07/07/2016

Resenha: Coroa Cruel - Victoria Aveyard

Título original: Cruel Crown
Gênero: Contos/Distopia
Páginas: 232
Editora: Seguinte
Classificação: 4/5
Comprar: Submarino
O livro Coroa Cruel, volume complementar da série A Rainha Vermelha, de Victoria Aveyard, nos traz dois contos que permeiam a distopia, contando a história de Coriane - primeira esposa do rei Tiberias VI e mãe de Cal - e de Diana Farley, uma das principais líderes da Guarda Escarlate. Detalhando a jornada de duas mulheres distintas - uma vermelha e a outra prateada - conhecemos tanto o passado sangrento de Norta como o seu presente repleto de crueldade e ambição e a força e a saga de duas guerreiras que agem com o coração e lutam de formas diferentes entre si. Os contos conseguem nos transportar para o universo de A Rainha Vermelha com facilidade e nos revelar detalhes imprescindíveis da trama e de seus personagens.

Em Canção da Rainha, temos acesso ao diário de Coriane Jacos, a primeira esposa do rei Tiberias VI e mãe do príncipe herdeiro Cal. Ela é uma mulher doce e delicada que precisa lutar com todas as fibras de seu ser contra as intrigas da corte. Ainda jovem, Coriane foi obrigada a se mudar para o Palácio Real, onde tinha que lidar continuamente com as armadilhas e perigos do reino, bem como com o convívio nada fácil com as Grandes Casas. Sua proximidade com Tiberias VI - o então príncipe herdeiro - desperta o ódio e a inveja de outras jovens da nobreza, dentre elas Elara Melandus, que possui o terrível dom de invadir a mente das pessoas. Apaixonado, o jovem príncipe descartou a Prova Real e escolheu Coriane como esposa. Porém, a jornada da rainha de Norta não foi nada fácil e ela não teve o "felizes para sempre" que tanto almejou. Apesar de ser uma mulher repleta de virtudes e qualidades, Coriane demonstrava algumas fraquezas e isso acabou sendo a porta de entrada de suas maiores mazelas. Um pouco insegura e frágil, se tornou alvo fácil de invejosos e cegos pelo poder, sofrendo na própria pele todas as agruras deles. Em seu conto, presenciamos sua relação de afeto com Julian, seu irmão e o quanto Elara pode ser cruel e maquiavélica, bem como os mais profundos e íntimos segredos da rainha, que teve um reinado tão triste e repleto de conspirações...


"No alto, a escuridão do céu ficava mais intensa e as nuvens começavam a se afastar, dando lugar a estrelas brilhantes. O calor do corpo do príncipe, sustentado por seu poder flamejante, criava um ambiente agradável em torno dos dois, um espaço que Coriane detestava ter de abandonar."

Já em Cicatrizes de Aço, temos o ponto de vista de Diana Farlow acerca dos acontecimentos que assolam Norta. Sendo uma personagem forte, guerreira e corajosa, a perspectiva de Diana a respeito da história é rica e repleta de detalhes. Conhecemos a fundo os verdadeiros objetivos da Guarda Escarlate, suas principais batalhas e sua missão de expandir o movimento e seus ideais. Contando com trechos escritos em formato de relatórios e com uma linguagem bastante pungente, acompanhamos todos os pormenores da rebelião vermelha e o momento em que Mare Barrow cruza o caminho do grupo. Criada desde pequena para ser forte e durona, acompanhamos as dificuldades de Diana em meio a rebelião, seu papel como capitã da Guarda Escarlate, suas trocas de mensagens secretas com seus superiores e o seu encontro com Shade Barrow, que traz informações cruciais para a causa  e lhes revela que Mare pode ser a chave para um novo amanhecer...

"Meu nome é minha mãe, minha irmã Madeline e os túmulos delas cavados num vilarejo congelado onde ninguém mais mora."

Em síntese, Coroa Cruel traz à luz alguns dos fatos desconhecidos da série A Rainha Vermelha e nos apresenta duas personagens fortes e guerreiras. Coriane é uma nobre prateada delicada e sensível que, ao seu modo, luta por aquilo que quer e acredita enquanto Diana arrisca a própria vida em prol da rebelião vermelha, sendo dura na queda e bastante corajosa. O livro de contos ainda conta com os primeiros capítulos de Espada de Vidro, segundo volume da saga de Victoria Aveyard e um mapa detalhado de Norta. A capa segue o mesmo padrão da anterior, trazendo a gravura de uma coroa em meio a uma poça de sangue e possui  efeito metalizado e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo.

Confira resenha do volume anterior da série A Rainha Vermelha:

►A RAINHA VERMELHA


9 comentários:

  1. Oi, Nessa!
    Parabéns pela resenha! Minha amiga fala muito bem dessa série, espero lê-la em breve!

    Beijos,
    Elidiane - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  2. OI Nessa,
    Estou adorando esta série. Muito diferente do que eu esperava e estou gostando.

    Adorei este livro

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa!
    Adorei a resenha, comecei a ler Rainha Vermelh e não curti o estilo da autora nem a proposta do livro. Mas legal saber que esse volume acrescenta mais coias pra série.

    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  4. oi Nessa, sua resenha é um lembrete que preciso ler esse livro em breve! estou ansiosa para começar a série de Aveyard
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa, sua linda, tudo bem?
    Esse livro parece ser importante para a série. Só fiquei na dúvida da ordem em que devo lê-lo. Essa série parece ser incrível, estou super empolgada, não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler esse livro!
    Só li A Rainha Vermelha rs :)
    Adorei a resenha.

    Beijos,
    Juliana.
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
  7. Ainda não peguei nenhum livro da série pra ler, mas parece ser muito bom. Fiquei curiosa pela sua resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ai Gente!
    Louca para ler a Coroa Cruel e Espada de Vidro.
    Amei a sua resenha e já estou ansiosa :)
    Beijos,
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá Nessa,

    Como mencionei na resenha dos outros livros, a série parece ótimo, só não sou muito fã das capas mas elas não são as piores....ótima resenha...abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir