05/11/2017

Resenha: Amor Verdadeiro - Jude Deveraux

Título original: True love
Gênero: Romance
Páginas: 464
Editora: Essência
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva
O livro Amor Verdadeiro, primeiro volume da série Nantucket Brides, da americana Jude Deveraux, nos traz um romance terno, suave e com uma certa vertente espírita. A história de amor de Alix e Jared não foge muito do velho e bom clichê, mas possui os seus atrativos e nos revela muitas surpresas. Os personagens são dotados de qualidades, entre elas, o romantismo nato, o que contribuiu e muito para tornar o enredo cativante e emocionante.

Alix Madsen está prestes a se formar em arquitetura quando Addy Kingsley - uma amiga de seus pais - acaba falecendo. No testamento, tia Addy estipulou que Alix tenha o direito de morar durante o período de um ano em sua encantadora casa do século XIX situada na Ilha de Nantucket, em Massachusetts, Estados Unidos.

Entretanto, o relacionamento de tia Addy com a família Madsen permanece uma grande incógnita para Adix, mesmo com a jovem aceitando a oferta e se animando em passar uma temporada na propriedade. Além do local ser o paraíso para qualquer arquiteto que se preze, ela irá conviver com o belo e charmoso Jared Montgomery Kingskey, proprietário de um dos maiores e mais importantes escritórios de arquitetura do país e sobrinho-neto de Addy - o que lhe torna o herdeiro natural da propriedade.

O que Alix não poderia imaginar era que tia Addy planejou meticulosamente sua ida à Nantucket com um propósito bem específico: solucionar o desaparecimento de Valentina, uma das mulheres da família Kingsley, que ocorreu há cerca de dois séculos. Tendo em similar as vidas entrelaçadas de seus ancestrais, Alix e Jared descobrem que só conseguirão viver juntos caso arrumem o lugar à sua volta e corrijam os erros do passado, perpetuados por muitas gerações de suas famílias.

Amor Verdadeiro é um romance que não foge muito do velho e bom clichê, apesar de explanar um pouco do espiritismo e de, em certo ponto da história, conseguir mesclar o passado com o presente. Entretanto, o romance de Jude Deveraux é cativante e dotado de romantismo - características estas que me ganharam quase de imediato - sem contar a  leveza tênue que contagia. Narrado em terceira pessoa de forma bem detalhada e, em alguns pontos, com um ritmo um pouco lento, o enredo reserva alguns mistérios instigantes e uma história de amor bem doce e harmônica.

Alix é uma arquiteta prestes a se formar que acabou de terminar com o namorado e aceita passar uma temporada em Nantucket para esparecer as ideias e colocar a cabeça no lugar. Nesse ínterim, ela também está ajudando a organizar o casamento de sua melhor amiga, Izzy, empregando todos os dotes e artimanhas da profissão que escolheu nos preparativos da cerimônia. Alix é uma jovem romântica e cheia de sonhos e que, mesmo desolada com o fim do seu relacionamento, não deixa de acreditar no amor e na intensidade do seu poder. Sua temporada na doce e pitoresca casa que pertenceu à tia Addy se mostra bastante promissora e repleta de surpresas e, a mais especial delas acaba sendo a presença de Jared Montgomery, um arquiteto que ela sempre admirou e com quem almejou um dia trabalhar. O romance deles leva um tempo considerável para acontecer devido ao temperamento do casal, mas quando finalmente engata, eclode com todo vigor e emoção.

Jared é um homem atraente, charmoso e também um tanto arrogante. Ele não consegue entender o motivo de tia Addy deixar documentado que Alix deveria passar uma temporada na ilha e não enxerga com bons olhos a vinda da mocinha para a pacata região. Apesar de não terem as primeiras impressões tão promissoras um do outro, pouco a pouco a implicância vai dando lugar à afeição e solidificando o romance do casal. Em meio a história de amor, eles também precisarão descobrir o que aconteceu com Valentina Kingsley - a mulher que criou a fórmula do sabonete responsável pela riqueza e império dos Kingsley e que teve um fim trágico e desconhecido por toda a família -, ao mesmo tempo em que precisam lidar com forças invisíveis capazes de estalar o assoalho e derrubar sorrateiramente porta-retratos e outros objetos.

Em síntese, Amor Verdadeiro é um romance terno e suave sobre segredos de família, mistérios seculares e, acima de tudo, sobre toda a força e o poder do amor. Mesmo fazendo uso de alguns elementos bem originais, o romance de Jude Deveraux não se mostrou muito diferente dos habituais e, em alguns momentos, tem um ritmo até mesmo morno, mas possui um charme e uma leveza que conseguem encantar e cativar. Os personagens também não fogem muito dos estereótipos que vemos em alguns romances, mas conseguem se sobressair no contexto da trama. A capa é bem romântica e nos traz um casal de noivos contemplando o mar e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo.

10 comentários:

  1. Oi Nessa,
    Que amorzinho de livro, acho que vou amar.
    Tem tudo o que eu gosto e essa capa é tão clean, né?
    Já vai para a lista, acho que já vi esse livro em promoção na Americanas... Se não me engano...
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. confesso que o enredo em si não me conquistou muito!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa, tudo bem?
    Como o tema e a narrativa não são muito inovadores, acho que vou passar esse título. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa tudo bem?
    O livro parece muito bom, e eu ADORO um bom clichê, vou anotar a dica e ler assim que possivel
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  5. Oiii Nessa

    Realmente, apesar do tema batido spensoq ue quando um autor escreve bem ele consegue prender e encantar o leitor. Tem livros que são previsiveis até o final e ainda assim amamos por conta disso.
    Nunca li nada da Deveraux, mas já ouvi falar bastante, pra quem curte o gênero a leitura é interessante.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa, sempre que vc traz uma resenha da autora eu fico curiosa pra conhecer, acho que mesmo sendo em alguns momentos mais mornos eu vá gostar, principalmente entre uma ressaca literária e outra rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa,
    Gostei bastante da capa, achei bem fofa.
    Valeu pela dica!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  8. Olá Nessa, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas confesso que o gênero não me agrada, mas que bom que gostou da leitura...abraço.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Amo histórias bem clichês! Já anotei a dica. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Nessa,
    Faz tempo que não leio romances nessa pegada. Nem imaginava que tinha um quê de espiritismo. Dica anotada.

    tenha uma ótima terça
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir