18/11/2017

Resenha: Tudo é Possível - Carlos Henrique de Oliveira

Edição: 1
Ano: 2016
Gênero: Romance espírita
Páginas: 352
Editora: Vida e Consciência
Classificação: 4,5/5
Comprar: Submarino
O livro Tudo é Possível, do autor Carlos Henrique de Oliveira, nos traz um romance espírita interessante e extremamente válido, envolvendo homossexualismo, preconceito, perdão e amor. Com uma abordagem clara e sucinta e um tema ainda hoje complexo, a obra se mostrou bastante intensa, apesar de algumas pequenas pontas soltas.

Maria Tereza é proprietária de um dos maiores veículos de comunicação do país e tem duas filhas gêmeas, Cristina e Luciana. Entretanto, mesmo tendo aparências absurdamente semelhantes, as irmãs têm personalidades e temperamentos bem distintos.

Com o decorrer do tempo, os fios do destino acabam conduzindo as irmãs até Louise, uma transexual linda, culta, sensível e amante das artes, propiciando transformações viscerais na vida de cada uma delas. Tendo como base os acontecimentos que norteiam o destino dessas personagens, várias questões são levantadas ao longo da leitura, dentre elas ao que concerne a justiça. Algumas incógnitas vêm à tona, tais como se a vida é de fato justa e/ou se existe realmente justiça nos dias atuais...

Tudo é Possível é um livro sensível, tocante e profundo. Abordando o mundo dos LGBTTT, bem como os seus anseios, frustrações, sonhos, decepções e dores e, acima de tudo, o preconceito e a violência gratuita que os circundam, o autor Carlos Henrique de Oliveira compôs uma trama intensa e repleta de reviravoltas. Narrado em terceira pessoa de forma bem detalhista e com traços bem contemporâneos, o livro nos trouxe um enredo bem interessante e singular, mas achei que alguns pontos da história não foram tão bem elucidados.

Maria Tereza é uma mulher fria e calculista. Ambiciosa e preocupada com as aparências,  ela acha que pode moldar o destino de todos ao seu redor de modo a lhe beneficiar, mas acaba descobrindo da pior forma que isso não é possível. Para garantir o seu sucesso e objetividade, ela não tem limites e é capaz até mesmo das piores atrocidades, eliminando tudo e todos que se colocarem em seu caminho. Foi interessante acompanhar o seu amadurecimento depois de ser debulhada pela dor, entretanto achei que muitas das atitudes da personagem não foram devidamente punidas e muito menos justificadas.

Cristina e Luciana são duas irmãs de bom coração e índole, apesar de terem características bem distintas entre si. Luciana - a favorita de Maria Tereza - anula sua vida e até mesmo sua felicidade em prol da mãe, se tornando praticamente um boneco de fantoche nas mãos dela. Ela tem medo de sustentar suas próprias opiniões e não contraria Maria Tereza em nada, maltratando até mesmo o seu coração com isso. Já Cristina é dona de si, independente e luta por aquilo que acredita, mesmo se tornando a ovelha negra da família. Sua linha de pensamento é incrivelmente inteligente e ela é a responsável pelos diálogos mais interessantes e articulados do enredo.

Louise é doce, sensível e linda. Ela sofre demais ao longo da história e sua dor é extremamente palpável ao leitor. É gratificante acompanhar a personagem adquirir amor próprio e se apaixonar por cada uma de suas nuances e qualidades. Sua importância é fundamental no enredo e ela se torna o elo de ligação entre as irmãs gêmeas e Maria Tereza.

Em síntese, Tudo é Possível se mostrou um romance espírita bem peculiar e interessante, além de ter uma abordagem coesa e edificante sobre o LGBTTT. Suas personagens são bem heterogêneas entre si, o que propiciou em uma história enérgica e repleta de reviravoltas e desfechos. Infelizmente, achei que algumas pontas soltas acabaram por ofuscar - mesmo que de forma mínima - o brilho do enredo, principalmente no que se refere ao destino de Maria Tereza. A capa é bela e chamativa e as borboletas fazem analogia às profundas transformações ocorridas na trama e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das pequenas ressalvas, não deixo de recomendar.

9 comentários:

  1. Oi Nessa,
    Eu não sou muito fã de romances espíritas, eu tenho várias aqui em casa por conta da minha mamis, mas infelizmente não é um gênero que me agrada :(
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa, eu acho que nunca li nada dessa editora, fiquei bem intrigada com a obra principalmente pelo tema e as personagens parecem bem trabalhadas, curti a dica!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. muito interessante Nessa, ainda não conhecia o livro em questão, mas muito me atraiu a proposta
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nessa,
    Faz tempo que não leio o gênero, mas esse parece transmitir boas liçoes e o foco é bem atual. Amei essa capa cheia de borboletas.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa, tudo bem?
    Achei interessante a abordagem sem preconceitos, mesmo em um livro espírita. Ponto pra obra! =)
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa
    Ainda que seja um livro com temas interessantes, eu não leio romance espírita. Mas gostei da sua resenha.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa,
    Achei a premissa interessante, mas nao curto romances espíritas.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oiii Nessa

    Não é meu tipo de livro, apesar de trazer essa premissa interessante. Dessa vez deixarei a dica passar. A capa é linda né?

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro os livros da Vida e Consciência. Sempre leio e resenho lá no blog também. Amei a ideia desse livro, em um mundo cada dia mais preconceituoso é bom falar sobre tolerância. A capa é prefeita!
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir