nessa, ganhei esse livro a um bom tempo atras e nada me anima a ler.
    já li alguuns bons livros do autor, e com o tempo, começaram a perder a graça, o encanto e principalmente a imprevisibilidade. Uma pena, que sempre suuuspirei ao ler suas historias!
    não sei se não vou acabar repassando esse livro...!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li, mas sendo do Nicholas bate já aquela curiosidade de ler.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oiii Nessa, ainda nao li nd do Spark, apenas alguns filmes baseados nos livros. Mas sabe que eu entendo o Miles pelo o q vc falou. Deve ser doloroso demais perder alguem dessa forma. Talvez o autor quis mostrar uma realidade diferente. o grande amor de Miles foi sua falecida esposa e nao a nova mulher que encontrou.
    bjs
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Amo as obras de Sparks, não sou uma pessoa romântica mas me derreto nas histórias que ele escreve. Li esse livro a um tempinho e eu amei, a cada leitura do autor, por mais que as pessoas falam que são previsíveis ou que sempre acontecem as mesmas coisas, eu consigo me surpreender com alguma acontecimento e me emocionar com outros, e essa história não foi diferente. Gostei muito da sua resenha, bem sincera.

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  6. Queria muito conseguir gostar das obras do Sparks, mas simplesmente acho que é uma boa receita de bolo. Os personagens são muito parecidos, chega a ser bem chato.

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa, tudo bem?

    Sou super fã do Sparks, sou até suspeita para falar dos livros dele. Ainda não li Uma Curva na Estrada, mas adorei a sua resenha. Sempre gosto dos livros do autor, mas, realmente, nem todos superam os meus preferidos que são Um Porto Seguro, A Escolha e Um Amor Para Recordar =P

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. li e chorei com esse livro! Sparks retoma a essência dramática, depois de tantos lançamentos mais com temas atuais , confesso que prefiro assim, esse drama consistente, essa agonia
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Nessa, li poucos livros do autor, os que li gostei muito, mais não curto muito dramas, nesse quesito prefiro ver um filme e como quase sempre os livros do autor viram filmes, talvez aguarde rs.. Mais tem alguns em especial que gostaria muito de ler que é A última música e Um homem de sorte..

    Beijos Mila
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/2014/09/resenha-instituicao-para-jovens.html

    ResponderExcluir
  10. Oie Nessa =)

    Adorei esse livro *-* Tudo bem que o Sparks é previsível, mas esse livro conseguiu me emocionar.
    Faz tempo que não leio nada do autor, e ler a sua resenha me deixou com saudades da narrativa dele.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir