03/02/2017

Resenha: Reparação - Ian McEwan

Titulo original: Atonement
Gênero: Romance
Páginas: 272
Editora: Companhia das Letras
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Reparação, do autor inglês Ian McEwan, nos traz uma história profunda e trágica que mescla inocência, fantasia e um crime que mudou o rumo de toda uma família e abalou o amor de dois jovens para sempre. Ian McEwan desenvolve uma trama fascinante e intrigante ao redor de Briony Tallis, uma pré-adolescente que sonha em um dia se tornar uma grande escritora e o desenrolar de sua mente fértil, fantasiosa e até mesmo ingênua se torna o cerne principal do enredo.

Em uma tarde de verão de 1935, em sua casa de campo na Inglaterra, Briony avista pela janela uma cena enigmática e incompreensível: Cecília, sua irmã mais velha, se despe e mergulha apenas de calcinha e sutiã na fonte do quintal, sob o olhar do filho da arrumadeira e amigo de infância delas, Robbie. Tal episódio culmina em uma série de equívocos e fazem com que a imaginação fértil e volátil da aprendiz de romancista cometa um crime que marcará para sempre o futuro de toda a família, além de fazer com que Briony passe o resto da vida tentando desfazer todo o mal que causou.

Reparação é considerada a obra-prima de Ian McEwan e o enredo que nos traz uma mescla de culpa e perdão foi muito bem construído e explora ao máximo a faceta de seus personagens. À primeira vista, é tolamente fácil separar o joio do trigo; o mocinho do vilão, porém, conforme a história vai se descortinando, entendemos os motivos e as atitudes de todos os personagens e como os seus rompantes e erros - por mais visíveis que sejam ao leitor - foram tomados de forma inocente e ingênua, apesar de terem desencadeado um infortúnio sem precedentes. Narrado em primeira e terceira pessoa, de modo bem requintado e algumas vezes até mesmo com uma certa conotação lírica, somos imersos em um enredo primoroso e magistralmente arquitetado, que gira em torno de uma desventura impensada que culminou em uma mentira infundada por ingenuidade e fantasia, gerando uma consequência drástica e terrível para todos os envolvidos.

Briony é apenas uma garota de treze anos, porém com uma imaginação bastante fértil quando presencia sua irmã parcialmente nua na companhia do jardineiro e filho da arrumadeira da família. Tal visão fica incrustada em sua memória e tudo o que acontece a partir daquele momento é focado pela jovem sob uma ótica diferente. Quando um crime abala todas as estruturas da família Tallis, ela não hesita em identificar um culpado, agindo sem a menor ponderação e movida completamente pelo impulso. Em seus pensamentos fantasiosos, ela acredita que está salvando todos aqueles que ama, mas acaba tomando uma atitude errônea que acaba por amargar todo o resto de sua existência. Como disse anteriormente, olhando para a trama de uma forma superficial, é notável quem são os mocinhos e os vilões, mas a medida que a história começa a se destrinchar aos olhos do leitor, percebe-se que não existe culpado e inocente e que todos os personagens acabaram por contribuir para o desfecho dos fatos, com atitudes impensadas, tomadas no calor da emoção e realizadas sob o âmbito da ingenuidade. Briony nunca se perdoou pelo o que aconteceu e passou toda a sua existência tentando reparar de alguma forma aquilo que fez. Mesmo sendo uma inveterada romântica, ela se voluntariou como enfermeira durante a guerra com o intuito de ajudar os feridos, numa espécie de expiação por seus pecados. Ela tenta tudo o que pode para contornar a situação, mas um julgamento infeliz e precipitado de infância ocasionou uma tragédia irreparável no seio dos Tallis.

"Como pode uma romancista realizar uma reparação se, com o seu poder absoluto de decidir como a história termina, ela também é Deus? Não há ninguém, nenhuma entidade ou ser mais elevado, a que ela possa apelar, ou com quem possa reconciliar-se, ou que possa perdoá-la. Não há nada fora dela. Na sua imaginação ela determina os limites e as condições. Não há reparação possível para Deus nem mesmo para os romancistas, nem mesmo para os romancistas ateus. Desde o início a tarefa era inviável, e era justamente essa a questão. A tentativa era tudo."

Cecilia agiu por impulso ao mergulhar na fonte com roupas mínimas e com isso acendeu uma fagulha de paixão em Robbie e também o palito de fósforo que juntamente com o combustível lançado por Briony provocou toda a explosão da trama. Sua desventura amorosa comum a todos os jovens se misturou a mente fantasiosa de Briony e também ao caos instaurado na família Tallis, dando margem a um erro cruel e que acabou ceifando toda a felicidade de um proeminente casal. O romance do enredo é profundo, atemporal e mostrou toda a grandeza e caráter de Robbie e Cecilia mesmo diante das adversidades e obstáculos que lhe foram impostos. A perseverança e o espírito de luta deles é admirável, trazendo até mesmo traços shakesperianos para o livro, tamanho o amor puro e latente entre o casal mesmo diante de todas as dificuldades.

"No seco deserto do coração, súbita jorra a fonte do perdão."

Resumidamente, Reparação é um livro intrigante, bem articulado e meticulosamente inteligente, que envolve a questão da culpa e do perdão em meio aos devaneios da fantasiosa mente humana, além de nos trazer personagens heterogêneos e complexos. O enredo de Ian McEwan ainda nos mostra a relação entre a ética e a estética; entre a ficção e a realidade, além de fazer uma reflexão intrincada a respeito da literatura e de sua natureza, ao mesmo tempo poderosa e cheia de limitações. Em 2007, foi feita uma adaptação cinematográfica da obra intitulada Desejo e Reparação, com os atores Keira Knightley e James McAvoy nos papéis principais e que angariou inclusive o Globo de Ouro por Melhor Filme de Drama e o Oscar de Melhor Trilha Sonora, se mostrando um trabalho majestoso e fielmente retratado do brilhante livro de Ian McEwan. A capa é bonita e nos traz uma das cenas do filme e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

Confira o trailer do filme Desejo e Reparação:



18 comentários:

  1. Oi Nessa,
    Primeira vez que leio resenha sobre esse livro.
    Está super na minha lista de desejados ♥

    tenha um ótimo final de semana =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nessa!
    Ainda não conhecia o livro, mas a leitura parece ser bem densa e repleta de sentimentos. Gostei de conhecer a obra.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  3. eu não conhecia o livro, mas a proposta muito me agradou!
    estou curiosíssima
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa,
    Adoro esse tom melancólico, mais reflexivo.
    Fiquei interessada em ler.
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não tinha ouvido falar sobre este livro, mas estou super curiosa. Quero saber mais sobre os desenvolvimentos dos personagens, principalmente da Briony!

    Magia é Sonhar
    Sorteio Marcadores de Página

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa, tudo bem?
    Eu já queria assistir ao filme e, depois da sua resenha, fiquei com mais vontade ainda. A história parece muito instigante!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Oiii Nessa

    Nunca ouvi falar do livro, mas achei super interesante toda essa mescla de emoções que a leitura apresenta. Fica anotado.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa, tudo bem?
    Já vi a adaptação e não gostei muito da trama, mas sua resenha ficou ótima.

    *bye*
    Marla

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Nessa! eu não sei como até hoje não conhecia o livro! Que trama incrível e adoro histórias que envolva perdão! Acho que vou curtir bastante, inclusive o filme! Adorei a resenha! Super completa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Oie,
    não conhecia o livro e confesso que não me chamou tanta atenção.

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz

    ResponderExcluir
  11. Oi Nessa, tudo bom? Nunca tinha ouvida falar desse livor, confesso que a premissa não me chamou muito atenção, mas sua resenha ficou ótima ^^ Quem sabe mais pra frente eu me interesse em ler *_*

    Beijos
    http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, mas me pareceu ser bem interessante até... Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  13. Oi Nessa
    Nunca ouvi falar neste livro, mas fiquei bem curiosa para saber como termina, gostei desta premissa e do romance.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oie Nessa =)

    Não conhecia o livro, mas depois da sua resenha fiquei bastante curiosa em relação a trama. Me pareceu ser uma história bastante surpreendente.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    Nossa o livro tão recomendado de ser bom mesmo, vou add na minha lista de desejados.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  16. Olá Nessa, tudo bem?

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui, como não gosto dessa capa não dei nem bola pra ele, mas a sinopse e sua resenha me convenceram, dica anotada. Abraço.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Eu ainda não tive a oportunidade de ve o filme e nem ler o livro, mas gostei bastante da resenha! É uma história trágica, porém interessante de acompanhar!

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi Nessa,
    Assisti o filme e gostei bastante. Tenho vontade de conferir o livro desde então, mas já li a prova no site da editora e não me empolgo a dar uma chance.
    Mas pelos elementos que vc apontou na resenha, o livro tem tudo para se tornar um dos meus preferidos.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir