06/12/2015

Resenha: Vale do Encantamento - Amy Tan

Título original: The valley of amazement
Gênero: Romance
Páginas: 576
Editora: Planeta
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Vale do Encantamento, da autora Amy Tan, nos traz uma história que percorre cinco décadas e que retrata a trajetória de três gerações de mulheres, ligadas não apenas pelo sangue como também por um misterioso quadro intitulado "Vale do Encantamento". Tendo como pano de fundo acontecimentos históricos que marcaram Xangai, tais como a ascensão da República Popular da China, a Segunda Guerra Mundial e a expansão econômica e política do continente asiático, a obra de Amy Tan nos traz um enredo marcado por traumas, preconceitos, contrastes culturais e separações. Acima de tudo, nos tece um retrato quase que palpável do forte amor entre uma mãe e sua filha, capaz de superar todos os obstáculos e dores.

Na Xangai do começo do século XX, conhecemos Violet, uma influente cortesã cuja fama foi construída desde os 12 anos de idade, quando ela já incutia o desejo nos homens que visitavam o prostíbulo onde a garota cresceu. Porém, todo o glamour e requinte dos salões delicados servem apenas para camuflar a dura realidade da aclamada cortesã.

Abandonada pela mãe - a cafetina americana Lúcia, que emigrou de São Francisco para a China devido a uma intensa paixão por um pintor -, Violet busca avidamente as origens de sua família entre o Ocidente e o Oriente para compreender quem é verdadeiramente e qual caminho deve seguir.

Em sua trajetória, Violet acredita que a partir do momento que encontrar as respostas que procura, poderá superar todos os seus problemas e complexos, tais como a dor de ter sido abandonada pela mãe e de ter se separado de sua filha, Flora, bem como amar e ser amada de verdade.

"A tragédia abre o coração dolorido, e aumenta a saudade, a paixão e o desespero."

Vale do Encantamento se mostrou um livro intenso e muito bonito. A trajetória de Violet, Lúcia e Flora é repleta de dor, sofrimento e mágoa, mas não deixa de ser norteada pela esperança e pelo amor e são esses sentimentos que fortificam essas três mulheres e lhes dão ânimo para continuarem firmes em sua jornada. Os fatos históricos foram descritos com maestria na trama, mostrando o quanto Amy Tan mergulhou fundo para compor sua obra. As personagens são fortes, guerreiras e determinadas e, em muitos momentos, possuem uma coragem descomunal. Narrado em primeira pessoa por Violet e Lucia, com uma narrativa rica, abrangente e extremamente convidativa, o livro retratou uma saga quase que épica, envolvendo laços familiares e o mais puro e abnegado amor.

Violet sempre foi uma criança voluntariosa e temperamental. Ela se esgueirava de quarto em quarto do prostíbulo para acompanhar as peripécias das cortesãs com seus clientes e sentia um misto de surpresa e dúvida com o que via. O relacionamento com sua mãe nunca foi fácil, pois a garota sempre fez de tudo para chamar a atenção da matriarca, pois acreditava que não tinha o devido carinho que merecia e muitas vezes usava de subterfúgios bastante ousados para isso. Por uma artimanha do destino, mãe e filha são separadas bruscamente e isso provoca muita dor e mágoa em Violet. A jovem segue sua vida à duras penas, se tornando uma cortesã de renome em Xangai e mergulha fundo tanto na dor quanto na alegria. A vida de Violet não foi nada fácil e em cada uma de suas dificuldades e sofrimentos, ela culpava a mãe por tê-la abandonado e ter permitido que sua vida tomasse outros rumos. Me emocionei bastante com a saga da personagem e admirei demais sua força, determinação e coragem ao longo do enredo.

"Eu me tornei uma garota diferente, uma garota perdida sem uma mãe. Não era americana nem chinesa. Não era Violet, Vivi ou Zizi. Passei a habitar o espaço invisível feito de minha própria respiração - como não se podia vê-lo, ninguém conseguiria arrancar-me dali."

Lucia, por sua vez, sempre foi uma menina ousada e determinada. Ela passou a infância e adolescência se sentindo desprezada, pois acreditava que os seus pais eram relapsos demais com a filha e que se preocupavam mais com a vida profissional do que com a pessoal em si. Devido a isso, quando conhece o jovem pintor Lu Shing e se apaixona pelo rapaz, ela não hesita em ir embora com ele para a China, ostentando um filho na barriga e muito desprezo pela sua família. A vida da jovem não é nada fácil em Xangai e ela não vive seu lindo sonho com o amante, pois o rapaz já estava comprometido com outra moça e a família dele abomina o relacionamento do chinês com a americana desgarrada. Praticamente abandonada em uma terra desconhecida e distante, Lucia faz de tudo para sobreviver e logo descobre o ofício de cortesã. Com o tempo, acaba se tornando uma cafetina de sucesso. A separação dela e de Violet foi uma verdadeira emboscada e mudou para sempre o destino das duas. A julgar pelo início da história, eu imaginava que Lucia fosse uma mulher egoísta e amante de seus próprios desejos, mas ao longo da trama notei que ela nada mais foi do que uma vítima do cruel destino. Nos capítulos narrados pela protagonista, acompanhamos como ela também sofreu e se culpou pelo o que aconteceu. Mesmo sozinha, ela buscou um jeito de sobreviver e de reconstruir sua vida e isso foi um ato extremo de coragem e perseverança.

Em síntese, Vale do Encantamento é um livro perfeito para quem aprecia romances de cunho histórico e que retratam a cultura oriental. O enredo é soberbo e apesar de triste, é dotado de uma beleza peculiar e irresistível. Suas personagens são fortes, guerreiras e encantam por sua determinação e coragem diante da vida. A capa é exuberante e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

9 comentários:

  1. Oi Nessa, tudo bem?
    Gostei da premissa, parece diferente da maioria dos livros que estão por aí. Já li um livro ambientado na China e na Mongólia (O Totem do Lobo), a vibe é bem diferente mesmo.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa!
    Menina, não conhecia esse livro, mas gostei muito do que apresentou na resenha. Deve ser uma história emocionante! Fiquei curiosa para ler.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. oi flor, eu gostei bastante da temática, além de trazer passagens históricas que trazem ensinamentos gerais, a trama que tem passagens temporais me agrada e muito!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa, sua linda, tudo bem
    Também concordo com você, que capa exuberante. E nossa, que história!!! Adoro filmes e livros que se passam no cenário de guerra e esse livro que eu não conhecia parece ser muito forte, intenso. Que personagens!!! Dica mais do que anotada, não vejo a hora de ler. Adorei sua resenha!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    nossa já gostei pela capa.
    Não conhecia o livro, mas vai para a lista de desejados

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  6. Uma capa linda e um enredo interessante e criativo. Gostaria muito de ler sim. Ahhhh te indiquei pra uma tag no meu blog.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie Nessa =)

    Não conhecia o livro, mas depois da sua resenha já adicionei na minha wishlist. Adorei a premissa da história e pelos pontos que você destacou ela parece ser uma delicia de se ler.

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa!

    UAI, a história parece ser forte. Já havia visto algumas resenhas, porém anda não havia lido.
    Parece ser maravilhoso!

    Beijos
    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá Nessa, tudo bem?


    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no blog, já gostei de cara, adoro livro assim, dica anotada, ótima resenha...abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir