02/01/2018

Resenha: As Sete Irmãs - Lucinda Riley

Título original: The seven sisters
Gênero: Romance
Páginas: 560
Editora: Novo Conceito
Classificação: 5/5
Comprar: Submarino
O livro As Sete Irmãs, primeiro volume da série homônima da irlandesa Lucinda Riley - autora best-seller com mais de 4 milhões de livros vendidos -, nos traz um romance encantador e singelo, onde passado e presente se mesclam em terras tupiniquins. Escrito com sensibilidade e carisma, o enredo é incrivelmente mágico e nos revela um lindo romance que ocorreu durante a construção do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Com personagens fortes e ricamente delineados e uma trama simplesmente arrebatadora, Lucinda Riley fala do Brasil com paixão e consegue extrair o melhor da nossa terra em suas páginas.

O misterioso bilionário Pa Salt vivia em um fabuloso castelo em Genebra, apelidado carinhosamente de Atlantis. Durante as suas andanças pelos quatro cantos do mundos, ele resolveu adotar seis bebês e batizá-las com os nomes das Sete Irmãs da Plêiades, a aclamada constelação do cinturão de Órion: Maia, Ally, Estrela, CeCe, Tiggy e Electra (a sétima irmã, Mérope, ainda não foi encontrada). Inesperadamente, Pa Salt sofre um ataque cardíaco e acaba falecendo, tendo o seu corpo sepultado ao mar antes mesmo de se despedir de suas amadas filhas. Entretanto, antes de partir, ele deixou intrigantes pistas sobre a verdadeira origem de cada uma delas dentro de um globo no jardim de Atlantis, que contém sete anéis distintos com seus nomes e as respectivas coordenadas que devem ser seguidas. E é justamente com essas peças do quebra-cabeças que Maia decide viajar até o Rio de Janeiro com o intuito de desvendar a sua verdadeira história.

Oitenta anos atrás, em plena Belle Époque da década de 20, o pai de Izabela, Antônio Bonifácio - descendente de imigrantes italianos, que chegou ao Brasil para trabalhar na lavoura do café e assim construiu o seu império  - deseja que sua filha faça um bom casamento e passe a figurar na elite carioca. Antônio é um homem que não se conforma com sua humilde origem italiana e mesmo tendo feito riqueza no Brasil, faz de tudo para ganhar o reconhecimento da burguesia portuguesa, tentando fazer com que Izabela se case com Gustavo Aires Cabral, um rapaz de nobre família, porém com a situação financeira arruinada. Neste ínterim, o arquiteto Heitor da Silva Costa trabalha na estátua do Cristo Redentor e está de viagem marcada para Paris, a fim de encontrar o escultor adequado para auxiliá-lo em seu projeto. Dona de um espírito livre e extremamente sonhadora, Izabela convence sua família a deixá-la viajar junto com o arquiteto para a Europa antes de se casar e, chegando em Paris, mais propriamente no ateliê de Paul Landowski,  ela conhece o jovem e ambicioso artista Laurent Brouilly e se encanta com o talento e a alma cosmopolita do escultor, sem saber que esse homem iria acabar transformando sua vida para todo o sempre.

As Sete Irmãs é um livro arrebatador e épico sobre amor e perda, bem como sobre as escolhas e as suas consequências. Escrito com romantismo nato e com uma ampla pesquisa histórica, sintetizando histórias do presente com conexões do passado, o enredo se mostrou incrivelmente encantador e fabuloso, ao ponto de nem percebemos suas mais de quinhentas páginas. Narrado em primeira e terceira pessoa por Maia, de forma envolvente e simetricamente refinada, o livro conseguiu me cativar logo de início e se mostrou uma leitura esplendorosa e envolvente.

Maia é a mais velha das Irmãs D'Aplièse e a única que nunca se aventurou para fora de Atlantis. Reservada e tão misteriosa quanto o pai adotivo, ela trabalha como tradutora das línguas portuguesa e russa e esconde um triste e doloroso segredo de sua juventude. Quando Pa Salt falece e lhe deixa pistas sobre o seu passado e, em especial, um revestimento de pedra sabão, ela não hesita em viajar para o Rio de Janeiro afim de descobrir mais sobre a sua verdadeira origem. Aproveitando o seu elo de amizade com o escritor brasileiro Floriano Quintelas - para quem já traduziu um livro - Maia mergulha fundo para elucidar sua história e tem descobertas incríveis. Foi muito gratificante acompanhar a personagem se despindo de sua casca e adquirindo amor-próprio e liberdade. Sua transformação foi encantadora e aconteceu de forma natural e equilibrada, mostrando uma evolução muito bem elaborada e conduzida.

"Nunca deixe o medo decidir seu destino."

Izabela é uma mulher à frente de seu tempo. Teimosa, campestre e avessa à aristocracia, ela vivencia em Paris sentimentos novos e intensos, que nunca imaginou que um dia pudesse experimentar. Porém, mesmo diante da graça do verdadeiro amor, a jovem acaba se vendo entre a cruz e a espada: ou ela volta para o Brasil para cumprir o seu compromisso com Gustavo, sem decepcionar a sua família ou vive o seu incondicional e avassalador romance com Laurent, porém com todas as dificuldades de uma vida sem conforto e sem dinheiro. É impossível julgar Izabela e definir qual seria a escolha mais adequada para a jovem, entretanto nota-se o quanto ela foi forte e corajosa ao tentar modelar seu destino. Para cada ação, há uma reação e a personagem se encontra bem no olho dessa equação, mostrando todos os sabores e dissabores de sua decisão.

"O amor não conhece distância;
Não se divide em continentes.
Seus olhos são como as estrelas."

Em suma, As Sete Irmãs é um livro incrivelmente encantador e fabuloso, onde passado e presente se mesclam de forma mágica e cativante, nos conduzindo para uma história de amor especial e muito bem orquestrada. É visível o quanto Lucinda Riley mergulhou fundo na cultura e história do Brasil para compor o seu romance, especialmente na construção do Cristo Redentor e nos mitos e lendas que circundam o monumento, nos trazendo uma trama rica, surpreendente, sensual e recheada de elementos exóticos e vívidos. A capa do livro é belíssima, nos trazendo a gravura de uma moça caminhando em meios as sebes de um jardim e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

Confira o booktrailer de As Sete Irmãs:



10 comentários:

  1. Parece ser linda a história. Quando comecei a ler a resenha, achei que seria mais um clichê, mas super me interessei pela história.

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse, valeu pela dica!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa, sua linda, tudo bem?
    Feliz 2018!!! Que seu Natal tenha sido mágico e 2018 seja um ano repleto de sonhos e realizações!!! Eu amei essa série, estou com várias teorias sobre o pai delas, tenho por mim que ele está vivo ou tem algum mistério muito grande em torno de sua morte. Estou louca para ler o quarto livro que lançou a pouco. Adorei sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. o mais legal nos livros da Lucinda é essa capacidade de mesclar histórias e personagens de forma muito coerente e apaixonante

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Vanessa,
    Feliz 2018!!!
    Já conhecia essa série, e eu tenho o segundo livro, mas ainda não li. Gosto dessa combinação de passado e presente, sem falar que achei interessante a autora falar sobre a construção do Cristo Redentor. Ótima resenha!!



    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa,
    Acho que tenho esse livro aqui e outros da autora. Já vou anotar pra inclui-la na meta.

    tenha uma ótima quinta =D
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa, quando vc falou que era arrebatador meu coração aqui chega palpitou, nunca li nada da Lucinda, mas espero em 2018 poder ler!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa
    Preciso separar um tempo para ler os livros desta autora, morro de curiosidade, mas ainda não tive oportunidade.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. A história parece ser incrível, adorei a resenha <33
    Parabéns pelo blog, já estou seguindo para poder acompanhar as novidades

    www.papomoleca.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá Nessa,

    Gostei muita da sua resenha, como mencionei na outra resenha quero ler todos os livros da Lucinda, escreve bem demais. Abraço.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir