26/09/2017

Resenha: Suicidas - Raphael Montes

Edição: 1
Ano: 2017
Gênero: Suspense
Páginas: 432
Editora: Companhia das Letras
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro Suicidas, romance de estreia do autor carioca Raphael Montes, nos traz um quebra-cabeça macabro e repleto de suspense e  terror. E quando eu me refiro a terror não se trata de uma figura sobrenatural ou algum personagem místico do além e sim do ser mais horripilante da face da terra: o ser humano. Com personagens complexos e intrigantes, um enredo estarrecedor e uma narrativa que exala adrenalina, o autor nos mostra em seu livro de estreia todo o talento que o consagrou, presente nas obras Dias Perfeitos e Jantar Secreto.

Tanto as evidências quanto a perícia criminal apuraram que os nove jovens encontrados mortos no porão de uma luxuosa casa de campo participaram de uma roleta-russa. O que ninguém consegue entender é o que levou universitários aparentemente felizes e de vida privilegiada a se envolverem em um jogo tão mórbido e tenebroso. Um ano após a tragédia, a delegada Diana Guimarães ainda tenta completar esse quebra-cabeça sangrento e convoca as mães dos suicidas para uma investigação com o propósito de elucidar os fatos e conhecer a personalidade de cada um deles.


Tendo como prova substancial um caderno achado na cena do crime que narra com minúcia de detalhes o que se sucedeu naquela noite fatídica e que foi escrito por Alessandro - um dos nove jovens encontrados mortos no porão - Diana vai juntando peças importantes da tragédia, além de lidar com mães bastante temperamentais e instáveis, que ora ajudam, ora dificultam sua investigação.

Suicidas é um livro com uma temática ousada e espinhosa  que mostra que a maldade humana não tem limites; muito pelo contrário, parece que se repagina a cada ano que passa e adquire ares ainda mais cruéis. Repleto de revelações e com um clima sádico de suspense e terror, o livro tem um ritmo frenético e incrivelmente surpreendente. Conduzido em três linhas narrativas diferentes e narrado em terceira e primeira pessoa, o romance de estreia de Raphael Montes possui ingredientes primordiais de um bom suspense e expõe a crueldade humana de forma nua e crua, explanando de modo visceral a perversão, a inveja, a ambição, entre outros instintos cruéis da humanidade.

Alessandro, - o autor do caderno com os fatos sobre a noite fatídica - , é um rapaz inteligente, coerente e ponderado, que acalenta o sonho de ser escritor, mesmo após inúmeras tentativas infrutíferas. Foi quase inconcebível vê-lo participar de algo tão sombrio e diabólico, mas nas entrelinhas da história entendemos os seus motivos. Zak é o típico playboy inconsequente, que só pensa em aproveitar a vida e faz de tudo para alcançar os seus propósitos - sejam eles corretos ou não. Lucas foi o que mais se encaixou com a categoria do ocorrido, visto que já tentou se suicidar por diversas vezes e vivia em um mundo frio e completamente obscuro. Sua irmã, Maria João, era uma garota um tanto interesseira, mas emocionalmente falando, um pouco fechada. Outros personagens compõe a trama, como Otto, Waléria, Danilo, Ritinha e Noel, por sinal bem emblemáticos e complexos, mas creio que revelar detalhes sobre eles possa lançar uma luz desnecessária nesta ciranda macabra e prefiro manter o mistério da trama intacto.

Em síntese, Suicidas se tornou o meu segundo livro favorito do Raphael Montes e foi uma leitura aflitiva, intrigante e incrivelmente surpreendente. O autor trata de temáticas pesadas e polêmicas no enredo, revelando o quanto o ser humano pode ser cruel, mesquinho, torturador e diabólico e ainda se satisfazer com os seus atos macabros tal como se fosse algo digno de honra. O desfecho final do livro é estarrecedor e imprevisível e me deixou boquiaberta graças a sua inteligência e engenhosidade. A capa é simples e nos traz os desenhos de uma arma salpicados por sangue em uma folha de papel quadriculado e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo ☺

14 comentários:

  1. Nessa, ja li muitas resenhas dos livros do Raphael e todas elogiam a maestria do autor em transformar qualquer enredo numa alucinante saga policial cheia de suspense
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Nessa, tudo bem?
    Olha, eu tenho muita curiosidade em relação aos livros de Raphael Montes, e a sua resenha de Suicidas está simplesmente INCRÍVEL, mas eu acho que ainda não tenho estomago pra ler haha. Sou muito medrosa, me impressiono muito fácil, e tenho medo de ficar muito abalada com essas leituras... Mas quem sabe um dia eu perca o medo né? E vou falar de novo, sua resenha está maravilhosa, e me deixou muito curiosa mesmo!

    Com carinho,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa!
    Não li "Suicidas", mas sei que a intenção do Raphael era fazer uma versão dele de "O Caso dos Dez Negrinhos" (aquela obra-prima da Agatha Christie!!). Como não costumo ter boas experiências com os livros do autor resolvi não ler Suicidas. Mas que bom que vc gostou :) Acho a situação em que a trama se desenvolve realmente promissora (tanto que eu sou completamente apaixonada pelo livro da Agatha hehe).
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa
    Pela sua resenha o livro me pareceu curioso e instigante. Fiquei com vontade de ler, parece ser uma boa história.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Vanessa,
    O autor parece ter construído uma trama instigante e repleta de suspense, mas ainda assim no momento não tenho muita vontade de ler o livro, talvez no futuro. Ótima resenha!!

    *bye*
    Marla Almeida
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa, eu ainda não li nada do Raphael, mas acho que ele gosta de temáticas fortes e espinhosas rsrsrs Bom saber que o final surpreende! E que bom que vc curtiu a leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oie Nessa =)

    Sempre leio ótimas resenhas dos livros do Raphael Montes, mas infelizmente eles não fazem meio estilo literário. Até gosto de um pouco de suspense, mas acho que a pegado do autor é um pouco mais pesada.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  8. Olá Nessa, tudo bem?

    Ótima resenha, esse livro está na minha lista de desejados, já li um livro do autor e gostei muito da escrita. Abraço.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie!

    A capa do livro é linda e o Rafael arrasa sempre!

    Abraços...

    https://submundosliterarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Nessa!

    Não sei se leria esse livro... mas de qualquer forma, pelo que você disse parece ser muito bom a quem gosta desse tipo de temática! E é muito bom quando o autor consegue nos deixar surpreendidos ao fim da leitura.

    Beijos,
    Isa
    Viciadas em Livros
    Participe do Amigo Secreto Literário do Viciadas em Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi Nessa,
    Eu quase fui no lançamento desse livro.
    Já li uma obra do Raphael e gostei muito, quero ler mais, mesmo não sendo uma temática fácil para mim.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oiii Nessa

    Eu sou doida pra ler os libros desse autor, falam super bem e Suicidas é justamente o que mais me chama a atenção, espero conferir em breve

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Nessa,
    Infelizmente ainda não li nada desse autor, porém tenho muita curiosidade, para não mentir li um dos contos do vilarejo um dia na livraria e gostei bastante. Esse livro parece seguir por uma linha um pouquinho diferente mas parece ser muito bom também com certeza se der quero conferir.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    https://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Vanessa!
    Pra mim, o melhor tipo de terror é aquele baseado nas maldades do homem. Assim a gente sente que aquela situação pode, de fato, acontecer, e é isso o que me causa medo de verdade.
    Já li O Vilarejo, do mesmo autor, e achei incrível. A forma com que ele entrelaça as histórias é muito interessante e o final nos deixa com um sentimento estranho. Fiquei uns dias impressionada depois que terminei a leitura!
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir