01/05/2016

Resenha: Operação Perfeito - Rachel Joyce

Título original: Perfect
Gênero: Romance
Páginas: 304
Editora: Suma de Letras
Classificação: 4/5
Comprar: Submarino
O livro Operação Perfeito, de Rachel Joyce, nos traz um romance comovente e terno, que mostra toda a inocência de uma criança, bem como o amor abnegado por sua mãe. Entrelaçando a história de dois personagens - Byron e Jim - e escrito com uma delicadeza ímpar, o enredo se mostrou sutil e emocionante, além de um tanto quanto surpreendente.

Em 1972, Byron Hemmings, um garoto de 11 anos, descobre que dois segundos foram adicionados ao tempo, pois aquele ano era bissexto e o horário estava desencontrado com o movimento da Terra. A tal adição do tempo deixou Byron aterrorizado, principalmente quando ele acredita que o acréscimo levou sua mãe, Diana, a atropelar uma criança. Tentando à todo custo proteger a mãe de um acidente que apenas ele e seu melhor amigo James viram, ele inicia uma cadeia de eventos e estratégias, intitulada Operação Perfeito.

Porém, nesse ínterim, Diana fica cada vez mais desconexa e infeliz. É como se toda a sua alegria e vontade de viver fosse se dissolvendo pouco a pouco, tal como uma torneira aberta pingando incessantemente. Por mais que o filho faça de tudo para ajudá-la, uma depressão profunda se abateu sobre ela, fazendo com que tudo o mais perca o sentido.

Paralelamente à isso, conhecemos a história de Jim, um senhor que mora em um trailer e sofre de TOC. Ele já passou por várias clínicas psiquiátricas e agora trabalha em um café, onde conhece a excêntrica e espevitada Eileen, que logo ganha a sua afeição. A bondade e a simplicidade do velho senhor encanta todos ao seu redor, mas ninguém imagina o quanto sua trajetória foi marcada por dor e sofrimento...

Operação Perfeito, à primeira vista, não conseguiu ganhar tanto a minha afeição. No começo do livro, achei a história lenta e até mesmo um pouco maçante, mas com o decorrer da leitura acabei me surpreendendo. A escrita da autora é muito sutil e por mais que ela tenha carregado a trama no início, tais detalhes se mostraram essenciais para o que estaria por vir. Narrado em terceira pessoa com capítulos alternados entre Byron e Jim, acompanhamos uma história imperfeita e repleta de segredos, erros e claro, amor.

Byron é um garoto extremamente inteligente e esperto. Quando ele acredita que acidentalmente sua mãe atropelou uma garotinha, decide fazer de tudo para protegê-la e salvá-la de uma possível punição e, para isso, decide criar junto com seu melhor amigo o projeto Operação Perfeito. Porém, quando ele relata para Diana que ela atropelou uma criança, uma cadeia de eventos se sucede. A mãe da suposta vítima, Beverly, acaba se infiltrando cada vez mais na vida de Diana, como uma espécie de vírus e de um modo complacente e subliminar, lhe imputando culpa e remorso. Diana é uma mulher de espírito livre e aventureiro, que acabou se prendendo a um casamento e a rotina de dona de casa. Com toda a acusação "maquiada" de Beverly e com o seu dia-a-dia infeliz, ela se sente cada vez mais como um pássaro enjaulado e anseia por sua liberdade com cada fibra de seu ser, o que a leva a mergulhar em um estado de entorpecimento profundo.

Jim, por sua vez, é um personagem um tanto quanto enigmático. O que mais o marca ao longo da história é sua bondade nata e desmedida. Ele é daquele tipo de personagem que lhe desperta uma compaixão profunda e um carinho sem limites. Me surpreendi bastante ao perceber que sua trajetória estava intrinsecamente ligada à do garoto Byron e isso me comoveu de forma profunda, ao ponto de me emocionar.

Em síntese, Operação Perfeito é um livro bem escrito, com um começo um pouco lento e que acaba se descortinando magistralmente, tal como um céu ensolarado se abre após uma tempestade. Sua história é emocionante e a interligação entre os dois personagens principais da trama deu um brilho todo majestoso ao enredo. A capa é tênue e singela, tal como o conteúdo da obra e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e ilustrações fofas no começo de cada capítulo. Recomendo.

10 comentários:

  1. Oi,
    nossa quando a história é lenta no começo desanima, mas que bom que você persistiu e gostou
    dica anotada

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. oi Ness,a ja tinha lido algumas resenhas desse livro, mas nenhuma me chamou tanta a atenção quanto a sua, creio que você foi feliz em retratar tão sinceramente a relação de Byron e Jim, que parece ser crucial para o livro
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa, tudo bem?
    O livro não me chamou muito a atenção, talvez pelo desenvolvimento lento. Tenho preferido livros mais ágeis.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oie Nessa =)

    Não conhecia o livro, mas é sempre complicado quando o começo da história parece se arrastar um pouco.
    Porém mesmo com os pontos não tão positivos que você citou, é uma premissa que me deixa curiosa. Se tiver oportunidade, pode ser que eu acabe me arriscando.

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  5. Ameeeei essa capa e o enredo desse livro e adoraria ler essa história! <3
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Fiquei bastante curiosa com o livro, mas fiquei meio com pé atrás do livro ser lento no começo!!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito de quando os capítulos de um livros alternam entre personagens, principalmente em livros em que o início são bem arrastados, isso pra mim funciona como uma motivação para continuar a ler os próximos capítulos, por curiosidade do que pode vir. Achei a história do livro interessante, não conhecia e gostei muito da sua resenha.

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa
    Fiquei encantada por essa capa, e achei o enredo bem diferente do que estou acostumada ler, fiquei curiosa.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu ainda não li esse livro, mas fico triste quando diz que o inicio é um tanto lento, isso já me desanima um pouco para ler. Mas pelo que vi, você gostou da trama, mesmo com esse problema \o/
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Que bom que conseguiu vencer o começo lento e apreciar e leitura. Gostei muito dessa capa!
    bjs

    ResponderExcluir