12/05/2019

Resenha: Nossa Música - Dani Atkins

Título original: Our song
Gênero: Romance
Páginas: 368
Editora: Arqueiro
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva
O livro Nossa Música, da inglesa Dani Atkins, nos traz um romance comovente, impactante e repleto de dramas familiares. Confesso que esta é a terceira obra que leio da autora e até o momento, este foi o livro que mais conseguiu tocar o meu coração e mexer com as minhas emoções. Com personagens verossímeis, repletos de falhas e acertos e em busca da tão almejada felicidade, acompanhamos uma verdadeira colcha de retalhos formada pelo presente e pelo passado e com um desfecho simplesmente arrebatador e emocionante.

Se David não tivesse entrado em suas vidas, Ally e Charlotte tinham tudo para serem melhores amigas. Depois de ser o primeiro amor da vida de Ally (e também uma de suas maiores desilusões), ele se casou com Charlotte.

Oito anos depois do último encontro com David, o que Ally menos quer é rever o ex e sua bela esposa. Entretanto, devido a um impasse do destino, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, onde temem igualmente pela vida de seus maridos. Diante de incertezas do passado que as duas julgavam já terem vencido, elas irão precisar rever antigas decisões e superar suas próprias adversidades para salvar aqueles que amam...


Nossa Música é praticamente a síntese de uma sinfonia amarga e doce, onde passado e presente se encontram para vencer antigas rivalidades e se unem em prol do amor maior. Tratando de temas como primeiro amor, ressentimento, mágoa, superação e, acima de tudo, a fragilidade da vida, Dani Atkins teceu um enredo carregado de sensibilidade, amizade e dilemas familiares, traçando um lindo paralelo sobre o verdadeiro amor e o perdão. Narrado em primeira e terceira pessoa, sob os pontos de vista de Ally e Charlotte, o livro é de uma delicadeza incrível e conseguiu deixar minhas emoções à flor da pele.

Ally se apaixonou por David há oito anos atrás e ao seu lado, vivenciou todos os sabores e dissabores do primeiro amor. Devido a uma série de coincidências infelizes, os dois acabaram se separando e a jovem saiu muito abalada e ferida desta relação. A muito custo, ela conseguiu refazer a sua vida e encontrar o amor pela segunda vez com Joe, uma homem simples, amoroso e extremamente carinhoso. Após Joe sofrer um acidente e correr grave risco de vida, ela acaba se confrontando no hospital com o seu passado ao se deparar com Charlotte na sala de espera e ter o conhecimento de que David também se encontra em uma situação semelhante a de seu esposo. As duas mulheres acabaram nutrindo entre si uma profunda antipatia graças às coincidências infelizes que nortearam os seus passados mas, juntas, encontram forças para amparar uma a outra e se unem em prol do amor e da esperança. Ally foi a minha personagem favorita do livro e acredito que foi uma das que mais foram destroçadas na trama, além de ser praticamente a heroína do enredo. Forte, guerreira e dona de uma sensibilidade ímpar, durante toda a sua vida ela precisou lidar com muitas decisões difíceis e isso acabou moldando ainda mais o seu caráter e a sua magnitude. Mesmo sofrendo, ela sempre tomou as escolhas mais acertadas e, com isso, mostrou toda a grandiosidade e preciosidade de seu coração.

"Transformação. Era uma parte inevitável da vida. Não se podia impedir ou lutar contra isso. As pessoas mudavam o tempo todo, as amizades iam e vinham, os relacionamentos se transformavam, evoluíam e a vida seguia em frente."

Charlotte ama David com cada fibra de seu ser e é capaz das maiores loucuras para ficar ao lado de seu marido. Ela se ressente apenas de não ter conseguido lhe dar um filho e, tentando suplantar esse desejo não realizado, mergulha em sua carreira profissional de corpo e alma. Ao contrário do que se pode sugerir, ela não foi o pivô da separação de Ally e David e as coisas entre os dois foram acontecendo naturalmente, de forma bem sincronizada. Um dos pontos mais fortes do enredo de Dani Atkins é justamente esse, ou seja, os personagens foram emergidos em uma série de encontros e desencontros, não tendo vítimas e nem vilões da tirania de outrem na história.

Em suma, Nossa Música é um livro sensível, delicado e que fala diretamente ao coração. Automaticamente, ao adentrar suas páginas, somos invadidos por um sentimento de nostalgia e nos pegamos a imaginar como seria a nossa vida se pudéssemos alterar alguma coisa do nosso passado e, até mesmo, sentimos na pele de seus personagens as marcas indeléveis do primeiro amor. A capa é simples e bem singela e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

3 comentários:

  1. Oiii Nessa

    Esse é um livro que acho que via me fazer chorar, só a maneira como entendi da resenha dá pra ver que é uma história tocante, envolvente que nos desperta sentimentos. Eu adoro sentir essa nostalgia que vc comentou, com certeza é um livro que irei gostar de ler.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa,
    Já li um livro da autora e gostei demais.
    Quero ler este também, mesmo tendo esquecido dele após o lançamento. Preciso anotar aqui para não perdê-lo de novo, rs.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá Nessa,

    Esse livro também está na minha lista de desejados, que bom que gostou da história...parabéns pela resenha...abraço.

    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir