08/02/2015

Resenha: Quarto - Emma Donoghue

Título original: Room
Gênero: Romance
Páginas: 350
Editora: Verus
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Quarto - best-seller do New York Times e de autoria de Emma Donoghue -, nos traz um romance intenso, que mostra com riqueza  de detalhes o amor abnegado de uma mãe por seu filho. Escrito de forma inocente e pelo ponto de vista de uma criança, é uma obra memorável e pungente, tecida da mais profunda emoção e originalidade.

Para Jack, uma garoto sonhador de cinco anos de idade, o Quarto é o único local existente na face da terra. É onde ele nasceu e se criou, bem como se alimenta, dorme, lê e brinca ao lado da Mãe. Ali ele encontra diversos elementos que ajudam a estimular a sua imaginação. Mas, quando chega à noite, sua Mãe o tranca dentro de um guarda-roupas, que é onde ele deve estar quando o Velho Nick vem visitá-la.

O Quarto pode ser o lar dos sonhos de Jack, mas é o cárcere onde o Velho Nick mantém sua Mãe presa por sete anos. Com determinação, força de vontade e um amor incansável pelo filho, a Mãe criou ali uma vida digna para Jack. Porém, ela sabe que aquilo não é o suficiente para nenhum dos dois e, a medida que a curiosidade do filho vai aumentando, assim como o desespero que a cerca, ela resolve elaborar um ousado plano de fuga. Contando com a bravura de Jack e com uma boa dose de sorte, ela arquiteta o seu plano, mas jamais poderia imaginar o quão despreparada estava para lidar com as consequências de seus atos...

"Somos como pessoas num livro que ele não deixa mais ninguém ler."

Quarto é uma obra visceral, que retrata não só o drama de ser aprisionada e arrancada de sua vida de forma brusca e violenta, como também o amor maternal em toda a sua plenitude. Mesmo sofrendo horrores nas mãos do Velho Nick, a Mãe faz de tudo para desassociar o seu sofrimento do filho, pintando um paraíso em meio ao inferno. Na trama de Emma Donoghue, conhecemos toda a essência e realismo daquele velho ditado: "Ser mãe é padecer no paraíso", tamanha a arquitetura e intensidade da escrita da autora, bem como da construção de seus personagens. Narrado em primeira pessoa por Jack, de forma inocente e pura, conhecemos todo o sofrimento que os cerca, bem como as válvulas de escape impostas pela mãe para que o filho tenha uma infância um pouco melhor.

Jack é um garoto sonhador e nem imagina o martírio e sofrimento vivido pela Mãe. Para ele, o Quarto é o paraíso, a sua visão de mundo perfeito e imparcial. Mesmo tendo uma vida escassa e minguada, a Mãe consegue tirar leite de pedra para o filho e, muitas vezes debilitada e ferida, consegue não só mostrar uma visão diferente para o filho bem como lhe dar atenção e todos os cuidados devidos. Jack é uma criança adorável e incrivelmente pura, e é praticamente impossível não se cativar por ele ao longo da história. Mesmo na mais cândida ingenuidade, ele se torna o pilar de sustentação da Mãe e a sua esperança de dias melhores.

"Acho que o tempo é espalhado muito fino em cima do mundo todo, feito manteiga, nas ruas e nas casas e nas pracinhas e nas lojas, por isso só tem um tiquinho de tempo espalhado em cada lugar, e aí todo mundo tem que correr pro pedaço seguinte."

A Mãe, como a conhecemos, é uma mulher extremamente guerreira e de fibra. Sua coragem, determinação e força são impressionáveis. Ela foi sequestrada pelo Velho Nick quando ainda era uma adolescente e fazia faculdade, e mesmo despreparada e passando por uma situação caótica, conseguiu ser uma mãe maravilhosa para Jack. Se não bastasse todo o seu martírio em cárcere privado, Jack foi fruto dos inúmeros estupros que sofria e em momento algum ela renegou ou rejeitou o filho, muito pelo contrário, sempre o amou incondicionalmente. Sim, o enredo é forte e chocante, mas acima de tudo, nos fala do imenso poder que possui o amor maternal.

Resumidamente, Quarto é um livro latente e tocante, com uma temática que choca mas ao mesmo tempo encanta, visto que consegue prevalecer o amor acima de tudo. A trama foi escrita impecavelmente e de uma forma quase que palpável, fazendo com que a narrativa seja absorvida por completo e que criemos uma conexão profunda com seus personagens. A capa é simples, mas encanta pela sua singularidade e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

9 comentários:

  1. Oi Nessa
    Ainda não tinha ouvido falar desse livro e olhando a capa nem imaginava que a história era tão forte! Adorei a sua resenha, fiquei arrepiada!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa.
    Adorei a resenha. Ainda não li esse livro, espero poder ter a oportunidade em breve.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa!
    Ótima resenha, intensa e forte, como o livro aparenta ser. Gostei do tema, achei corajoso e instigante. Aliás, me lembrou um pouco a ideia do filme "A Vida É Bela".
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Oie Nessa,
    não conhecia este livro, achei a capa bem sem graça, mas a história parece bem legal.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie Nessa =)

    Sempre leio resenhas super positivas desse livro desde a época do lançamento dele.
    Tenho curiosidade, mas ainda infelizmente não consegui ler ele.
    Sua resenha me deixou com mais vontade ainda de conhecer essa história *-*

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Estou querendo ler esse livro faz muito tempo e sua resenha só me deixou mais curioso e interessado na trama e no livro. Espero conseguir ler em breve.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Nessa,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro e realmente me deixou impressionado e muito interessado, ótima dica...parabéns pela resenha....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa
    Gostei muito de sua resenha, já tinha visto a capa deste livro, mas não sabia do que se tratava. Parece ser uma história emocionante.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. desculpe a ausência, mas estava sem net!
    confesso que não é um livro que muito me anime para agora, não curti muito a proposta explicita no enredo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir