10/09/2017

Resenha: Príncipe Partido - Erin Watt

Título original: Broken prince
Gênero: Romance/New Adult
Páginas: 352
Editora: Essência
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva
Em Príncipe Partido, segundo volume da série The Royals, de Erin Watt (parceria entre as autoras Elle Kennedy e Jen Frederick), conhecemos a sequência de Princesa de Papel, desta vez com o ponto de vista do bad boy da trama, Reed. Felizmente, o livro teve uma melhora significativa em vista do volume anterior e conseguiu trazer mais adrenalina e vigor para a trama, além de ter diminuído consideravelmente as cenas de sexualização do enredo.

Reed tem tudo o que qualquer garoto de sua idade desejaria, ou seja, beleza, dinheiro e status. As garotas do colégio anseiam sair com ele, os caras  da escola desejam ter a sua vida, mas Reed está alheio a tudo isso, até mesmo para a sua própria família, até que Ella Harper surge na sua porta.

Quando Ella adentra a mansão Royal, tudo o que Reed deseja é que a nova hóspede suma para sempre. Entretanto, pouco a pouco ela vai lhe conquistando e o sentimento de repulsa acaba se transformando em outro completamente diferente, lhe despertando a necessidade de mantê-la por perto, segura e protegida.

Porém, Reed comete um grave deslize, fazendo com que ela se afaste por completo da família Royal. O mundo do bad boy simplesmente desaba com a ausência de Ella e com a possibilidade de não mais tê-la em sua vida. A garota dos seus sonhos não quer mais saber dele e sabe que se eles ficarem juntos, isso irá destruir a ambos. E infelizmente Ella pode ter razão...

Príncipe Partido uniu muitas pontas soltas em Princesa de Papel e se mostrou um enredo mais uniforme e compacto. Sim, algumas características de Reed ainda me incomodaram bastante, principalmente sua prepotência e a  mania de querer mandar em tudo e em todos, apesar de entendermos parcialmente os seus motivos para isso. Ella se mostrou mais forte e mais madura e um tanto impetuosa e gostei de seu jeito de ser mais centrado e firme. O enredo adquiriu ares eletrizantes e apesar de trazer a resolução para alguns fatos que me enojaram no volume anterior, ainda nos traz grandes revelações e joga praticamente uma bomba no colo do leitor ao final do livro. Narrado em primeira pessoa por Ella e Reed sob pontos de vista alternados, o livro se mostrou mais encorpado e desenvolvido e deixou um gancho angustiante para a sua continuação.

Reed revela o que passa dentro de si e o porquê de algumas de suas atitudes e mesmo que as suas explicações não justifiquem totalmente a sua postura dentro da trama, servem ao menos para atenuar algumas situações e tornar a aura do personagem um pouco mais leve. Acompanhar a transformação cadenciada por Ella em sua vida foi bem gratificante, bem como adentrar os verdadeiros e profundos sentimentos de Reed, outrora não revelados. Os irmãos de Reed tem uma participação maior no livro desta vez e conhecemos também alguns de seus dramas pessoais, além de compactuar com os mesmos. Entretanto, achei o Easton um verdadeiro babaca e espero que ele venha se despojar da imagem nada agradável que ele acabou passando para o leitor neste livro.

Gostei de acompanhar a impetuosidade de Ella e de perceber o quanto ela conseguiu amadurecer em vista do volume anterior, pouco se importando com a opinião alheia e disposta a tudo para alcançar a verdadeira felicidade. Sim, a protagonista passa por uma nova provação neste volume - tão dilacerante quanto no volume antecessor - e que serviu para engatilhar ainda mais o anseio do leitor pela sequência. Com a sua partida abrupta, Ella também tem que lidar com as consequências de seus atos, tanto para tentar reaver o antigo emprego quanto para restabelecer os laços de amizade com sua única amiga, Val.

Em síntese, Príncipe Partido nos trouxe uma história mais desenvolvida e encorpada e desnudou os personagens de uma forma que não os transforma em verdadeiros inocentes, mas também não os pinta com todas as cores de vilões. Ter o ponto de vista de Reed na trama trouxe uma flexibilidade interessante para o enredo e ajudou a compreender um pouco mais o personagem, mesmo ainda não aceitando muitas das suas atitudes escrotas. A capa segue o mesmo padrão da anterior, com uma coroa talhada em nuances metálicos e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e ilustrações de coroas minimalistas no começo de cada capítulo. Recomendo ☺

Confira a resenha do volume anterior da série The Royals:

►PRINCESA DE PAPEL



10 comentários:

  1. eu to bem ansiosa para ler esse livro, fiquei curiosa com tantos elogios
    https://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá minha flor! Nao li nenhum dos dois livros, ainda, mas quero muito. Fiquei feliz em saber que esse trouxe mais amadurecimento das personagens e melhorou em outras questoes.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa
    Eu não li o primeiro livro e nem pretendo, por isso este não entra na minha lista de prioridades, mas parece ser um bom livro.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Nessa,
    Ótima resenha, bom saber que gostou da leitura e que o segundo é tão bom quanto ao primeiro, mas não é o meu estilo...abraço.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie Nessa =)

    Apesar de algumas resenhas divergentes, tenho bastante curiosidade em ler os livros dessa série. A premissa me parece bem clichê, mas acho que vale a pena da uma chance e se deixar ser surpreendida.

    E sua resenha me fez ter mais certeza disso ^^

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa,
    Fiquei bastante interessada nessa série desde que li sobre ela. Me diz uma coisa é necessário ler o primeiro livro antes desse? Ou esse é a mesma história por um ponto de vista diferente? Porque pela sua resenha parece que esse é mais bem escrito que o primeiro com cenas mais envolventes.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2017/09/cinekriativa-it-coisa.html#comment-form

    ResponderExcluir
  7. Oi Raquel. É necessário ler o primeiro volume da série antes se iniciar Príncipe Partido, visto que se trata de uma sequência que se inicia justamente no final do primeiro. Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Oi Vanessa,
    Pela sua resenha a trama me pareceu mais madura e melhor desenvolvida que o livro anterior. Quero ler assim que tiver uma oportunidade. Dica anotada!!

    *bye*
    Marla Almeida
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/



    ResponderExcluir
  9. Oi Nessa,
    Eu preciso ler o primeiro livro ainda, mas está na minha lista.
    Prometo que esse ano ainda eu compro a obra, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Nessa! Fico feliz que vc tenha gostado mais desse, lembro que algumas atitudes de Reed te irritaram bastante no livro anterior. Eu ainda não peguei essa série para ler, mas em breve farei! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir