23/04/2016

Resenha: A Rebelde do Deserto - Alwyn Hamilton

Título original: Rebel of the Sands
Gênero: Aventura/Fantasia
Páginas: 288
Editora: Seguinte
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva
O livro A Rebelde do Deserto, de Alwyn Hamilton, nos traz uma história original e criativa, com personagens fortes e corajosos e um pano de fundo soberbo. O universo criado pela autora é incrivelmente mágico, resultando numa mistura exótica de faroeste com mitologia árabe e é notável o quanto ela soube conduzir a trama com maestria, nos proporcionando um enredo bem escrito e com enfoque no autoritarismo extremo, mesmo sob o artifício da fantasia.

O deserto de Miraji é governado por meros mortais, mas criaturas míticas povoam as áreas mais remotas e selvagens e rezam as lendas que os djinnis ainda continuam exercendo o uso da magia. Para os humanos, o deserto é um lugar impiedoso e voraz, principalmente se você não pertence ao sexo masculino, é pobre ou então órfão.

Amani Al'Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma exímia atiradora - com mira precisa e perfeita -, ela não consegue escapar da pequena Vila da Poeira, onde vive sob a tutela de seus parentes implacáveis, que lhe reservam como futuro um casamento forçado com o seu próprio tio e uma vida aprisionada e submissa.

Ir embora de Vila da Poeira deixou de ser um desejo para Amani e se tornou uma necessidade. O que ela não imaginava era que a chance surgiria com ela fugindo galopando num cavalo mágico e com o exército do sultão em seu encalço. Nem que um forasteiro misterioso e de sorriso encantador seria o responsável por lhe revelar um deserto que ela até então desconhecia e emergir em si uma força que a jovem nem imaginava possuir...

A Rebelde do Deserto nos trouxe um enredo inovador e original, que à primeira vista até mesmo amedronta, em virtude de tantos elementos e o desenrolar deles dentro da trama, e que acabou se mostrando uma trama de valor inestimável e dotada de uma criatividade descomunal. Misturar fantasia com faroeste e incrementá-la com toques de mitologia árabe é no mínimo uma proeza audaciosa e Alwyn Hamilton mostrou que conseguiu dominar esse tema exótico como ninguém e extrair dele uma adrenalina fora de série e personagens impetuosos e determinados. Narrado em primeira pessoa por Amani, de forma mágica e envolvente, ao ponto de até mesmo nos transportar para o árido deserto de Miraji, o livro se mostrou uma joia rara no mercado editorial e com certeza irá angariar os bons fãs de fantasia e aventura.

Amani é uma personagem marcante. Independente, corajosa e persistente, a garota mostra uma força descomunal ao longo da trama e também um lado extremamente humano, visto que reflete acerca de suas falhas e mostra arrependimento por isto. Tentando sair da Vila da Poeira, a jovem se disfarça de garoto e resolve ir até a cidade de Tiroteio, onde irá participar de um torneio de tiros e tentar conseguir dinheiro para escapar para Izman, a capital de seu país, onde acredita que terá um tratamento melhor em vista do que recebe em seu sórdido vilarejo. Ela não imaginava que este pequeno ato de rebeldia iria mudar sua vida para sempre e lhe apresentar Jin, um forasteiro que decide levá-la para explorar o deserto, sem lhe revelar maiores detalhes sobre o seu feito. As aventuras de Amani se intensificam ainda mais, desde fugir da Vila da Poeira à bordo de um buraqi - um cavalo mágico feito de areia e fogo - como conhecer um pouco mais sobre os seres mágicos djinnis e os seus descendentes com os mortais, os demdjins. As tiradas irônicas da protagonista, bem como sua audácia e determinação se mostraram os seus maiores trunfos e  o seu envolvimento com o charmoso e misterioso Jin trouxeram ainda mais encanto e magia para o enredo.

"Uma impetuosidade selvagem tinha se acumulado em mim durante horas. Dias. Semanas. Anos. E preenchia uma parte grande demais para deixar qualquer outra coisa entrar agora."

Jin se apresenta no enredo como uma verdadeira incógnita e com o deslanchar da leitura, se mostra uma das peças chaves da trama. Tal como Amani, ele também é um verdadeiro guerreiro e assim como a protagonista, se rebela ao autoritarismo extremo do sultão e de seu exército, que oferece a morte para todo e qualquer tipo de oposição. Os dois formam uma dupla imbatível e se tornam rebeldes vorazes em meio ao deserto de Miraji, lutando com unhas e dentes pelos seus ideais e, acima de tudo, por suas vidas. É visível uma certa atração entre os personagens e em alguns momentos da trama, ela até mesmo aflora com certo grau de intensidade, mas acaba sendo um pouco ofuscada pela forte carga de adrenalina do enredo.

"Talvez eu tivesse olhos que me traíam, mas Jin com certeza tinha o tipo de sorriso capaz de converter impérios inteiros. O tipo de sorriso que me fazia sentir que o entendia direitinho, embora não soubesse nada sobre ele. O tipo de sorriso que me fazia sentir que éramos capazes de qualquer coisa juntos."

Em síntese, A Rebelde do Deserto se mostrou uma grata e deliciosa surpresa para mim. Como disse anteriormente, fiquei um pouco receosa com o mote tão incrementado e exótico do livro e com medo de que a autora não conseguisse trabalhar tão bem tantos elementos distintos dentro da trama e felizmente fui agraciada com um enredo mágico, estupendo e arrebatador. Seus personagens são fortes, guerreiros e totalmente contrários a um governo quase que inquisidor e dotado de autoritarismo puro, arriscando até mesmo suas vidas em prol de seus conceitos. A capa do livro é bonita e descreve o deserto de Miraji, bem como Amani galopando o buraqi e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e ilustrações do que acredito ser pequenas tempestades de areia no começo de cada capítulo. Recomendo ☺

8 comentários:

  1. Oie!
    Eu espero ter oportunidade de ler esse livro em breve, desde que vi o lançamento, estou bem curiosa para conferir essa história. E gostei bastante dessa capa escolhida!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  2. eu estava namorando a capa, mas é ótimo saber que a história vai além de uma capa bonita, o que mais me atraiu com certeza foi essa personagem forte e decidida que é Amani

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa, tudo bem?
    Adoro protagonistas destemidas, que lutam pelo que querem. Já fico bem mais interessada no enredo. =) Parece ser um bom livro!
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    já tinha visto a capa por ai, mas confesso que não tinha me interessado. Gostei bastante da sua resenha

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie Nessa =)

    Eu estou doida para ler esse livro doida!! Tanto que estou quase me dando ele de aniversário XD
    Sua resenha me deixou ainda mais curiosa. Parece uma história incrível *---*

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  6. U-au!!!! Nossa, vou ver se encontro esse livro no shopping. Eu amo histórias assim, e é verdade, é uma trama bem original. Não é todo dia que se vê uma mistura tão exótica assim. Ainda bem que é uma mistura que deu certo, hehe. Já quero!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  7. Olá Vanessa,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, gostei bastante do que li e já vou anotar na minha agenda.

    Beijos.

    deslumbreacessorios.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Vanessa!

    Assim como você, antes de ler, estava receosa. Mas olha, que surpresa incrível foi este livro. A autora usou com maestria todos os elementos. Gostei muito. UMa leitura que vale a pena, né?

    Beijo

    https://revelandosentimentos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir