16/09/2015

Resenha: Joyland - Stephen King

Título original: Joyland
Gênero: Romance de terror
Páginas: 240
Editora: Suma de Letras
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Joyland, de Stephen King, nos traz uma história arrebatadora e intrigante tendo como pano de fundo um parque de diversões e um serial killer à solta. Como fã de King, é impossível não salientar que este livro segue um padrão bem diferente das demais obras do autor. Aqui, King não foca tanto em descrições e ambientes e dedica toda a sua astúcia na trama e em seus personagens. Vale ressaltar também que a obra possui um número de páginas bem menor em vista dos outros livros do escritor publicados, mas consegue nos trazer um enredo claro e sucinto da mesma forma que os clássicos anteriores.

A trama se inicia em 1973, na Carolina do Norte, quando o estudante Devin Jones começa a trabalhar no parque de diversões Joyland, tentando esquecer a garota que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando o rumo de sua vida para sempre: a vítima fatal de um serial killer.

Linda Gray foi assassinada em Joyland há alguns anos atrás e reza a lenda que seu espírito assombra o trem fantasma. Devin fica profundamente intrigado com a história e resolve bancar o detetive, juntando todas as pontas soltas para tentar desvendar o caso. Mas, antes de tudo, o espírito de Linda precisa ser libertado e para isso ele conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e portador de uma doença extremamente grave.

"Algumas pessoas escondem suas verdadeiras personalidades. Às vezes, dá para perceber que estão usando máscaras, mas nem sempre. Até pessoas com intuições poderosas podem ser enganadas."

Joyland se mostrou um livro muito bem escrito e repleto de sarcasmo, realidade e reviravoltas. A obra se destaca das demais de King por ter uma narrativa mais rápida e contundente, além de se mostrar despretensiosa e muitas vezes até mesmo divertida. Narrado em primeira pessoa por Devin - onde ele relembra suas aventuras na Joyland de algumas décadas atrás -, o enredo nos fala sobre amar e perder, crescer e envelhecer e, acima de tudo, sobre aqueles dos quais lhes foram negadas essas vitais e importantes transformações.

Devin chega na Carolina do Norte com o coração em frangalhos e como todo adolescente que se preze, passa por uma verdadeira montanha-russa emocional. Ele tem suas recaídas e seus momentos de melancolia mas quando fica sabendo a respeito do assassinato não resolvido de Linda Gray encontra uma válvula de escape e claro, uma maneira de fazer justiça. Pouco a pouco, ele vai colhendo provas e informações a respeito do homicídio até então não esclarecido e quando conhece o doce garoto Mike, sente que está cada vez mais perto de solucionar este mistério.

Repleto de reviravoltas, suspense e com uma intensidade ímpar, Joyland se mostrou um livro atraente, contundente e claro, imperdível. Mesclando sobrenatural com drama adolescente e um thriller policial para ninguém botar defeito, o enredo caracteriza-se por ser bem diferente das demais histórias de King e nos encanta pela sua originalidade e precisão. O livro conta também com várias referências às obras de Harry Potter e O Senhor dos Anéis e também as bandas The Rolling Stones, The Doors, The Beach Boys, dentre outras. A capa é bem bonita e chamativa e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

12 comentários:

  1. Oi Nessa!

    Nunca li nada do autor, sou medrosa demais. Mas tenho lido algumas resenhas e tenho ficado bastante curiosa com esse livro. Mas ainda tô em cima do muro.

    Beijos!

    Cintia
    http://www.theniceage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa,
    não conhecia o livro, mas confesso que não curto muito os livros do autor, não consigo mergulhar na história

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. não sei se encaro, se tenho coragem para me render a trama, afinal não curto terror ou suspense, se me animar ja tenho uma dica boa
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa
    Este livro já faz parte da minha lista de desejados, parece ser muito bom e eu quero muito ler. Essa capa ficou ótima.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa, sua linda, tudo bem
    Eu não gosto da escrita desse autor, vou confessar, tentei ler um livro dele e não aguentei, e os motivos, são justamente os que você disse que não iremos encontrar aqui: narrativa focada em descrições e ambientes. Então, você me fez repensar uma leitura que só por ver o nome do autor eu fugiria, risos... Adorei a resenha!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa!
    Ainda não li nenhum livro do autor, e achei a trama bem interessante \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  7. Oie Nessa =)

    Não tenho coragem para ler livros assim rs... meu lado medrosa não me permite XDD
    Por mais resenhas maravilhosas que eu leia no King os livros dele nunca entram na minha lista rs...

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  8. Aiiiii, eu morro de medo de histórias de suspense, terror e afins. Hahahaha Mas para aqueles que não tem medo, eu achei o enredo bem interessante. *-*
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Nessa,
    Com certeza deve ser mais uma excelente obra do tio King. Fiquei interessada pois tratando-se de King sempre tem algo estranho envolvido no meio de tudo. Legal saber que nesse livro ele trata mais das personalidades dos personagens. Se puder dar uma passadinha lá no blog hoje tem um super post sobre a Bienal e sorteio.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2015/09/bienal-do-rio-2015-parte-i.html

    ResponderExcluir
  10. Oi Vanessa!
    Eu também gostei de Joyland, mas me decepcionei um pouquinho com o final do livro. Ainda assim,, King é sempre King, né? Ele sabe como ninguém contar uma história que, mesmo despretensiosa como essa, mantém o leitor interessado.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Vanessa,

    Adoro livros com várias reviravoltas e tratando de King cada capítulo é uma surpresa. Eu já desejava esse livro, agora que li sua resenha estou querendo ainda mais.

    Bjão

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Stephen King, é de longe um dos melhores autores que já existiram. Sempre acho que devido a quantidade livros que ele já lançou, algum a qualidade poderia abaixar, mas sempre vejo boas resenhas como esta, e me animo ainda mais em continuar lendo. Vida longa Stephen King!

    Parabéns pelo Blog!

    www.combopop.com.br

    ResponderExcluir