16/04/2017

Resenha: A Garota do Calendário Janeiro - Audrey Carlan

Título original: Calendar Girl: January
Gênero: Romance erótico
Páginas: 144
Editora: Verus
Classificação: 2/5
Comprar: Submarino
O livro A Garota do Calendário, da autora Audrey Carlan, nos traz uma saga de romance erótico envolvendo uma garota que aceita trabalhar como acompanhante de luxo com o intuito de quitar as dívidas de seu pai e salvar a família. Cada mês, ela terá um cliente diferente, totalizando uma série de 12 livros e neste primeiro volume - Janeiro - conhecemos o envolvimento de Mia Saunders com o roteirista de filmes Wes. O marketing a respeito desta série de livros foi intenso e muito bem feito, mas infelizmente a obra de Audrey Carlan está há anos-luz de receber este mérito. Com um enredo raso, personagens fracos e mal trabalhados e uma dose gigantesca de sexo para "acobertar" a situação, o livro deixou muito a desejar.

Mia Saunders precisa de muito dinheiro para quitar a dívida de seu pai feita com um agiota e tem apenas um ano para arrecadar toda essa grana. A dívida é de 1 milhão de dólares e o pai da jovem se encontra em estado grave no hospital por não ter acertado o que devia.


Desesperada e sem saber para onde correr, a moça aceita trabalhar como acompanhante de luxo para sua tia e pagar mês a mês a dívida do progenitor. Cada mês ela estará em uma cidade diferente, com um homem diferente, com quem ela não precisa transar caso não queira. Se ela fizer sexo com o cliente, ganha uma comissão de 20% em cima de seu salário. O objetivo da jovem é manter os olhos focados na recompensa e bloquear o coração para qualquer sentimento, mas essa se torna uma tarefa complicada e difícil...

Seu primeiro cliente será Wes, um belo roteirista de cinema de Malibu. Com seu físico exuberante, pele bronzeada e olhos verdes, o surfista levará Mia ao êxtase e terá noites de sexo ardente com a jovem, mas ela não poderá se apaixonar por ele...

Apesar de vender uma história com um certo diferencial, A Garota do Calendário não se diferencia em nada do mercado literário erótico atual, tendo muito em comum com Cinquenta Tons de Cinza, Peça-me O Que Quiser, entre outros. A diferença é que aqui a moça tem um leque de doze opções masculinas durante o prazo de um ano ao invés de um CEO possessivo e adepto de sadomasoquismo. Apesar de se iniciar contando um drama familiar e induzindo a uma espécie de sacrifício por parte da protagonista para salvar a família, a trama se mostrou fraca, mal desenvolvida e os personagens um tanto insossos. Narrado em primeira pessoa por Mia - de uma forma que mescla vitimismo e descobertas sexuais - o livro não conseguiu me agradar e trouxe para o leitor apenas o típico "mais do mesmo".

Mia passa por muitas descobertas e prazeres sexuais e quem aprecia esse tipo de romance erótico irá gostar das cenas protagonizadas com Wes. Mas, tirando o sexo, a moça é uma espécie de casca vazia. O que me irritou na personagem foi o seu vitimismo constante, já que ela entrou na chuva sabendo que ia se molhar e mesmo feliz ao lado de Wes, se acha uma mocinha pura e imaculada, vítima da situação e nunca, jamais, uma acompanhante de luxo por puro e livre arbítrio.

Wes é bonito, inteligente e charmoso, além de ser praticamente um deus do sexo. Ele quer Mia ao seu lado para despistar o assédio feminino e ter um pouco de paz e calmaria enquanto finaliza alguns de seus trabalhos no cinema. Ele realmente aproveita o momento ao lado da bela moça e lhe proporciona uma miríade de descobertas mas, fora isso, não foi um personagem tão bem desenvolvido, apesar de possuir certo carisma.

Em síntese, A Garota do Calendário pode agradar fãs do gênero e leitores que gostem do típico "mais do mesmo", mas essa velha fórmula infelizmente não funcionou comigo. Apesar de ter de um a dois diálogos interessantes, o enredo se mostrou raso e sem desenvolvimento e os personagens extremamente fracos e sem grandes atrativos. A capa é bonita e possui uma imagem bem atrativa e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das ressalvas, não deixo de recomendar para os fãs do gênero.

10 comentários:

  1. Oi Vanessa,
    Estou fugindo de séries e como a trama não despertou meu interesse, não fiquei com vontade de lê-lo. Mas ótima resenha!!

    *bye*
    Marla

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa, sua linda, tudo bem?
    Eu já li várias resenhas dos vários volumes dessa série. E o que foi determinante para eu entender que ela não é para mim, é a personagem principal Mia. Justamente por não assumir o trabalho que está fazendo. E se dizer apaixonada por Wess e em quase todos os demais meses se envolver com um homem diferente, mesmo não sendo obrigada a isso. Adorei sua resenha, sua análise perfeita!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie Nessa =)

    Dessa série só li os dois primeiro livros e de verdade não senti necessidade de ler mais. A história é terrivelmente clichê, e nesse caso um clichê ruim rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nessa!!
    Eu li até o mês de Março, e confesso que é uma série apenas para se divertir e passar o tempo. Haha :)
    Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  5. oie flor, eu não sei se eu tenho uma pré concepção sobre o gênero, mas não consigo me envolver pelo enredo de a garota do calendário
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa
    Eu ganhei os dois primeiros livros em um evento e ainda não me animei para ler sabe, acho que enjoei deste gênero, mas quem sabe um dia eu leia, o enredo é interessante.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa tudo bem? Eu entendo o seu ponto de vista, mas eu curti, talvez por estar mais acostumada com romances de banca e o livro tem essa pegada, só que com cenas bem eróticas. Li até a metade e acho que a série tem altos e baixo, mas de modo geral, até o momento eu curti, mas como eu disse, eu entendo que vc não tenha curtido muito.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante
    Sorteio A guerra que salvou a minha vida

    ResponderExcluir
  8. Oie Nessa, tudo bom?
    MEU DEUS até que enfim alguém resenhou este livro com os mesmos sentimentos que senti. Eu detestei, essa foi a diferença hahaha que mesmice, que blá blá sem graça. Não, não aguento mais livros assim.

    Beijos,
    Paixão Literária

    ResponderExcluir
  9. Oie Nessa! Que pena que o livro não lhe agradou, essa trama não me prendeu muito a atenção, parece ser realmente uma história muito batida!

    beijos!

    http://pitadadecinemaeleitura.blogspot.com.br/2017/04/precisamos-falar-sobre-os-13-porques.html

    ResponderExcluir
  10. Olá Nessa,

    Vejo que essa série agrada muitos, mas não faz meu gênero, mas vi que gostou apesar das ressalvas...abraço.



    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir