12/01/2016

Resenha: Um Dia de Cada Vez - Courtney C. Stevens

Título original: Faking Normal
Gênero: Romance/Young Adult
Páginas: 232
Editora: Suma de Letras
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Um Dia de Cada Vez, romance de estreia de Courtney C. Stevens, nos traz uma história forte, porém escrita de uma forma sutil e delicada. Conhecemos dois adolescentes que lutam incansavelmente contra seus traumas e encontram dentro de si próprios a força que nem imaginavam que tivessem. Com uma narrativa rica e visceral, que vai desnudando os personagens pouco a pouco e uma trama repleta de força e coragem, o livro se mostrou uma excelente leitura. Tal como Alexi, a autora também vivenciou uma história triste e soube trabalhar o tema com maestria, além de fornecer dicas preciosas para quem passou por uma situação parecida.

Alexi Littrell era uma adolescente normal como qualquer outra até que em uma noite de verão sua vida foi completamente devastada. Envergonhada, ela passa a se cortar e a se arranhar compulsivamente, numa tentativa de fazer com que a dor física suplante o seu sofrimento, que permanece trancado a sete chaves. Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças as letras de músicas inspiradoras que um estranho escreve em sua carteira. De certa forma, as canções parecem adivinhar o que se passa dentro do coração de Alexi.

Bodee Lennox sempre foi um jovem bastante extravagante e peculiar, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Órfão, ele acaba indo morar com a família Littrell e Alexi descobre que o "Garoto Ki-Suco" - quieto e de cabelos exuberantemente coloridos - é um ótimo amigo.

Alexi e Bodee tentam fingir para o mundo que está tudo bem com eles, mas no fundo se apoiam um no outro em busca de forças e esperança e vivenciam um dia de cada vez...

"Na noite passada, brinquei de culpa por horas. Esta rotina é muito bem-estabelecida. Só tem uma participante: eu. E as lembranças. E a contagem compulsiva. E, flutuando ao fundo, a noção de que a manhã vai chegar cedo demais."

Um Dia de Cada Vez nos traz um romance forte e poderoso, com uma temática densa e que foi trabalhada com afinco pela autora. Alexi e Bodee passaram por situações terríveis e relutam em reconhecer a gravidade de seus dilemas, usando até mesmo o mecanismo da culpa. Acompanhar as tragédias pessoais destes dois jovens não foi nada fácil, mas quando eles começam a se libertar de suas dores e se abrir para o mundo, a jornada se mostrou incrivelmente recompensadora. Narrado em primeira pessoa por Alexi, de forma visceral e extremamente profunda, o livro se mostrou um relato de força, esperança, amor e superação.

Alexi passou por algo que devastaria qualquer pessoa. Ela foi vítima de um grande abuso e isso transformou a adolescente alegre e cheia de vida em uma jovem de segredos obscuros e que se auto mutila como uma tentativa de escapar da dor que lhe foi infringida. Até o momento, ela conseguiu esconder muito bem seu trauma e suas cicatrizes, mas quando Bodee entra em sua vida isso não é possível. Por também ter sido devastado pela vida, o garoto de cabelos coloridos com "Ki-Suco", enxerga a tristeza de Alexi e tenta ajudá-la de todas as formas, suplantando até mesmo a sua própria dor. Confesso, que de início, foi um pouco difícil compreender Alexi e suas atitudes, mas com o deslanchar da trama, me compadeci demais com a personagem, pois, ao seu modo, ela foi muito forte e teve uma coragem ímpar ao longo da história.

"O poder do Bodee está no jeito como ele me decifra, vê através de mim e, depois, entende a verdade por trás da fachada. Ele é o cara que pode passar direto pela Casa dos Espelhos na primeira tentativa. É quase irritante. Ninguém deveria passar por uma tragédia como um surfista profissional enquanto eu me afogo."

Bodee, tal como Alexi, passou por uma grande tragédia. Ele presenciou a morte de sua mãe pelas mãos do próprio pai, o que acabaria psicologicamente com qualquer pessoa. Mesmo dilacerado, o jovem consegue estender a sua mão para a dor alheia e é justamente ele o anjo que salva Alexi do reino de escuridão e culpa do qual a jovem se encontra. Mesmo arrasado e com o coração dilacerado, Bodee engole o seu próprio sofrimento para ajudá-la, se mostrando uma pessoa admirável, íntegra e carinhosa. Me afeiçoei bastante com o personagem devido a suas inúmeras qualidades e ao seu jeito próprio e ousado de ser.

Em síntese, Um Dia de Cada Vez é um romance sobre força, superação, amizade e amor. Acima de tudo, é um relato de coragem e libertação de dois jovens tão dilacerados pela vida que encontram um no outro forças para seguirem em frente e encarar os seus traumas pessoais. Os personagens foram muito bem delineados ao longo do enredo e suas atitudes no decorrer da trama me agradaram bastante. A capa é muito bonita e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

9 comentários:

  1. Segue a mesma linha de "Por lugares incríveis", você não achou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucy! Segue a mesma linha young adult de "Por Lugares Incríveis", mas possui uma temática um pouco mais agressiva. Beijo!

      Excluir
  2. Oi Nessa, sua linda, tudo bem
    Nossa, estou arrasada. Eu sempre fico muito mal com a história de pessoas que se flagelam, se cortam, para aliviar uma dor tão forte que parece consumir a alma deles. E o que ele presenciou também é forte demais e causa um estrago muito grande. Parece ser uma leitura imperdível. Adorei sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    não conhecia o livro, mas parece ser bom
    Adorei a capa.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  4. oi flor, eu ja vi esse livro rondando muito por ai, mas sabe quando você acha que é uma coisa e na verdade é outra? a minha impressão era que a história era paradinha, meia distópica e sem graça (confesso), mas sua resenha me mostrou outros pontos a serem considerados
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Nessa, tudo bem?

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui, pela capa não leria mas sua resenha me despertou curiosidades, dica anotada...abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Nossa quantas lições,
    os livros sempre acrescentam algo na vida do leitor,
    essa é uma das principais razões que justificam nosso amor pela leitura né?
    Gostei bastante do que você falou a respeito desse, fiquei muito curiosa pela leitura.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie Nessa =)

    Já vi essa capa em alguns blogs e até mesmo na livraria, mas a sua é a primeira resenha que leio desse livro. Confesso que pela capa tinha a sensação que a história era um pouco diferente e por isso nunca me chamou tanto a atenção assim.
    Mas, agora depois de ler a sua resenha fiquei bem curiosa.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa!
    Antes de ler esse livro, li milhares de resenhas elogiosas como a sua. Mas quando li, tive uma grande decepção. Eu simplesmente não consegui sentir nada disso que vc e muitas outras pessoas sentiram. Para começar, eu não consegui acreditar na personagem, sabe? Para mim ficou bem claro que a autora quis falar sobre o que aconteceu com ela mesma e usar o livro para levantar uma bandeira. Achei tudo mecânico e forçado. O drama dela, o romance, o suspense obvio. Mas que bom que funcionou para você.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir