09/10/2017

Resenha: A Filha do Apanhador de Demônios - Jana Oliver

Título original: The demon trapper's daughter
Gênero: Ficção sobrenatural
Páginas: 368
Editora: Farol Literário
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro A Filha do Apanhador de Demônios, primeiro volume da série Apanhadores de Demônios, de Jana Oliver, nos traz uma história interessante envolvendo demônios, caçadores e uma rica dose de adrenalina. Com elementos que lembram tanto o seriado Supernatural quanto a franquia de filmes oitentista Caça-Fantasmas e um pano de fundo bem arquitetado e fascinante, a história de Jana Oliver conseguiu me agradar e me deixar ávida por sua sequência.

Riley tem apenas dezessete anos e é a única filha de Paul Blackthorne, um lendário caçador de demônios. Ela sempre sonhou em seguir os passos do pai e juntando a crise econômica com os asseclas de Lúcifer que infestam a cidade, a Associação de Caçadores de Atlanta está aceitando toda a ajuda possível, mesmo que venha de uma modesta garota.

Quando não está fazendo a lição de casa ou tentando distrair a atração que sente pelo aprendiz de caçador Simon, Riley luta para proteger os moradores do vilarejo das figuras demoníacas. Em especial, dos demônios do Nível Um, para os quais foi treinada. A vida da jovem caminha tranquilamente e com poucos picos de emoção até que um demônio do Nível Cinco trava uma batalha acirrada com Riley dentro de uma biblioteca.

Como se não bastasse toda a humilhação e falta de preparo da jovem caçadora para lidar com o poderoso demônio, Riley acaba passando por uma terrível tragédia que coloca em risco todas as suas estratégias e a guia por um caminho tenebroso. Com o chão desabando sobre os seus pés, Riley já não sabe mais em quem deve confiar sua vida e seu coração...

A Filha do Apanhador de Demônios é o tipo de livro perfeito para quem está cansado do mais do mesmo e não quer abrir mão de conhecer uma boa e diversificada trama sobrenatural. A temática abordada por Jana Oliver é bem original e foi desenvolvida com afinco pela autora, contando com personagens fortes e centrados e um pano de fundo magistralmente trabalhado. Narrado em terceira pessoa de uma forma bem contemporânea e fluente, o enredo se mostrou bem atrativo, tenaz e envolvente.

Riley é uma personagem forte e de fibra, além de ser uma exímia guerreira. Muitas provações povoam sua vida e mudam de forma significativa sua existência, mas ela não esmorece e luta com cada fibra de seu ser pela sua família, e claro, contra os demônios. Apesar de ser uma verdadeira lutadora, ela não é perfeita e também possui as suas falhas. Confesso que não curti sua paixonite por Simon, sem contar que achei os sentimentos da mocinha bastante instáveis e volúveis.

Apesar de sua inteligência e vasta experiência, Simon acabou não me agradando. Talvez eu tenha um pouco de ranço de personagens retratados com a ínfima perfeição e sempre fico à espreita aguardando podres e obscuros segredos, mas especificamente no caso de Simon, achei o personagem frangote demais e bastante indeciso. Beck, que foi aprendiz de caçador de Paul Blackthorne e uma das primeiras paixões platônicas de Riley, conseguiu me agradar um pouco mais, mesmo com o seu leque de defeitos. Ele se preocupa avidamente com Riley e procura protegê-la na medida do possível, sem cercear sua liberdade ou sufocá-la e essa é uma qualidade que eu admiro bastante.

Em síntese, A Filha do Apanhador de Demônios foi um livro que há muito tempo figurava na lista dos meus desejados e que graças aos bons deuses me propiciou uma leitura agradável e bem enérgica. Com personagens fortes e valentes, um cenário deslumbrante e um enredo inteligente e poderoso, Jana Oliver iniciou a série com o pé direito e agora é torcer para que os próximos volumes mantenham a mesma qualidade e adrenalina. A capa é bem simples e mesmo trazendo um pedaço conceituado de Atlanta na ilustração, senti que a mocinha não criou um contraste tão bacana com a imagem, além de de ter sido recortada de uma forma meio que incômoda. Fora isso, a diagramação está bem caprichada, com poucos erros de revisão e uma boa diagramação. Recomendo ☺






6 comentários:

  1. Que bom que foi uma leitura legal, ainda não conhecia a obra!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Va, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro e também não é muito meu estilo de leitura preferida, então acho que dessa vez vou deixar passar!
    Beijao
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não conhecia esse livro. Pena que não é lá meu estilo literário..
    Beijos
    5 O'clock Tea

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa! Eu adorei o título do livro! Não conhecia, vc sempre aumentando minha lista de desejados hehehehe acho que vou curtir a Riley!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. apesar de sua boa critica o livro em si não me atraiu tanto quanto eu esperava para o momento atual de leituras
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa,
    Infelizmente, estou fugindo de sobrenatural atualmente.
    Sabe quando você lê tantos que começa a enjoar? Sou eu agora, rs.
    Mas como é uma temática bem grandiosa, não quero parar de ler, só tirar uma 'folga' HAHAHA
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir