19/08/2018

Resenha: Uma Proposta e Nada Mais - Mary Balogh

Título original: The proposal
Gênero: Romance de Época
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Classificação: 5/5
Comprar:  Saraiva
O livro Uma Proposta e Nada Mais, primeiro volume da trilogia Clube dos Sobreviventes, de Mary Balogh, nos traz um romance de época bem articulado e perspicaz sobre um casal maduro e já com uma certa cota de experiências na vida. Com uma abordagem inteligente e incrivelmente extraordinária, a história conseguiu me cativar do início ao fim e trouxe um romance soberbo e magistral, permeado de perseverança e segundas chances.

Após ter sofrido muito em sua dura vida, a jovem viúva Gwendoline Muir acabou se contentando com sua rotina tranquila e não acalentava mais o sonho de se casar novamente. Entretanto, depois de passar por um período solitária e até mesmo inquieta, ela acaba reconsiderando sua opinião e decide arranjar um marido que seja calmo, refinado e que, claro, não espere muito dela.

Ao conhecer o lorde Trentham, ela descobre que ele passa muito longe disso. Hugo Emes é grosseiro, carrancudo e ganhou o seu título de cavalheiro em reconhecimento aos seus feitos na guerra. Depois da morte do pai, um rico negociante, ele acabou se vendo responsável pelo bem-estar da meia-irmã e da madrasta, e decide se casar para tornar essa nova fase de sua vida um pouco mais agradável. A princípio, ele não deseja cortejar lady Muir, pois a julga uma típica aristocrata mimada, entretanto, ele acaba se encantando com seu jeito inocente e sincero, bem como com a sua risada espontânea e seu belo rosto. Gwendoline, por sua vez, acaba vivenciando sensações ao lado de Hugo até então nunca experimentadas, sendo conquistada por cada beijo e carícia de lorde Trentham. O desejo e o amor que pairam sobre o casal acabam alimentando a promessa de dias mais felizes e coloridos em suas duras vidas, entretanto, ainda não se sabe se os dois, tão maltratado pelas intempéries do destino, estão disposto a viver essa paixão...

Uma Proposta e Nada Mais nos traz um romance de época maduro e intenso sobre um casal com certa vivência de vida e que carrega na alma algumas mazelas do passado. Eu, particularmente, aprecio bastante histórias de amor entre protagonistas que já possuam uma certa bagagem emocional e acho que isso ajuda a endossar o romance e a torná-lo mais firme e consistente, e foi justamente isso que encontrei na história de Mary Balogh - uma das romancistas contemporâneas que tem me cativado cada vez mais. Narrado em terceira pessoa, o enredo é dotado de uma profundidade singela e tem traços bem irônicos e inteligentes, o que tornaram a trama ampla e impressionante.

Gwendoline é uma personagem forte, sensível e dona de si. Ela sofreu bastante com a morte do marido e com as circunstâncias que culminaram com o seu falecimento e desde então, resolveu viver de sua própria forma, pacífica e tranquilamente. Entretanto, os anos vão se passando e ela acaba se sentindo cada vez mais solitária e reclusa, o que a faz ruminar a ideia de se casar novamente. Quando conhece Hugo, ela percebe que ele foge completamente dos estereótipos de um nobre cavalheiro que ela almeja, mas, de certa forma, ela se sente atraída pelo enigmático lorde. A atração entre os dois acaba por costurar o romance que acontece entre eles e, apesar de relutantes, o casal não consegue fugir das teias do destino...

"As pessoas, sobretudo as religiosas, dão a entender que é errado, até mesmo pecado, amar a si mesmo. Não é. É o amor básico, essencial. Quando você não ama a si mesma, não tem condições de amar mais ninguém. Não de maneira completa e verdadeira."

Hugo é um homem repleto de cicatrizes na alma. As cinzas da guerra ainda o atormentam e acabam toldando o seu ser e as suas expectativas sobre a vida. Lady Muir, aos seus olhos, é uma típica aristocrata e não sabe nada de dor e sofrimento para que possa compreendê-lo e até mesmo, um dia vir a fazer parte de sua vida. Entretanto, a sua sinceridade e espontaneidade acabam mostrando um lado desconhecido da jovem viúva; lado esse que alivia a sua alma como um bálsamo e floresce esperança no solo árido e maltratado de seu ser. Encantado por sua beleza e o seu jeito de ser, ele acaba descobrindo que ela foi tão vítima das injustiças da vida quanto ele e que por trás de seu semblante angelical, se esconde uma mulher forte, guerreira e uma verdadeira sobrevivente...

"Não acredito que exista certo ou errado. O que existe é fazer o necessário sob determinadas circunstâncias e viver com as consequências, unindo todas as experiências, boas e ruins, no tecido da própria vida para, no fim das contas, encontrar um padrão e aceitar as lições recebidas. Não é possível esperar que alguém chegue à perfeição em uma única vida. Os religiosos diriam que é para isso que existe o paraíso. Penso que seria uma vergonha. Fácil demais, preguiçoso demais. Eu preferiria pensar que talvez recebamos uma segunda chance... e uma terceira, uma trigésima terceira, até acertamos."

Em suma, Uma Proposta e Nada Mais é um romance profundo sobre recomeços, segundas chances e, acima de tudo, perseverança. Com personagens fortes, maduros e até mesmo desacreditados no amor, Mary Balogh criou um enredo magistral e incrivelmente romântico, repleto de renascimento, esperança e beleza. A capa é simples e nos traz um fundo verde com o pequeno retrato de uma moça ao centro e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

5 comentários:

  1. Oi Nessa, tudo bem?
    Adorei a dica! A capa já tinha me chamado a atenção, mas agora, sabendo mais sobre a trama e casal principal, fiquei mais interessada.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oie Nessa =)

    Eu adoro a narrativa da Mary Balogh! As histórias dela sempre são fluídas com personagens cativantes. Estou de olho nesse livro desde que ele foi lançando e não vejo a hora de ler!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa
    Eu adorei ler este livro, achei a escrita da autora madura e diferente das outras do gênero. Ja estou curiosa pelos outros da série.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Nessa,

    Ótima resenha, não li nada da autora ainda e espero um dia ler, gosto da premissa e achei a capa bonita...abraço.


    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa!
    Nunca li nenhum livro dessa autora!
    E ultimamente n tenho lido tantos romances de época, mas tenho um outro livro dessa autora na lista!
    Bom q esse o casal é mais maduro, né? Coisa rara, rs
    Bjs
    https://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir