16/07/2017

Resenha: Vovó Vigarista - David Walliams

Título original: Gangsta Granny
Gênero: Ficção Infanto Juvenil
Páginas: 240
Editora: Intrínseca
Classificação: 3/5
Comprar: Submarino
O livro Vovó Vigarista, do autor inglês David Walliams, nos traz uma aventura infantojuvenil interessante e com um leve toque de graça entre uma avó e seu neto. Salientando valores importantes e construído com elementos bem coloquiais, o enredo de Walliams tem um charme peculiar, porém a história me pareceu previsível demais e acredito que possuía potencial de sobra para ir além.

Para Ben, o dia de sexta-feira é um dos mais temíveis da semana, pois é quando ele deve passar a noite na casa da avó. Ele a considera uma das avós mais chatas do universo, afinal ela só gosta de fazer palavras cruzadas e tomar sopa de repolho. Porém, em mais uma de suas visitas que tinha de tudo para se tornar entendiante, Ben encontra diamantes escondidos dentro de uma lata de sopa e descobre que sua avó é uma ladra de joias internacional, a "Gata Negra".

Empolgado com a novidade, Ben logo arquiteta uma grande aventura junto com a velhinha: o roubo das Joias da Coroa. Munidos de coragem e de determinação, os dois se envolvem em diversas trapalhadas e se transformam em uma dupla aventureira e repleta de adrenalina.

Vovó Vigarista foi um livro bem elogiado desde o seu lançamento no Brasil e surgiu como uma grande aposta da editora para o público infantojuvenil graças ao toque de comédia envolvendo relacionamentos familiares. E sim, o livro tem os seus encantos e possui uma graça contagiante, mas é muito decifrável e acabou não reservando muitas surpresas como eu imaginava. Narrado em terceira pessoa de uma forma bem cativante e levemente satírica - com várias referências contemporâneas e um toque de humor singelo - a obra de David Walliams tem os seus valores, mas acabou soando um pouco rasa.

Ben é um garoto inteligente e esperto que coleciona revistas sobre encanamentos e que tem o sonho de exercer essa profissão futuramente. O dia de sexta-feira é um verdadeiro tormento para ele, pois acha sua avó sem graça e enfadonha e já está repugnado com o cheiro de repolho presente na casa da velhinha. Porém, para sua grata surpresa, ele descobre a identidade secreta de sua avó e passa a admirá-la como nunca antes e mais ainda, resolve se tornar seu grande companheiro de aventuras. Apreciei bastante a interação da avó com o neto e achei interessante e extremamente válida a mensagem que o autor quis passar em sua trama, destacando a importância do respeito e do amor com os mais velhos e mostrando que eles são verdadeiros baús de histórias e aventuras.

A avó de Ben é muito cômica e trouxe uma magia contagiante para o enredo com o seu jeitinho de ser. Ri demais com as suas cenas de ioga só de lingerie e com os seus gases descontrolados. Acima de tudo, admirei o seu amor genuíno pelo neto e as formas que ela empregou para ganhar o seu carinho e afeto. Suas cenas ao lado da Rainha Elizabeth também foram hilárias e acrescentaram muitas mensagens bonitas para a trama.

Resumidamente, Vovó Vigarista é um livro fofo, repleto de aventuras e com valores que devem ser considerados sobretudo pela nova geração. Acredito que o resultado final da obra se mostrou um pouco raso e que o autor tinha potencial para explorar um terreno maior, mas a grosso modo o livro é interessante e possui nuances reflexivas. A capa é bem descolada e o miolo conta com ilustrações de Tony Ross bem elaboradas e condizentes e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das pequenas ressalvas, não deixo de recomendar o livro, principalmente para quem deseja presentear uma criança na faixa etária de 11 à 16 anos.

9 comentários:

  1. Ainda não conhecia essa obra, adorei a sua resenha!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa,
    Parece ser um bom intermédio quando a gente finaliza aquelas leituras mais pesadas e quer dar um tempo na mente. Achei um juvenil interessante.

    tenha uma ótima semana :D
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  3. oi Nessa, eu ja tinha visto o livro pela blogosfera, mas nunca tinha parado para ler do que se tratava e mesmo com as suas ressalvas é um livro interessante e que me chamou bastante a atenção

    ResponderExcluir
  4. Aiii Nessa, eu não conhecia esse livro, mas já quero, mesmo estando fora da faixa do público-alvo hehehhee adorei o título e acho que vou amar essa vovó!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oie Nessa =)

    Não conhecia o livro, mas confesso que ando um pouco por fora dos lançamentos da Intrínseca.

    Pela premissa o livro me pareceu uma leitura leve que ao mesmo tempo passa uma mensagem importante. Fiquei curiosa em conhecer a história.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  6. Oi Vanessa,
    Achei a proposta do autor interessante e acredito que irei gostar das aventuras de Ben e de sua vovó. Dica anotada!!

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiii, Nessa!

    Gente, achei bem legal esse enredo! Parece ser um livro bem divertido mesmo hahahaah Lendo sua resenha, me lembrei da Rosa de Orange is The New Black :P Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Nessa,

    Esse livro está na minha lista de espera de leituras, além desse comprei mais dois do autor e quero os demais, acho que vou gostar, bela resenha...abraço.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nessa.
    Eu já conhecia essa obra. Tenho vontade de ler. É bom ler essas histórias leves de vez em quando. Também tem outro título desse autor que me chama atenção, na mesma pegada infanto-juvenil.
    Bjs.
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir