28/01/2018

Resenha: Um Carretel de Linha Azul - Anne Tyler

Título original: A spool of blue thread
Gênero: Romance
Páginas: 384
Editora: Tusquets Editores
Classificação: 3/5
Comprar: Saraiva
O livro Um Carretel de Linha Azul - finalista do Man Booker Prize e best-seller do New York Times -, da americana Anne Tyler, nos traz a história de quatro gerações da família Whitshank, apresentando seus segredos, facetas e ambições, dos tempos antigos até os dias atuais. Apesar de ser um bom livro e de ser inegável o quanto Anne Tyler escreve bem, confesso que esperava muito mais da obra. A julgar pela sinopse instigante, eu imaginava me deparar com segredos sórdidos de família ou até mesmo ter as minhas convicções acerca dos personagens lançadas por terra e infelizmente isso não aconteceu. Sim, a trama delineia alguns segredos do Whitshank e de suas gerações, entretanto  nada avassalador ou que chegue a causar uma certa surpresa no leitor.

A grosso modo, os Whitshank são uma família de classe média comum de Baltimore, com pais que levam uma vida pacata na varanda da antiga casa e quatro filhos que os visitam de tempos em tempos. A propriedade da família foi construída na década de 30 pelo patriarca da família, Júnior - um homem extremamente ambicioso e manipulador - e herdada pelo seu filho, Red. Mesmo atravessando gerações, tanto pai quanto o filho são aficionados pelo zelo do lar, lutando de todas as formas possíveis para que a casa não sofra a menor das deteriorações. 

Entretanto, a fachada impecável e perfeita da propriedade esconde alguns segredos dos membros da família, bem como suas verdadeiras facetas. Em uma noite de 1994, Red e sua esposa, Abby, recebem um telefonema do filho instável, Denny, afirmando para os pais que talvez ele seja gay. Voltando no tempo, mais precisamente em 1926, o patriarca da família, Júnior, não esconde de ninguém a sua insatisfação com as barreiras sociais impostas e se mostra disposto a tudo para reverter esse quadro, mesmo que tenha que manipular friamente a vida dos membros de sua família para isso. Entre idas e vindas, acompanhamos a história das quatro gerações dos Whitshank - do início do século XX aos dias atuais - e as sujeiras de seu passado que foram cuidadosamente varridas para debaixo do tapete.

Um Carretel de Linha Azul se mostrou um livro bom, mas prometeu algo mais que infelizmente não foi cumprido. Os segredos dos Whitshank se mostraram muito água com açúcar e não conseguiram causar aquele impacto que eu esperava quando realmente vieram à tona. Não que o passado deles seja um mar de rosas, mas não se mostrou tão desconcertante quanto no que foi embasado na sinopse do livro. Talvez eu tenha criado expectativas demais a respeito do enredo - principalmente por conta de tantos prêmios atribuídos à obra - entretanto, confesso que achei as imperfeições do lado interno do casarão dos Whitshank não tão horripilantes quanto ditava à trama, causando apenas algumas finas rachaduras em suas paredes. Narrado em terceira pessoa com uma escrita detalhada e instigante, o livro se mostrou uma boa leitura, mas infelizmente não supriu as minhas expectativas.

Os personagens da trama guardam algumas cartas na manga e também pequenos segredos de família, mas nada que realmente conseguisse desconstruir a imagem deles perante o leitor. Uma das histórias que eu achei mais interessantes foi a do patriarca da família, Júnior. Ele surgiu no enredo como um homem cheio de ambição e disposto a tudo para vencer na vida e, ao contrário de muitos personagens que escondem tais sentimentos, nunca camuflou o seu verdadeiro lado. Linnie Mae, sua esposa, sempre contou pra toda a família que os dois viveram um verdadeiro conto de fadas quando ela tinha apenas treze anos de idade, mas a história deles passa muito longe de um romance mágico e encantador. Abby, a esposa de Red, ostenta a imagem de uma mãe maravilhosa e amiga, capaz de tudo pelo bem-estar dos filhos. E não, ela não foge muito desse estereótipo, entretanto mostra desenfreadamente a sua preferência por um dos pupilos e esconde um segredo bem articulado sobre o destino de um dos membros de sua prole.

Em síntese, Um Carretel de Linha Azul tem os seus atrativos e valores, mas não tão promissores quanto eu esperava. Do começo para o meio do livro, a trama tem um ritmo bem instigante e envolvente e ficamos em polvorosa pelo que está por vir. Entretanto, da segunda metade em diante, a autora visivelmente ficou dourando a pílula e quando realmente resolveu destrinchar os segredos do Whitshank, não causou o impacto esperado. A capa do livro é simples e nos traz um casal de namorados passeando de carro e a diagramação está bem satisfatória, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das ressalvas, não deixo de recomendar.


11 comentários:

  1. Oi Nessa, tudo bem?
    Que pena que o livro não entrega o que promete. Tramas e segredos familiares dão um bom plot, quando instigantes e bem desenvolvidos.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oi! Que pena o livro não ter suprido suas expectativas. Realmente alguns autores pecam, prometendo demais e quando vamos ler, não é nada demais. Fora que enrolar para revelar algo ou criar situações de impacto na história é desnecessário. Eu leria o livro, mas não seria prioridade. Bjos <3

    Click Literário

    ResponderExcluir
  3. Que pena que não cumpre o prometido, com a capa e sinopse realmente parecia ter mais coisas. Gostei da sua resenha :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi vanessa!

    Amei a resenha, que pena que você não gostou tanto da história. Eu não pegaria a leitura por não ter interesse na capa nem na sinopse.

    https://submundosliterarios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa, que pena que não te impressionou tanto, acho que de fato a autora tinha uma premissa muito boa em mãos, uma pena.. mas adorei a resenha sincera!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nessa!
    Não conhecia o livro, mas uma pena o final não ter sido satisfatório, mas parece ser um bom livro.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa
    Não me interessei pelo livro e pelo visto ele não foi o que você esperava, que pena. Este eu passo.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu nao conhecia o livro, mas percebi que voce tinha altas expectativas. Sinto muito que nao tenha rendido tanto quanto pensou. É ruim quando ficamos decepcionadas, né?
    Beijos,
    Monólogo e Julieta

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nessa. Uma pena o livro não ser tudo o que vc esperava. Eu não o conhecia, mas como não faz muito meu estilo, vou deixar esse passar, rsrs...

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  10. Olá Nessa,

    Esse é mais um livro que conheço aqui no blog, achei interessante mas não é uma leitura para o momento...parabéns pela resenha...abraço.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. oi Ness,a uma pena que a trama não te agradou como esperado, mas fica a dica!
    obrigada pela sinceridade de sempre


    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir