12/05/2018

Resenha: A Maleta da Sra. Sinclair - Louise Walters

Título original: Mrs. Sinclair's suitcase
Gênero: Romance
Páginas: 352
Editora: Essência
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva
O livro A Maleta da Sra. Sinclair, romance de estreia da inglesa Louise Walters, nos traz uma história que interliga o passado e o presente, além de nortear essa mescla com todo o poder e a magia presente na literatura. Eu, particularmente, aprecio de uma forma especial tramas que se passam em dois tempos distintos, visto que acredito que com este tipo de narrativa, o autor consegue apresentar para o leitor sua história com densidade e com uma visão extremamente panorâmica e abrangente. A estreante Louise Walters conseguiu esse feito com brilhantismo, entretanto confesso que algumas das personagens do enredo não nutriram a minha simpatia como eu esperava.

Roberta Pietrykowsky trabalha como vendedora na livraria Old & New e tem um enorme prazer em encontrar correspondências e cartões postais em meios as inúmeras edições antigas que aparecem para serem revendidas no local. Dentro de obras que vão de Agatha Christie às mais contemporâneas como Os Homens São de Marte e as Mulheres são de Vênus, Roberta mergulha em bilhetes que são verdadeiros fragmentos da vida alheia e a fazem mergulhar na imaginação e sonhar acordada com o que pode ter acontecido aos seus respectivos donos. É dentro de uma mala antiga que pertencia a misteriosa Sra. Sinclair que ela encontra uma carta escrita por seu avô Jan, um piloto polonês que lutou na Segunda Guerra Mundial, datada de fevereiro de 1941. As informações contidas nela estão bem truncadas e até mesmo sem sentido, mas parecem dizer algo meio que desencontrado sobre um bebê, atiçando a curiosidade da vendedora.

Agora é um capítulo de sua própria vida que Roberta se propõe a desvendar, procurando assimilar a verdade por detrás daquelas palavras escritas no rigoroso inverno da década de 41, data posterior à morte de seu avô em novembro de 40 - conforme contado por sua avô, Dorothy. Perguntas intrigantes latejam na mente de Roberta, como quem seria o misterioso bebê mencionado por seu avô Jan e até mesmo sobre a verdadeira identidade da Sra. Sinclair, dona da mala que deu origem a todas as suas dúvidas...

A Maleta da Sra. Sinclair nos traz um romance encantador e emocionante, que passeia por 1940 e 2010 como que num passe de mágica, mostrando que o verdadeiro amor sobrevive ao tempo e também aos mais intrincados segredos. Confesso que a parte de Dorothy - que se passa na Segunda Guerra Mundial - foi a que mais me encantou na trama, por retratar com afinco todos os horrores da guerra e nos apresentar o romance mais belo e forte do livro. As partes que correspondem ao presente e que foram narradas por Roberta também possuem o seu charme e encanto, mas não conseguiram me envolver tanto como as memórias da avó da protagonista. Narrado em primeira e terceira pessoa por Roberta e intercalando presente e futuro com cartas misteriosas, apaixonantes e incrivelmente românticas, o romance de Louise Walters conseguiu aquecer o meu coração e mostrar que, muitas vezes, o verdadeiro amor requer alguns sacrifícios para sobreviver e ter o dom de florescer em meio às pedras.

Roberta trabalha como vendedora de livros e parece não ter muitas ambições na vida, se contentando com fragmentos de bilhetes perdidos no miolo de obras aclamadas da literatura - tais como Mulherzinhas, Madame Bovary e Jane Eyre -, que já passaram por várias mãos e parecem conter em seu interior mais histórias do que a visão crua dos olhos poderia contar. Solitária e reservada, ela mantém um caso com um homem casado e se ressente com o sumiço de sua própria mãe, que acabou tornando a sua existência incompleta. Além de viver trancafiada em seu próprio mundo pálido de solidão, ela agora tem que lidar com a doença do pai, que pouco a pouco está ceifando a sua vida. Quando ela encontra a misteriosa mala da Sra.Sinclair, acaba sendo envolvida por uma magia diferente e buscando com afinco segredos e detalhes importantes de sua própria existência. Eu gostei da protagonista, mas me irritei com a sua autocomiseração e com o seu vitimismo frente todas as situações. O que me alegrou foi acompanhar como a personagem foi se encorpando ao longo da história e por conseguinte, amadurecendo, tendo um desfecho bem merecido e gratificante.

"Os livros contam muito mais histórias do que aquelas impressas em suas páginas. Ao segurar um livro, você tem nas mãos uma coisa viva, que respira e sussurra."

A história de Dorothy me encantou do começo ao fim e conseguiu me comover de uma forma amena e carinhosa. Além de ser uma mulher forte, sonhadora e convicta em suas decisões, a personagem passa por muitos infortúnios e mesmo assim não se deixa esmorecer, oferecendo a sua ajuda e o seu amor aqueles que mais precisam. O seu romance é deslumbrante e capítulo após capítulo eu acabava com um sorriso bobo nos lábios, torcendo pela sua felicidade e inebriada por cada momento de amor e cumplicidade que a personagem desfrutava na trama. Ninguém vive em um perpétuo mar de rosas e Dorothy também não poderia ficar de fora dessas águas, sendo testada em cada fibra de sua composição de mulher e tendo que fazer uma escolha que rasgou o seu coração, mas iluminou a sua alma como nunca antes.

"Sabia que você seria eterna, mesmo que não houvesse eternidade."

Em síntese, A Maleta da Sra. Sinclair é daquele tipo de livro para quem aprecia um romance memorável, nutre paixão pela literatura e tem um interesse nato por temáticas que retratam fatos históricos e guerras. Como já dito antes, o fato da autora ter desenvolvido o romance alicerçado no presente e no passado, só tornou o enredo ainda mais encantador, saboroso e especial e, por conseguinte, incrivelmente interessante. A capa do livro nos traz a fotografia de uma mulher elegante sentada sobre uma mala antiga e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo ☺

5 comentários:

  1. Oi Vanessa,tudo bem?
    Não sou fã de tramas que tenham guerra como plano de fundo, mas fiquei curiosa pela história de Dorothy, então vou querer conhecer a escrita de Louise Walters. Dica anotada!!!

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa, eu adorei a premissa, ainda não conhecia o livro, mas já fiquei bem intrigada!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ah...deve ser um romance encantador. Eu também adoro livros nesses estilo que passeiam por decadas diferentes. Lembrei dos livros da Lucinda Riley que gosto muito... amo! Tenho certeza que iria me encantar por esse livro e pela personagem.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  4. Oie Nessa =)

    Não conhecia o livro, mas depois de ler a sua resenha fiquei encantada pela premissa da história *-*

    Pelo visto a narrativa possui todos os elementos que eu adoro em um bom romance! Mais um para lista rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa
    Eu já tinha visto este livro e tinha ficado curiosa pelo título, mas sua resenha me deixou mais interessada na obra e pelos teus comentários parece ser ótimo. Quero ler.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir