06/10/2018

Resenha: O Bazar dos Sonhos Ruins - Stephen King

Título original: The Bazaar of Bad Dreams
Gênero: Contos de terror
Páginas: 528
Editora: Suma de Letras
Classificação: 4/5
Comprar: Saraiva
O livro O Bazar dos Sonhos Ruins, de Stephen King, nos traz vinte contos do consagrado autor, conhecido por ser um dos mestres do terror contemporâneo. Com temáticas que retratam a moralidade, os erros que consertaríamos e até mesmo a vida após a morte, King nos presenteia com textos curtos e intensos, sendo alguns deles brilhantes e outros, nem tanto - tal como se pode esperar de uma antologia de contos.

Algo interessante que encabeça cada um dos contos do autor é um texto de sua própria autoria, onde ele não só explica um pouco da história, como também a sua concepção e algumas sutis mudanças que fez para que o texto tivesse esse molde. King é muito sincero nesses pequenos prefácios, que tem uma vertente bem autobiográfica, principalmente quando ele descreve os seus problemas com o álcool e as drogas durante o seu processo de escrita.

No conto "Milha 81", a história se assemelha bastante a uma das maiores obras-primas do autor, "Christine". Entretanto, aqui temos mais monstruosidade e uma verdadeira carnificina, porém com um desfecho final que deixou muito a desejar. No texto que antecede o conto, King nos explica que esse enredo foi elaborado durante um de seus terríveis períodos mergulhado nas drogas, onde salienta que perdeu a cabeça por diversas vezes - característica esta extremamente visível no final da história.

Em "A Duna", conhecemos a história de um velho juiz que, ainda criança, descobriu uma pequena ilha onde misteriosamente surgem nomes de pessoas escritos na areia. E o pior: as pessoas que nomeiam o lugar morrem de forma repentina, muitas vezes, em acidentes bem bizarros. Esse foi não só um dos melhores contos do livro, como também tem uma pegada que lembra muito o estilo de escrita do Edgar Allan Poe, repleto de elementos soturnos e com um pano de fundo extremamente gótico.

"Garotinho Malvado" também carrega um ar bem sombrio e maquiavélico, descrevendo uma figura quase que infernal, responsável por instaurar o terror e o caos por onde quer que vá. O final foi extremamente alucinante e o ritmo do conto em si, incrivelmente enérgico e repleto de adrenalina. "Ur" foi um dos contos que eu comecei a ler sem ter muitas expectativas, afinal, o universo tecnológico em que ele se passa, não desperta muito a minha atenção. Entretanto, fui surpreendida positivamente com a sua história, que nos traz mistérios sobre figuras aclamadas da literatura. No universo high-tech criado por Stephen King, um kindle cor-de-rosa aparece misteriosamente para Wesley Smith e, em seu interior, ele encontra obras ainda não publicadas de diversas figuras da literatura clássica, o que acaba lhe envolvendo em um mundo mágico de suspense e soturnidade. King explica que solicitaram que ele escrevesse esse conto para a Amazon durante o lançamento da segunda geração do Kindle. Ele salienta que, a princípio, não topou a proposta de dar dinheiro para a Amazon por meio de sua história, mas aquela ideia acabou martelando em sua cabeça até que ele decidiu transcrevê-la para o papel.

"A natureza humana não tem fundo. É tão profunda e misteriosa quanto a mente de Deus."

Já em "Obituários", que também é um dos melhores contos do livro, conhecemos um colunista que misteriosamente adquire super poderes. Poderes esses responsáveis por matar pessoas assim que os seus nomes são escritos em suas matérias. Achei essa uma das histórias mais criativas e promissoras de King e o autor relata que esse conto foi inspirado em um dos milhares de filmes de terror que ele assistiu durante a sua infância, especialmente em I Bury the Living (algo como Eu Enterro os Vivos). Em "Trovão de Verão", acompanhamos um cenário apocalíptico, assolado pela fúria da natureza. Dentre todo esse pano de fundo de caos e fim do mundo que norteia a história, acompanhamos o poder da amizade e da cumplicidade entre um cão e seu dono, mesmo nos confins mais remotos da morte.

"A vida era uma prateleira curta com aparadores de livros dos dois lados."

Resumidamente, O Bazar dos Sonhos Ruins nos traz um apanhado de contos aterrorizantes de Stephen King, muitos deles inéditos no Brasil. Logicamente - como uma característica quase que geral das antologias de contos-, alguns textos se destacam mais do que os outros e outros tantos parecem não trazer tantos atrativos para o leitor, mas, a grosso modo, o livro se mostrou um verdadeiro banquete para quem aprecia o terror e toda a versatilidade de King. A capa é bem intrigante, permeada de cores chamativas e com a figura de uma cabeça recheada por um universo paralelo e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo.

8 comentários:

  1. Oi Nessa,
    Eu curti bastante a leitura desse livro, principalmente pelos textos iniciais do Stephen. Meu favorito foi Obituários, acho que daria uma ótima série de tv.

    até mais,
    Nana e Leticia - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa,
    Vixi, outubro começou e virá muita indicação de terror nessa blogosfera, rs.
    Confesso que não sou muito fã, mas admiro o Stephen King e sua mente brilhante que não para nunca, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. oie, nossa o king é um autor que me desperta curiosidade e temor ao mesmo tempo, como mago dos suspenses eu até tenho curiosidade de ler algo dele, mas pensa numa pessoa que se impressiona fácil e depois não esquece hahahaha
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oiii Nessa

    Eu acho que em se tratando de terror e King eu até prefiro ler contos, não sei porquê mas os livros dele me parecerem arrastados demais, algo que não vai ocorrer em histórias curtas por isso com certeza gostaria de conferir esse livro. Eu amo essa capa, cheia de intriga e um pouco assustadora também.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Nessa, tudo bem?
    Minha última tentativa com contos do King (Escuridão Total Sem Estrelas) foi bem ruim, então não sei se encararia outro livro de contos do autor. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Nossa, não sabia que este livro era de contos do autor, quero muito ler algum livro dele, e seria perfeito começar com contos. Adorei.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/2018/10/resenha-guerra-que-me-ensinou-viver.html

    ResponderExcluir
  7. Oi Nessa, tudo bem?
    Já vi várias pessoas falando desse livro, mas eu ainda não conferi. Mas já está na minha listinha com certeza
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa, sua linda, tudo bem?
    Eu vi um filme muito legal sobre escritores e que citava o talento do King e também li em algum lugar, salvo engano, que existe um livro dele de não ficção para escritores que inclusive foi premiado. Fora que ele tem uma legião de fãs. Por isso deve ser um livro imperdível. Eu não sou fã do autor, mas irei indicar para os amigos. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir