21/11/2015

Resenha: Tabuleiro dos Deuses - Richelle Mead

Título original: Gameboard of the Gods
Gênero: Ficção Científica/Distopia
Páginas: 424
Editora: Paralela
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Tabuleiro dos Deuses, primeiro volume da série A Era de X, de Richelle Mead, nos traz uma trama intrincada, repleta de mistérios, conspirações, seitas religiosas e sensualidade. O universo distópico criado pela autora é extremamente interessante e bem arquitetado, fazendo com o leitor se situe dentro da história de forma quase que instantânea. Com personagens fortes, enigmáticos e bem delineados, o enredo é rico, bem construído e encanta por sua originalidade e precisão.

O fatal e potente vírus Mefistóteles - responsável pela destruição de diversos países e pela dizimação de boa parte da população - abalou o mundo e seus efeitos são sentidos até hoje. Os principais culpados pela catástrofe que se assolou sobre o planeta foram extremistas religiosos e, por isso, o governo da RANU (República da América do Norte Unida) tem como um dos seus maiores objetivos a eliminação de seitas suspeitas.

Justin March era um dos mais aclamados investigadores de grupos religiosos da RANU, mas foi afastado de sua profissão após fracassar em uma missão. Inesperadamente, ele é contatado novamente pela organização com uma finalidade bem peculiar: desvendar uma série de assassinatos ritualísticos que ocorreram sob fenômenos inexplicáveis. As surpresas de Justin não param por aí: ele descobre que sua linda companheira e guarda-costas, Mae, é uma pretoriana, ou seja, uma supersoldado da elite da RANU. Dona de uma beleza exuberante e uma verdadeira máquina de matar, Mae esconde inúmeros mistérios e desperta forte atração em Justin.

Ao longo da investigação, Justin e Mae enfrentam muitos perigos, bem como inimigos misteriosos e poderes mais letais do que poderiam imaginar. Os deuses se levantam sorrateiramente pelas sombras, dispostos a retomar um mundo onde os humanos não passam de meros peões em um tabuleiro de xadrez...

"A verdade é que, quando você expulsa os deuses do mundo, eles acabam voltando, com força total. Os humanos não conseguem se manter longe dos deuses e os deuses não conseguem se manter longe dos humanos."

Tabuleiro dos Deuses se mostrou um livro mais adulto e profundo em vista de Bloodlines, uma das séries que acompanho da autora. A linguagem é mais agressiva e a temática bem mais estruturada e madura, características estas que conseguiram mostrar toda a versatilidade de Richelle Mead. O universo distópico da trama é original e foi criado de uma forma bem arredondada e sucinta - sem ter uma aresta que seja - mostrando todos os pormenores do enredo com um grau de precisão primoroso. Os personagens são fortes, misteriosos e imprevisíveis - sobretudo, Justin e Mae - e a química que rola entre eles é voraz e explosiva. Narrado em terceira pessoa, de modo bastante descritivo e contundente, Tabuleiro dos Deuses nos traz um misto irresistível de seitas religiosas, ficção científica e suspense, intercalado por uma boa dose de sensualidade e adrenalina.

Justin é um homem sagaz, inteligente e perspicaz. Sua beleza e seus modos galanteadores conseguem atrair o sexo oposto tal como o açúcar atrai formiga. Devido a um erro do passado - por sinal, bem incrustado na trama - ele foi afastado do mundo da investigação mas, inesperadamente, recebe um chamado para uma missão intrigante e um tanto quanto peculiar. Além de sua sabedoria e destreza, ele conta com a ajuda de Mae, que se mostra uma parceira à altura do investigador e uma mulher fatal e estonteante.

Mae é astuta, voraz e rápida. Ela é uma verdadeira máquina de matar e possui uma precisão fora de série. Após se envolver em uma confusão durante um velório, recebe a missão de se tornar guarda-costas de Justin. Dona de uma beleza exuberante e deveras mortal, Mae se mostrou uma das personagens mais enigmáticas e fortes do livro e a química que rola entre ela e Justin é explosiva e estonteante.

"Nós somos peças num tabuleiro, e alguns de nós são mais poderosos do que outros."

Em síntese, Tabuleiro dos Deuses nos traz um enredo original e bem arquitetado, norteado por seitas religiosas, suspense, ação, ficção científica e sensualidade. O universo distópico criado por Richelle Mead é meticulosamente criativo e original, mostrando todo o talento e primor da autora na arte de compor uma boa história. A capa é incrivelmente bela e retrata Mae com precisão e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo ☺

9 comentários:

  1. ADOROOOO essa autora e conheci ela pela favosa saga Academia dos Vampiros RSRrs Então claro, estou doida para ler esse livro!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Nessa!
    Eu ainda não li esse livro, mas por ser da Richelle, acredito que vou gostar muito da trama.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. oi flor, acho a autora boa, já que os comentários são sempre os mais positivos
    ainda não li nada dela, mas espero em breve remediar esta situação
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, amiga! Tudo bem contigo?

    Puxa, gostei muito da resenha. Nunca li nada da autora, como deve imaginar, mas o fato desse exemplar carregar uma dose de originalidade e distopia em grau elevado, me chamou atenção. Uma narrativa assim cairia muito bem agora!

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros docesabordoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    nossa já tinha visto a capa por ai, mas nunca li a resenha.
    Gostei bastante, vou colocar na lista de desejados.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    P.S. te marquei em uma tag lá no blog.

    ResponderExcluir
  6. Oie Nessa =)

    Esse foi o primeiro livro da Richelle que li e gostei bastante tanto da história como da narrativa da autora. Uma pena a editora estar "enrolando" para lançar a continuação =/

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  7. Sou doida por esta capa, acredita que ainda não li nenhum livro desta autora? Pois é, que vergonha né.

    Beijo, Vanessa Meiser - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa,
    Li Tabuleiro dos Deuses quando foi lançado e estou esperando pelo segundo livro. O problema é quando ele chegar, vou ter que reler o primeiro, pq já nao lembro direito.
    Mas tbm gostei bastante. O contexto é interessante e promove varias reflexoes, os personagens sao bem construídos e a narrativa da richelle envolvente como sempre.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Nessa,

    Não conhecia nem a autora e nem o livro, mas fiquei bem interessado....ótima dica....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir