12/02/2016

Resenha: As Luzes de Setembro - Carlos Ruiz Zafón

Título original: Las luces de septiembre
Gênero: Romance espanhol
Páginas: 232
Editora: Suma de Letras
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
Em As Luzes de Setembro, terceiro e último volume da Trilogia da Névoa, de Carlos Ruiz Zafón, encontramos um suspense de tirar o fôlego e norteado por um clima de terror estupendo. Assim como as demais obras de Zafón, o livro é muito bem escrito e consegue prender a atenção do leitor do início ao fim. Os personagens foram muito bem construídos, além de terem sido atrelados à trama com maestria.

 A história começa em 1936, ainda em Paris, quando Irene se muda com a família para o litoral da Normandia, logo após a morte do pai. A jovem, com então 14 anos, fica encantada com a beleza do lugar, bem como com seus despenhadeiros, portos e sobretudo,  com o mar. Lá, ela também conhece Ismael e os dois logo se apaixonam. O que os jovens não poderiam prever era que se veriam envoltos em uma trama nebulosa de mistério e perseguição.

Irene e Ismael acabam por desvendar os segredos de um misterioso fabricante de briquedos, Lazarus Jann, em sua espetacular mansão, cercada de seres mecânicos e sombras obscuras do passado. Graças a força do amor, os dois enfrentam juntos os seus medos, além de investigar o mistério por trás das nebulosas luzes que brilham em torno do farol de uma ilha e que os moradores acreditam se tratar de uma criatura das trevas que habita as profundezas da floresta. O verão mágico e ao mesmo tempo sombrio na Baía Azul marcará a vida deles para sempre...

As Luzes de Setembro nos traz uma história ímpar e sem precedentes envolvendo magia, mistério e suspense. Com um clima sombrio e levemente gótico e personagens fortes e corajosos, o livro conseguiu me conquistar - assim como os demais volumes da trilogia - e enaltecer ainda mais o talento de Zafón. Narrado em terceira pessoa e confeccionado com arte, brilhantismo e criatividade, o enredo se mostrou estupendo e graduou o autor no rol dos meus escritores favoritos.

"A única moral que se pode tirar dessa história é que na vida real, ao contrário da ficção, nada é o que parece..."

Depois de perder o marido, Simone Sauvelle decide aceitar a proposta de trabalhar como governanta de Lazarus Jann e sua esposa na mansão Cravenmoore e se muda com seus filhos, Dorian e Irene, para o litoral da Normandia. Tudo parece bem e seu patrão demonstra ser um homem bastante cordial e solícito e sua filha inclusive encontrou o amor ao lado do jovem pescador Ismael, primo de Hannah, a cozinheira da mansão. Porém, depois que Hannah é encontrada morta e uma sombra misteriosa  paira sobre Cravenmoore, nada mais será como antes, selando o verão de 1937 da família Sauvelle para sempre. Todos os personagens foram construídos de forma magistral e intercalados à trama em uma simetria perfeita. Por mais que Irene e Ismael tenham sido os que ganharam mais destaque, o núcleo secundário brilhou com soberania, enriquecendo o enredo ainda mais e o tornando magistral.

"Num mundo de luzes e sombras, todos nós, cada um de nós precisa encontrar seu próprio caminho."

Em síntese, As Luzes de Setembro se mostrou um livro arrebatador, enigmático e macabro, tudo na medida certa. A obra fechou com chave de ouro a trilogia de Zafón - mesmo se tratando de histórias independentes entre si - e brindou com soberania o talento do autor espanhol. A capa é muito bonita e consegue ilustrar bem o clima de suspense que paira pela trama e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

Confiram as resenhas anteriores da Trilogia da Névoa:

►O PRÍNCIPE DA NÉVOA
►O PALÁCIO DA MEIA-NOITE

9 comentários:

  1. Oi Nessa, sua linda, tudo bem
    Nossa, que resenha!! Esse livro parece ser incrível!!! Eu cresci lendo tramas policiais, mas acho que nunca li nada igual a essa história. Estou muito feliz porque já tenho a trilogia, e você acaba de me deixar co os dedos coçando para passar essa leitura na frente dos outros, risos... Adorei!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa!
    Eu ainda não li nenhum livro desse autor! Confesso que sua resenha me chamou a atenção, e vou procurar essa trilogia para conhecer. Gostei do que encontrei em cada uma das sinopses.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. sempre que leio alguma resenha dos vários livros maravilhosos do autor fico com um comichão de querer ler também, acho que é até natural esse desejo tendo em vista os elogios!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa, tudo bem?
    Eu nunca li nada do autor, e lendo sua resenha e conhecendo a trilogia, fiquei muito a fim de conferir. Já coloquei na minha lista e logo que possível pretendo adquirir.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada do autor, mas quero muito! Gosto bastante desse toque gótico e sombrio que ele coloca nos livros... vejo boas resenhas sobre as obras dele.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa, tudo bem?
    Seu post me relembrou da minha curiosidade imensa de ler Zafón! Estou com O Príncipe da Névoa no computador, preciso me organizar pra ler.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Olá Nessa,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, não sabias muito o que esperar dele mas agora sua resenha me deixou curioso e vou adicionar na minha lista.....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Vanessa!
    Tem como não amar o Zafón? Eu li essa trilogia no ano passado e lembro que até protelei para ler esse último livro porque sabia que ele não havia publicado mais nada e que portanto eu ficaria muito tempo sem esses livros maravilhosos.
    Eu adoro essa mistura de elementos que você citou. Incrivel como Zafón consegue fazer isso sendo em livros adultos, sendo em livros juvenis.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Nunca li nada do autor. Na verdade, sequer sabia que esse livro fazia parte de uma trilogia. Mas parece bem interessante, misterioso e enigmático.
    Vou ficar de olho.
    Beijos!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir