01/03/2018

Resenha: O Cavaleiro Fantasma - Cornelia Funke

Título original: Geister Ritter
Gênero: Literatura infantojuvenil
Páginas: 176
Editora: Seguinte
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva
O livro O Cavaleiro Fantasma, da autora alemã Cornelia Funke, nos traz uma aventura interessante e levemente gótica, tendo como pano de fundo a exuberante e maravilhosa Inglaterra. Com traços que lembram bastante o aclamado livro A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça, de Washington Irving e uma trama muito bem orquestrada, o livro se mostrou uma grata surpresa e uma experiência extremamente positiva com a escrita de Cornelia Funke.

Após ser enviado por sua mãe para um internato, logo na primeira noite Jon Whitcroft não consegue ter paz. Ele é visitado durante a madrugada por três homens sinistros e assustadores, que ao invés de olhos, possuem buracos no rosto e parecem ter todo o sangue de seus corpos esvaziados. Como os colegas de quarto de Jon não compartilham da mesma visão, o jovem acredita que está tendo alucinações por conta da saudade que sente de sua casa.

Tem apenas uma semana que Jon chegou na Inglaterra e se instalou em Salisbury e nem as belezas do local, bem como de sua antiquíssima catedral parecem impressioná-lo. Além de ter tido de se mudar de casa por conta de Barba - o namorado de sua mãe -, os três fantasmas o perturbam e assustam incansavelmente. Entretanto, ele sabe que deve ficar ali, no local onde o seu pai estudou na infância e adolescência, lutando, acima de tudo, pela sobrevivência.

Quando Jon conhece Ella Littlejohn - a única que acredita nas suas visões sobre os seres supernaturais -, o garoto é conduzido por um universo repleto de histórias de vingança, amor e suspense. Neste mundo até então invisível, Jon é condenado por uma maldição que envolve a sua família , o que lhe coloca na mira do malvado e ardiloso fantasma Lorde Stourton. Para não ter o mesmo fim de seus antepassados, Jon resolve contar com a ajuda de Sir William Longspee, um cavaleiro da era medieval que se encontra sepultado na Catedral de Salisbury. Na companhia do cavaleiro fantasma, Ella e John vão conhecer muitos locais interessantes e de suma importância para a história da Inglaterra, além de uma trupe de fantasmas nada amigáveis...

O Cavaleiro Fantasma nos trouxe uma trama original, compacta e impecavelmente escrita. Mesmo com poucas páginas, Cornelia Funke conseguiu nos propiciar uma história intensa e repleta de segredos, maldições e fantasia, além de ter dotado os seus personagens de fortes qualidades, tais como bravura, coragem e inteligência. Narrado em primeira pessoa por Jon, de forma fluída e rica em detalhes, o livro se mostrou uma excelente leitura e, de certa forma, trouxe um pedacinho da Inglaterra e de sua história para o leitor.

Mesmo se assustando com os  fantasmas que o assombram logo na sua primeira noite no internato, Jon não cede ao medo e logo resolve investigar suas causas. E é justamente nesse ínterim que ele conhece Ella, que não só acredita na sua visão peculiar, como também o ajuda a combater Lorde Stourton e sua corja fantasmagórica. Apreciei bastante a amizade entre os dois, bem como o forte senso de justiça dos personagens e gostei da desenvoltura da dupla dentro do enredo.

Sir William Longspee foi inspirado em um personagem real, no caso, o filho bastardo do rei Henrique II da Inglaterra e que, tal como o protagonista, foi enterrado na Catedral da Salisbury. No enredo de Cornelia Funke, ele é um homem de muitos arrependimentos,  que teve o seu coração furtado e jurou solenemente proteger os fracos e oprimidos. Os encontros deles com Jon são ricos em magia e fantasia, sem contar as descrições impecáveis da Inglaterra e de seus arredores, com um toque de goticismo fantástico.

Em síntese, O Cavaleiro Fantasma se mostrou um leitura intrigante e repleta de segredos sobrenaturais, com um toque acentuado de magia e misticismo. Essa foi a minha primeira experiência com uma das obras de Cornelia Funke e posso afirmar que ela é uma excelente contadora de histórias, além de nos fazer viajar como que num passe de mágica para dentro de suas páginas. Os personagens foram muito bem desenvolvidos e o que me causou uma empatia especial foi justamente o cavaleiro medieval Sir William Longspee, devido ao seu forte senso de justiça, além de buscar incansavelmente reparação para os seus erros de outrora. A capa nos traz a ilustração de um cavaleiro junto ao seu cavalo confeccionado na cor prata, em meio a um fundo azul petróleo e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo ☺

7 comentários:

  1. Nessa, é legal pegar um livro que, mesmo pequeno, consegue nos passar o que deveria.
    Eu quero muito ler esse. Adoro os livros da Seguinte.
    Fiquei bem curiosa para ler, depois de tantos elogios.

    Tenha um ótimo final de semana.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa,
    Essa edição parece linda! Sabia que eu não li, nem vi o filme? rs
    Pois é... Eu sou a mocinha dos romances e dramas! HAHAHAHAHA
    Acho que esse livro não funciona para mim :(
    Beijo
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa, tudo bem? Me sinto culpada de nunca ter visto o filme, já que todo mundo adora, mas tb leio muito comentários positivos da autora, acho que vou começar mesmo pleo livro! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. parece bem intrigante! eu mesma já ouvi falar muito nesse clássico e com certeza adoraria lê-lo

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Vanessa,
    Pela sua resenha a trama parece ser bem interessante, principalmente por essa combinação de mistério e sobrenatural e se lembra “A lenda do Cavaleiro sem cabeça” tem tudo pra me agradar. Dica anotada!!


    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nessa, tudo bem?
    Já curti a comparação com o Cavaleiro sem Cabeça, porque acho a mitologia incrível. Esse livro parece muito interessante, gostaria de ler.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Olá Nessa,

    Não conhecia esse livro, mas logo de cara já me despertou interesse, vai para a minha lista com certeza, ótima dica e resenha...abraço.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir