17/05/2015

Resenha: Como Quase Namorei Robert Pattinson - Carol Sabar

Edição: 1
Ano: 2011
Gênero: Romance/Chick-lit
Páginas: 464
Editora: Jangada
Classificação: 4/5
Comprar: Submarino
O livro Como Quase Namorei Robert Pattinson, da mineira Carol Sabar, nos traz um romance bem divertido e descolado com várias referências ao universo de Crepúsculo, saga aclamada de Stephenie Meyer. Escrito de forma fluída e gostosa, a obra se mostrou um ótimo entretenimento e me rendeu boas risadas, inclusive dentro da condução, mas infelizmente não consegui me afeiçoar tanto a protagonista quanto gostaria. Duda se mostrou bem infantil em alguns momentos da trama, e até mesmo fútil, e confesso que isso me incomodou um pouco.

Aos 19 anos de idade, Duda é completamente apaixonada pela saga Crepúsculo. Ela já perdeu as contas de quantas vezes já leu cada um dos livros, bem como das inúmeras vezes que assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs da série que, assim como ela, acreditam que não exista homem mais perfeito no mundo do que o vampiro Edward Cullen.

Sua obsessão ganha um fôlego redobrado quando ela resolve fazer uma temporada de estudos por Nova York e, é claro, faz planos mirabolantes de conhecer o ator que interpreta o vampiro tudo de bom, Robert Pattinson. Mas, quando acaba trancando os seus livros da saga no cofre digital do hotel, sem fazer a mínima ideia de qual seja a sua combinação, a garota entra em desespero e percebe que precisa urgentemente mudar o seu comportamento "crepuscólico" antes que isso lhe acarrete sérios danos.

Mas, inesperadamente, ela acaba conhecendo Miguel Defilippo, seu vizinho da ilha de Manhattan, que é incrivelmente um clone de Robert Pattinson. Lindo, rico, apaixonante e misterioso, Miguel se torna um desejo completamente inacessível para Duda, até mais do que o próprio galã de Hollywood...

Como Quase Namorei Robert Pattinson é a minha segunda experiência com a escrita de Carol Sabar e por sua vez, muito prazerosa. O livro é divertido, alegre e repleto de reviravoltas, tal como um bom chick-lit que se preze. Porém, infelizmente, me irritei um pouco com o comportamento da Duda. Para uma garota de 19 anos (prestes a completar 20), ela se mostrou bastante imatura e infantil e isso me desagradou em alguns momentos. Narrado em primeira pessoa por Duda - de forma leve, cômica e fluída - o livro se mostrou um romance muito gostoso, criativo e descolado, mesmo não tendo uma das melhores protagonistas da ficção.

Como disse anteriormente, Duda é muito imatura para a sua idade. Ok, sei que quando somos apaixonados por algo (no caso dela, Crepúsculo) nos deslumbramos tanto, ao ponto de nos sentirmos como uma criança em meio a uma vitrine repleta de doces. Porém, no caso dela, a infantilidade soou exagerada demais. Seus pais são jornalistas e estão fora do país há muitos anos, fazendo com que ela divida as responsabilidades do lar com Susana, sua irmã mais velha, e isto, por si só, sugere que a jovem tenha uma certa responsabilidade e independência, o que não aconteceu na trama. Mas calma, Duda não é uma personagem desprezível e mimada ao ponto de ser chata, muito pelo contrário: mesmo com a sua infantilidade exacerbada, ela arranca boas risadas do leitor com seu jeito estabanado e excêntrico de ser. Os personagens secundários são bem distintos entre si, mas não chamam tanto a atenção quanto o casal principal da trama. Miguel é aquele tipo de personagem que te encanta e que também lhe desperta alguns sentimentos contraditórios. À primeira vista, ele é tudo de bom mas, com o decorrer do enredo, vamos percebendo algumas de suas falhas, o que proporciona um verdadeiro clima de reviravolta ao enredo.

Em síntese, Como Quase Namorei Robert Pattinson é um ótimo livro e que cumpre o seu objetivo de entreter o leitor. Além de ter um pano de fundo exuberante - visto que boa parte do enredo se passa em Nova York -, a história é extremamente divertida e excêntrica, além de agradar em cheio aos fãs de Crepúsculo, por conter ricas referências sobre a saga. Mesmo tendo uma protagonista que peca em alguns aspectos, a obra de Carol Sabar encanta pela sua originalidade e pela descontração presente em suas entrelinhas. A capa é bem descolada, além de ser condizente com a trama e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e ilustrações fofas no miolo do livro. Apesar das ressalvas, não deixo de recomendar.

17 comentários:

  1. Oi, Nessa!
    Por enquanto essa não seria minha primeira opção de leitura no momento.
    Talvez uma escolha depois de ler algum livro denso. Mas, a dica está anotada.
    Beijos

    Construindo Estante || Curta a fan page
    Sorteio de caneca personalizada de A Culpa é das Estrelas. Participe!

    ResponderExcluir
  2. Oi Vanessa,
    Adorei sua resenha. A história pareceu ser divertida, deve ser daquelas para ler num domingo á tardinha, só para descontrair.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ahhhh eu tenho muita vontade de ler essa história e já faz tempo. Amo esse enredo! <3
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. ainda não li nada da autora, mas parece ser boa, só não curti muito a parte de mocinha imatura, isso é de revirar os olhos de tédio
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Vanessa!
    Gostei da resenha, mas não sei se leria um livro com essa extensão para esse tipo de temática. Acho que priorizaria outras obras tão leves/divertidas quanto.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Oie Nessa =)

    Sempre leio resenhas positivas desse livro, mas assim como você acho que me incomodaria um pouco com a protagonista imatura.
    A narrativa parece ser bem leve, porém não é um livro que eu leria no momento.

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary




    ResponderExcluir
  7. Oi nessa!
    Não conhecia este livro. A narrativa parece ser divertida, mas ainda não tenho certeza se faria essa leitura. Não é exatamente o tipo de livro que costumo ler.

    Beijos
    Espero sua visita =)
    http://numrelicario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Que engraçada essa história do livro, não conhecia! Pelo que você contou realmente a personagem parece meio infantil, mas o livro parece engraçadinho.

    beijo
    www.belatriz.info

    ResponderExcluir
  9. Oi Nessa!
    Estou curiosa com essa trama, acredito que vou gostar \o/

    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi, amiga!
    É como havíamos conversado: a protagonista é imatura mesmo. Isso é o que mais incomoda na história. Ademais, é um bom livro, sem dúvidas. Sem falar que me fez rir muito. Amo Twilight e até me identifiquei com a Duda. Haha...
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Nessa
    Não é um livro que eu leria no momento mas amei sua resenha !
    Beijos !!

    ResponderExcluir
  12. Oi Nessa
    Essa autora ja esteve aqui na minha cidade, mas ainda não tive o prazer de ler o livro. Mas tenho muita vontade, parece ser ótimo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Adorei sua resenha, e minha opinião é bem parecida com a sua! É uma história leve e super divertida, mas essa infantilidade dela muitas vezes irrita. E como o livro é grande, isso acaba se tornando pior ainda. Apesar de tudo, a Carol é uma ótima autora, não tem como não rir com as obras dela <33

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Elevador 16", vem conferir!

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo joia?
    Já faz um bom tempo que venho vendo coisas sobre esse livro, mas ele nunca me chamou muito a atenção, acho que não teria muita paciência para ler. Adorei a resenha;

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi, Nessa XD

    Sempre vi ótimos comentários sobre este livro... mas ainda assim não consigo me convencer a ler! Acho que eu ficaria muito incomodada com a imaturidade da protagonista... e sei lá, não é o tipo de leitura que eu faria no momento. Mesmo assim, parece ser uma leitura super válida para descontrair =D

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
  16. Oi,
    Nossa só o título rende boas risadas, fiquei bastante curiosa!
    Bjs!
    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
  17. Olá Nessa,

    Sempre leio resenhas positivas dele e tenho uma certa vontade de ler, espero que isso ocorra um dia, parabéns pela resenha..abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir