21/03/2017

Resenha: O Caderninho de Desafios de Dash & Lily - David Levithan & Rachel Cohn

Título original: Dash & Lily's book of dares
Gênero: Young Adult
Páginas: 256
Editora: Galera Record
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro O Caderninho de Desafios de Dash & Lily, escrito em parceria pelos autores David Levithan e Rachel Cohn, nos traz um young adult inteligente sobre dois jovens repletos de personalidade e sentimentos. Com pontos de vista amplos e perfeitamente claros dos dois personagens, o enredo de Levithan e Cohn se inicia de forma despretensiosa e acaba atingindo outros patamares, nos revelando todos os anseios, medos e expectativas de seus protagonistas.

Lily é uma garota de 16 anos ávida por se apaixonar. Encontrar a sua metade da laranja não se mostra nada fácil, mas o seu irmão Langston lhe propõe algo inusitado e divertido, que consiste em criar uma série de tarefas num Moleskine vermelho. Quem encontrar o livro entremeado nas prateleiras de uma agitada livraria de Manhattan, deverá aceitar ou não os desafios nele propostos.

Dash é um garoto solitário e que despreza o Natal com cada fibra de seu ser. O jovem nova-iorquino bola um plano brilhante para passar as comemorações de final de ano: ele convence o pai que passará as festas com a mãe, enquanto ela se encontra em um spa do outro lado do país e usa a mesma estratégia com sua progenitora. Porém, tudo sai dos trilhos quando ele se depara com um simpático caderninho vermelho na livraria...

Dash e Lily vivenciam um romance emblemático, onde compartilham seus sonhos, desejos e desafios nas páginas de um Moleskine vermelho e perdido frequentemente nos mais diversos cantos da cidade, indo parar no museu de cera Madame Tussauds como até mesmo numa loja que fabrica bonecos dos Muppets dentro da Big Apple. Por mais que os seus "eus" literários estejam interligados e sintonizados na mesma frequência, a realidade pode ser bem mais diferente e até mesmo decepcionante do que eles imaginavam, transformando o dia de Natal em uma épica e exótica aventura.

O Caderninho de Desafios de Dash & Lily se mostrou um livro leve, divertido e intrigante. Como boa leitora que sou, foi um prazer acompanhar este romance que acontece em uma livraria e percorre os cantos mais recônditos de Manhattan com magia e originalidade, sem contar o fato de me deparar com personagens inteligentes, bem articulados e extremamente criativos. Os diálogos literários entre Dash e Lily são repletos de sentimento e intimidade, além de serem norteados por uma linguagem sábia e coesa e frases de impacto. Narrado em primeira pessoa por Dash e Lily, sob pontos de vista alternados, a parceria entre David Levithan e Rachel Cohn conseguiu me surpreender positivamente e proporcionar uma leitura gostosa e descontraída.

Lily é uma menina inteligente, ardilosa e com um senso de responsabilidade apurado. Não fica tão claro no enredo, mas a história sugere que ela tenha uma espécie de crise de ansiedade apelidada docilmente de "escandalily" e isso contribuiu para tornar a personagem ainda mais humana e vulnerável. Admirei o seu forte apreço pela família e pelos animais e todas as artimanhas empregadas pela jovem no seu jogo de gato e rato com Dash. Confesso que também gostei bastante do seu irmão gay Langston por ser um garoto divertido, amoroso e extremamente feliz, além de ser praticamente o precursor do Moleskine que entremeia a trama.

"Com ou sem oração, quero acreditar que, apesar de todas as evidências do contrário, é possível para qualquer pessoa encontrar aquele alguém especial. A pessoa para passar o Natal com, ou para envelhecer com, ou apenas para fazer uma caminhada boba no Central Park com. Uma pessoa que não julgaria a outra pelas preposições mal posicionadas no final das frases, nem pelas frases mal conectadas, e que por sua vez não fosse ser julgada por esnobismo das inclinações da etimologia linguística."

Dash é um jovem fechado, calado e extremamente independente. Por mais que não haja tantos relatos a respeito, é visível que a separação dos seus pais o abalou profundamente e fez com que ele amadurecesse até mesmo antes da hora. Eu gostei de acompanhar todo o joguinho entre ele e Lily e constatar que apesar de seu jeito sisudo e até mesmo antissocial, se encontra um homem de mente aberta e totalmente livre de preconceitos. Também me surpreendi com o personagem quando ele finalmente conhece a Lily fora das páginas e todo o modo cavalheiresco e cordial como ele agiu com a moça.

"Em um campo, sou a ausência de campo. Em uma multidão, sou a ausência de uma multidão. Eu um sonho, sou a ausência de sonho. Mas não quero viver como ausência. Mexo-me para manter as coisas inteiras. Porque, às vezes, me sinto bêbado de positividade. Às vezes, fico impressionado com o emaranhado de palavras e vidas, e quero ser parte desse emaranhado."

Em síntese, O Caderninho de Desafios de Dash & Lily é um verdadeiro conto de fadas moderno que elucida todo o poder e a força das palavras. Foi gratificante acompanhar Dash sair do seu invólucro e se abrir para o amor verdadeiro, bem como Lily enfrentar os seus medos e ampliar os seus horizontes em busca da felicidade. A capa é muito bonita e chamativa e nos traz um belo desenho de Manhattan e de seus arranha-céus e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo ☺

4 comentários:

  1. Oie,
    já tinha visto bastante o livro por ai, mas não tinha lido uma resenha. Achei fofo. Vai para a lista de desejados agora mesmo rs

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz
    Canal no youtube

    ResponderExcluir
  2. que bom Nessa, a proposta é legal e me deixa curiosa, sua indicação positiva me anima!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nessa!
    Minha amiga leu esse livro e gostou bastante, parecer ser um livro bem gostoso de se ler!ou
    Parabéns pela resenha, estou ansiosa para lê-lo.

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie Nessa =)

    Sempre leio boas resenhas dos livros do David, mas eu até o momento não li nada do autor. Acho bacana a temática que ele busca abordar em suas histórias em especial por elas serem mais voltadas para o público jovem.

    Espero ter a oportunidade de ler algo dele em breve ^^

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir