26/08/2017

Resenha: Fale! - Laurie Halse Anderson

Título original: Speak
Gênero: Drama
Páginas: 248
Editora: Valentina
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Fale!, da autora Laurie Halse Andersen, nos traz uma história forte e bastante indigesta sobre bullying e depressão no cotidiano escolar de uma forma bastante impactante e tocante. A escrita de Laurie oscila entre suave e cortante e soube abordar uma temática que envolve crueldade e violência de um modo elucidante e que serve de alerta tanto para adultos quanto para adolescentes.

A vida de Melinda mudou drasticamente quando, durante uma festa de calouros no colégio Merryweather, ela chamou a polícia e acabou enviando vários colegas para a cadeia. Ela perdeu os poucos amigos que tinha, passou a ser alvo de insultos e deboches no colégio e foi jogada para escanteio pela turma. Entretanto, ninguém procurou entender o motivo que levou a jovem a ligar para as autoridades ou ao menos deixou Melinda se explicar, fazendo com que pouco a pouco ela murchasse até se tornar uma casca vazia e sem qualquer resquício de voz, não encontrando força alguma para prosseguir.

Melinda passa a ter notas baixíssimas no colégio e se torna totalmente incomunicável - tanto dentro quanto fora de casa -, até que finalmente encontra uma luz no final do túnel durante as aulas de arte. Durante a construção de um projeto artístico, ela passa pouco a pouco a se libertar de seus fantasmas e demônios e a refletir sobre o que aconteceu na maldita festa que mudou sua vida para sempre...

Fale! é um livro intenso e forte que trata de uma temática espinhosa e dilacerante de forma suave e comovente. Laurie Halse Andersen consegue dissecar assuntos pesados e angustiantes com habilidade e destreza - tal como fez em Garotas de Vidro, ao abordar distúrbios alimentares - e chamar intrinsecamente a atenção do leitor, o envolvendo completamente em seus enredos. A história de Melinda, apesar de ficcional, não foge da realidade de inúmeros jovens que são vítimas de violência ao redor do mundo e que sofrem em silêncio, morrendo pouco a pouco ao serem alimentados pela angústia e falta de diálogo. Narrado em primeira pessoa por Melinda, de modo honesto e sem filtros, o livro incentiva a reflexão e o debate e mostra que, independente da situação tenebrosa que enfrentamos, não devemos ter medo de se defender e de fazer valer a nossa voz.

"Eu sobrevivi. Estou aqui. Abalada e confusa, mas estou aqui. Então, como posso encontrar meu caminho? Será que existe uma motosserra de alma, um machado que eu possa levar até minhas lembranças e medos?"

Melinda é uma adolescente introspectiva, calada e absurdamente corajosa. As sequelas deixadas em sua alma após a festa dos calouros são aflitivas e angustiantes e saber que a jovem não se abriu com ninguém a respeito do que aconteceu torna a sua experiência ainda mais árdua e dilacerante. Além de passar por um terrível trauma, ela se torna alvo de desprezo e zombaria no colégio e dia após dia tem que conviver com o bullying dos colegas e com a omissão dos pais dentro de casa. Entretanto, a medida que a jovem passa a se libertar e pouco a pouco vai se despindo do silêncio, sua evolução se torna gratificante e um verdadeiro relato de coragem e força.

"Eu sei que os parafusos da minha cabeça estão meio soltos. Quero ir embora, pedir transferência, me mandar daqui em velocidade de dobra espacial para outra galáxia. Estou a fim de confessar tudo, de passar a culpa, o erro e a raiva para outra pessoa. Tem um monstro em minhas entranhas, posso até ouvi-lo arranhando minhas costelas. Mesmo quando descarto a lembrança, ela continua comigo, me ferindo. O meu cubículo é um cantinho legal, um lugar tranquilo, que me ajuda a manter esses pensamentos dentro da minha mente, onde ninguém pode ouvi-los."

Resumidamente, Fale! é um livro impactante, controverso e transformador, que serve de alerta para pais, educadores, jovens e adultos ao lidarem com pessoas com características semelhantes às de Melinda. Talvez o silêncio de muitos não seja mera introspecção e timidez e sim um sinal de alerta sobre a dor arraigada no seio de sua alma. Um sinal de medo, vergonha e repulsa que a sociedade não compreende, mas insiste em julgar e apontar o dedo. Em 2004 foi feita uma adaptação cinematográfica da obra de Laurie Halse Anderson intitulada O Silêncio de Melinda, com a atriz Kristen Stewart no papel principal e que foi bem aclamada pela crítica, especialmente por mostrar toda a estigmatização da protagonista na escola e a falta de apoio de sua família. A capa do livro é bem expressiva e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade, além de contar com uma entrevista exclusiva com a autora e com uma relação de sites e telefones úteis e de extrema ajuda para quem sofreu das mesmas mazelas de Melinda. Recomendo ☺

Confira o trailer do filme O Silêncio de Melinda:





10 comentários:

  1. Olá, Nessa!

    Eu não conhecia esse livro e pela capa eu nunca imaginaria um assunto tão forte como esse. Vou procurar tanto o livro quanto o filme, fiquei curiosa. *.*

    Beijo,

    Samantha Monteiro
    Degrau de Letras

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa
    Já tinha visto este livro por aí, mas não sabia que tinha adaptação, fiquei com vontade de assistir.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa, tudo bem?
    Adorei a dica e já vi várias resenhas positivas a respeito. Mas não ando numa vibe pesada pra ler algo assim. Talvez confira o filme!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oi Vanessa,
    Já conhecia o livro e já conferir a adaptação. O tema é bem forte, mas serve como alerta. Ótima resenha!!

    *bye*
    Marla Almeida
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa,
    Gosto bastante do filme e morro de curiosidade de ler o livro.
    Claro, que já imagino que seja melhor desenvolvido, isso me deixa mais curiosa haha

    tenha uma ótima semana
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa! O silencio pode ser mais poderoso do que a gente imagina né? sempre li críticas positivas desse livro, acho que posso entende os motivos dele ser tão intenso! Adorei a resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. ta na lista de desejados Nessa, a trama é bem legal e reflexiva, trazendo um olhar mais significativo para a temática
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi

    Esse livro parece ser bem pesado, já assisti ao filme e me senti muito incomodado com algumas questões da história (que são super pertinentes), acho que esse incômodo proposital é bastante interessante para o leitor. Que bom que curtiu o livro, já anotei a dica.

    Abraço!
    www.pipocaradioativa.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Nessa,
    Não conhecia essa história mas pareceu bem interessante ainda mais por tratar de assuntos tão polemicos e que fazem parte do dia a dia das pessoas. Essa autora costuma saber mexer com a cabeça da gente li o Garotas de Vidro e gostei muito, esse deve seguir pela mesma linha. Me lembrou muito também aquele famoso seriado 13 razões que acabei assistindo essa última semana. Gostei também de saber que tem um filme sobre ele, então se não conseguir ler o livro pelo menos o filme quero ver. Adorei a dica.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Nessa,

    Gostei demais da resenha, gosto de livros com esse tema e essa vai para a minha lista de desejados...abraço.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir