24/03/2016

Resenha: A Base do Iceberg - Flávio Sanso

Edição: 1
Ano: 2013
Gênero: Romance
Páginas: 324
Editora: Schoba
Classificação: 3,5/5
O livro A Base do Iceberg, romance de estreia do carioca Flávio Sanso, nos traz uma história inteligente e repleta de profundas reflexões. A trama do autor é intricada e muito bem escrita e até mesmo nos apresenta uma certa analogia sobre o cenário político atual. Minha única ressalva foi quanto a fluidez do texto, que ao meu ver acabou deixando um pouquinho a desejar.

Pedro é um jornalista apaixonado pela história de seu país, principalmente por um marco conhecido como Revolução Fraterna. Em meio ao caos vivido pelo fim de seu casamento e por sua frustrante vida profissional, ele resolve embarcar em um projeto audacioso que consiste em escrever a biografia de Donatelo Veras, uma das grandes figuras da Revolução Fraterna. Tal biografia se mostra a porta de entrada para um mundo cheio de surpresas e reviravoltas e revela a Pedro que ele tem muito mais além a descobrir do que o seu raso conhecimento permitia.

A Base do Iceberg se mostrou um livro inteligente e reflexivo e nos trouxe uma grande verdade: até que ponto conhecemos o que realmente se descortina ao nosso redor? Partindo desta incógnita promissora, Flávio Sanso nos revela uma trama mirabolante, repleta de reviravoltas e mistérios. Os personagens tiveram sua humanidade explorada ao extremo e suas qualidades e defeitos salientados de modo quase que palpável, os tornando até mesmo próximos do leitor. Porém, infelizmente, o ritmo da trama deixou um pouco a desejar e acredito que tenha até mesmo pecado por conta do excesso de alguns detalhes, resultando em algumas passagens mornas e lentas. Narrado em primeira pessoa por Pedro e contando também com pontos de vista dos personagens principais do enredo, o livro nos traz uma mensagem profunda e mostra que o bem e o mal reside em cada um de nós.

"O pior julgamento é aquele em que somos os juízes de nós mesmos."

Pedro é aficionado pela história de seu país e ao mesmo tempo em que possui uma curiosidade aguçada, também sofre de uma certa inércia. Por mais idealista que seja, algo o puxa para trás e faz com que ele lustre seu lado comodista. Com o fim de um casamento de anos e um emprego que mais parecia um pesadelo, ele é persuadido por seu amigo Miguel a fazer algo novo e audacioso que dará rumo e sentido para sua vida. Motivado, Pedro se demite e resolve escrever a biografia de um de seus maiores ídolos, Donatelo Veras, líder da Revolução Fraterna. Não contente após o fim do polêmico livro, Pedro resolve ir atrás da figura que motivou suas páginas e conhecer um pouco mais de sua história. Sua jornada é inebriante, promissora e cheia de descobertas e surpresas. Ao ter a sua humanidade trabalhada com afinco no enredo, Pedro se mostrou uma pessoa cheia de acertos e erros e, acima de tudo, de arrependimentos. O olhar sobre o protagonista é profundo e até mesmo nos proporciona a oportunidade de desnudá-lo e traçar um pouco de seu perfil emocional e psicológico, o que deveras se mostrou algo bastante interessante.

"Reconheço que sempre tive medo de lidar com linhas divisórias, e por isso sempre imaginei ser assustadora a possibilidade de ultrapassar o limite entre a lucidez e a inconsciência, tal como alguém que hesita caminhar mar adentro, temendo que o próximo passo seja em solo mais profundo."

Em síntese, A Base do Iceberg se mostrou um livro profundo, inteligente e abrangente. Sua linha de raciocínio foi muito elaborada e a escrita do autor é clara, sucinta e rebuscada, se assemelhando a de muitos escritores consagrados. Um único ponto que destonou com o brilhantismo da trama foi o ritmo da narrativa que, em alguns momentos, se mostrou lento e travado. A capa do livro nos traz uma ilustração bem interessante além de analógica e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Mesmo pecando em alguns aspectos, não deixo de recomendar o livro.

9 comentários:

  1. Oi Nessa, gostei de conhecer o livro, porém não leria pela narrativa se mostrar lenta em algumas passagens, não curto livros assim.
    Parabéns pela resenha..

    Beijos Mila
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parece uma leitura mais séria, daquelas que a gente tem que se concentrar ou então se perde rsss! Gostei do título :D
    Bjs ;D
    ❥Blog: www.amigadelicada.com

    ResponderExcluir
  3. Nessa, to tendo que fugir de enredos assim, eu ja estou empacada com as minhas leituras, lendo um livro mais parado, ai que não sai nada
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Vanessa! Tudo bem?
    Não conhecia A Base do Iceberg, mas gostei bastante da sua opinião.
    Gostei por o protagonista ser jornalista e ter essa curiosidade no sangue de sempre buscar mais informações, sempre desconfiar que algo está faltando ou está oculta por algo ou alguém. Enfim, gosto da profissão de jornalista e essa história me pareceu trazer à tona essa profissão em uma das suas áreas mais interessantes que é investigar.

    Um ótimo fim de semana. Até mais!
    Link do blog: http://realidadecaotica.blogspot.com.br/
    Não deixe de dá uma olhada em meu Instagram, Twitter & Snapchat: @mais1almeida

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa
    Ainda não conhecia este livro. Acho que nunca li nada do tipo, mas achei interessante.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa,
    Não conhecia o livro e essa é a primeira resenha que vejo.
    Uma pena que o ritmo da narrativa deixou a desejar.
    Mas entre erros e acertos, me parece que A Base do Iceberg é uma leitura válida.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa!
    Não conhecia o livro, mas achei a premissa bem interessante, até porque nunca li nada do tipo.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Adorei conhecer o livro, e a premissa é muito interessante.
    No momento já estou com um listinha certa de livros para ler, mas não descarto a leitura futuramente.
    Adorei o seu blog ♥
    Ganhou mais uma seguidora *-*
    Bjs
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  9. Oi Nessa,

    Não conhecia o livro, fiquei bem curiosa com a premissa. Uma pena a narrativa ter um ritmo lento, gostei das características do protagonista ele parece ser um personagem interessante. Sua resenha me cativou, com certeza!

    Beijos!

    Cintia
    http://www.devaneiosdeumacindy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir