06/06/2016

Resenha: A Sereia - Kiera Cass

Título original: The Siren
Gênero: Romance
Páginas: 328
Editora: Seguinte
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro A Sereia, da americana Kiera Cass, foi o romance de estreia da autora da aclamada série A Seleção e mesmo não tendo o mesmo brilho da saga que a consagrou, é visível o quanto sua narrativa é fluída e sucinta. Conhecemos a história de uma sereia que se apaixona por um humano e que faz de tudo para vivenciar este amor, colocando em risco até mesmo a própria vida. Escrito de forma dinâmica e com uma riqueza de detalhes surpreendentes, o livro conseguiu me conquistar apesar de achar que os nomes dos personagens poderiam ter sido um pouquinho mais elaborados.

Se tornar uma sereia é receber uma segunda chance, uma oportunidade de viver ao invés de acabar morrendo afogada no mar. Uma sereia se junta a um grupo de semelhantes e, além de possuírem uma beleza exuberante, não envelhecem e nem se ferem. Porém, tudo tem seu preço e para pagar essa "dádiva", de tempos em tempos elas são obrigadas a usar o seu canto fatal para causar naufrágios e alimentar a Água. Depois de cem anos de servidão à Água, elas são libertadas e recebem uma nova vida humana.

Kahlen é uma das sereias mais dedicadas que já existiram. Vítima de um naufrágio ocorrido na década de 30, a jovem pouco se lembra da sua vida de outrora. Há 80 anos ela cumpre sua servidão e enxerga a Água como uma mãe e as outras sereias que a circundam como irmãs. Ela é considerada por todas um exemplo de disciplina, mas sua jornada não é nada fácil. Além de se esforçar para manter suas irmãs na rédea, protegendo suas verdadeiras identidades, ela também tem que lidar com a culpa que carrega a cada vida que é obrigada a ceifar.

Para suportar esse peso, Kahlen se abriga no campus de uma universidade, onde finge ser uma humana normal, enquanto observa os estudantes e tem acesso livre a biblioteca. É lá também que ela conhece Akinli, um jovem doce que enxerga além da aparência exuberante de Kahlen e faz de tudo para se comunicar com ela - sem saber do perigo fatal que a voz da sereia pode lhe ocasionar.

É até comum as sereias terem relacionamentos com os humanos, mas elas são desencorajadas pela Àgua a nutrirem algum sentimento mais sério. Kahlen fica dividida entre se render a agradável presença de Akinli ou obedecer as regras e fugir, para o bem de todos. Em uma verdadeira berlinda, a jovem terá que decidir se cumpre sua sentença até o fim para finalmente alcançar a liberdade ou se sacrifica o seu futuro em prol de viver um grande amor...

A Sereia nos traz uma história bem escrita e envolvente sobre uma sereia que se apaixona por um humano e se vê dividida entre a sua natureza sobrenatural ou entre arriscar tudo para viver esse amor. Gostei da criatividade da Kiera Cass e da forma como ela abordou a mitologia das sereias, de modo simples e ao mesmo tempo impactante. Porém, o nome dos personagens me soaram surreais demais, mesmo não tendo em momento algum atrapalhado o brilho da trama. A fluidez e a riqueza da narrativa de Kiera Cass são suas marcas registradas e neste seu primeiro livro o seu talento já é bem acentuado. Narrado em primeira pessoa por Kahlen, de uma forma bastante contundente e clara - nos deixando íntimos da protagonista - o enredo conseguiu me conquistar e mesmo não tendo a mesma emoção e paixão de A Seleção, possui fortes atributos a seu favor.

Kahlen é uma sereia disciplinada e totalmente submissa à Água. Ao contrário de suas irmãs, que apresentam alguns sinais de rebeldia, a jovem é uma sereia exemplar e também uma das mais amadas pela Água devido a sua retidão, mesmo carregando toda a culpa e dor por cada vida que foi obrigada a tirar. Porém, quando conhece Akinli, um rapaz tão espontâneo e doce que está disposto a conhecê-la a fundo, ela se intimida com sua presença e também se pergunta se realmente deve evitá-lo. Como nunca antes, Akinli lhe desperta sentimentos novos e um anseio por descobertas e uma vida simples. Ao contrário da voraz America de A Seleção, Kahlen aceita seu destino e não se rebela, mesmo com toda mágoa e remorso que carrega no peito. Acompanhar sua mudança de atitude quando conhece Akinli foi algo mágico e muito especial e se tornou um dos grandes trunfos do enredo.

Akinli é um rapaz meigo, cativante e sorridente. Ele tem uma energia positiva que contagia todos ao seu redor e uma simplicidade ímpar. Ao contrário de outros meninos que admiram Kahlen e suas irmãs por suas belezas exuberantes, ele deseja conhecer a jovem mais além, tomando ciência do que ela gosta e admira. Tal como a sereia, ele também tem um passado muito triste, mas não deixa essa dor toldar os seus dias e sua alegria. Seu romance com Kahlen é puro e dotado de uma força poderosa e inebriante.

Em síntese, A Sereia conseguiu me conquistar por sua narrativa envolvente e ricamente construída e por seus personagens fortes e dispostos a tudo pelo amor. As diferenças entre este livro e a consagrada saga da autora, A Seleção, são muitas e acredito que devido a isso as opiniões foram um pouco contraditórias a respeito de A Sereia, o que acabou deixando a obra em um patamar duvidoso. Felizmente, o meu saldo a respeito do livro foi bastante positivo, principalmente no que concerne a narrativa, que conseguiu me conquistar do início ao fim. A capa do livro é incrivelmente linda e foi fotografada na Praia do Espelho, na Bahia e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e ilustrações de pequenas conchas no começo de cada capítulo. Recomendo ☺

7 comentários:

  1. Oi Nessa,
    estou bem curiosa para ler este livro, mas ainda não consegui comprá-lo.
    Adorei a resenha, fiquei bem curiosa

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie Nessa =)

    Eu gostei da Sereia, embora a cada livro que leio na Kiera a sensação que a autora não sabe finalizar a história aumente em mim.

    Achei a narrativa um pouco inferior quando comparada com a série A Seleção, mas no contexto geral é um boa história.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu nunca li nenhuma história envolvendo sereias. A autora criou um mundo novo, uma nova visão sobre elas. Não é bem meu estilo de leitura, mas confesso que fiquei curiosa. E não foi pouco não, hehe!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  4. oi Nessa, depois de ler a trilogia de a seleção, eu estou ainda mais ansiosa para ler a história, mas antes disso ela ja tinha me chamado a atenção e o livro esta na minha lista de desejados
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Eu li o livro a Seleção dessa escritora e gostei muito mesmo da narrativa. Apesar de sereias não serem meus seres mitológicos favoritos fiquei interessada na história se puder quero ler.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Vanessa,

    Só leio ótimas resenha do livro, não li nada da autora ainda mas espero poder ler um dia, ótima resenha...bjs.


    deslumbreacessorios.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá Nessa,

    Todas as resenha que leio dos livros da autora são positivos, tenho curiosidade em ler algum livro dele, ótima resenha.....abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir