15/09/2019

Resenha: Doce Lar - Tillie Cole

Título original: Sweet Home
Gênero: Romance/New Adult
Páginas: 320
Editora: Essência
Classificação: 3,5/5
Comprar: Saraiva
O livro Doce Lar, primeiro volume da série Sweet, da norte-americana Tillie Cole, nos traz um new adult bem tradicional, formado por um quarterback bad boy e uma mocinha nerd, protagonizando cenas bem sensuais e apimentadas. Ao contrário do livro anterior da autora - Mil Beijos de Garoto - não fui fisgada por esse romance, que me passou a sensação de mais do mesmo e a personalidade dos personagens também não conseguiu me cativar.

Molly Shakeaspeare tem vinte anos e uma bagagem de conhecimento invejável. Além de ser uma leitora voraz, ela também estudou em Oxford e aprendeu com a vida que as pessoas que nos amam também podem nos deixar.

Quando a jovem se muda da cinzenta Inglaterra para recomeçar sua vida nos Estados Unidos, ela descobre que ainda tem muito para aprender. No Alabama, os verões são mais quentes, as pessoas são cada vez mais intimidantes e o futebol é um vício que contagia a todos no colégio. Após conhecer o famoso quarterback Romeu Prince, Molly não consegue esquecer dos seus olhos castanhos e de seu físico atlético, além de saber que a sua até então pacata vida está a ponto de mudar radicalmente...

Doce Lar tem todos os ingredientes presentes nas tramas de new adult, ou seja, drama, sexo, romance, mocinha até então comportada e um bad boy para engrossar o caldo. Não sei dizer se eu estou enjoando do gênero ou se até mesmo li o livro em um momento errado, mas o fato é que o romance da Tillie Cole não conseguiu me cativar. Reconheço que o enredo tem os seus encantos e belíssimas estrofes de Shakespeare, mas achei o drama da história exagerado e o mocinho inseguro e absurdamente autoritário. Narrado em primeira pessoa por Molly, o enredo é fluído e retrata bem como funcionam as fraternidades e irmandades americanas, mas infelizmente não conseguiu me conquistar.

Molly é uma moça extremamente inteligente e um tanto tranquila quanto solitária. Criada pela avó, ela sempre se dedicou aos estudos com afinco e arrisco dizer, até mesmo como uma válvula de escape. Quando ela chega à nova escola nos Estados Unidos, logo é alvo de bullying e perseguição e é salva por ninguém menos do que Romeu Prince. A atração entre os dois é quase que instantânea e o romance entre o casal repleto de tribulações. Apesar de Molly ser uma pessoa que preza mais conhecimento do que aquilo que o dinheiro pode comprar, achei ela muito conivente com as situações que se descortinaram na trama. Ela aceita tudo pacificamente, inclusive as oscilações de humor de Romeu e todos os problemas que circundam o romance dos dois. Isso me incomodou bastante, ao ponto de eu achar a personagem até um pouco insossa.

Romeu Prince, além de ser um exímio jogador, é dono de uma beleza estonteante e as meninas do colégio beijam o chão que ele pisa. Por trás dessa imagem de bad boy sexy e dominador, se esconde um rapaz oprimido pelas decisões e sobretudo pela riqueza de sua família, vivendo sua vida de uma forma que não gostaria. O que me chateou no personagem é que ao mesmo tempo em que ele se revolta com a situação, Romeu não faz nada para reverter o jogo e se acomoda cada vez mais com isso, além de não saber se desvencilhar das garras da ex-namorada supérflua e irritante.

Em síntese, Doce Lar é um romance sobre duas pessoas diferentes entre si, mas igualmente maculadas pela dor, tentando sobreviver e resistir às agruras do mundo. O contexto do livro de Tillie Cole é interessante e tem um cerne bem romântico, mas não tem comparação com Mil Beijos de Garoto, por sinal, uma das minhas obras favoritas da autora. Achei que aqui ela pecou no drama e na modelagem dos personagens, apesar do enredo ter os seus pontos positivos. A capa é simples e nos traz as mãos entrelaçadas de um casal e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das ressalvas, não deixo de recomendar.

4 comentários:

  1. Oi Nessa,
    Eu comprei essa obra justamente por AMAR DE TODO MEU CORAÇÃO o 'Mil Beijos de Garoto'. Porém, como sei que não se compara a ele, estou enrolando um pouco para ler, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. ainda nao conhecia a autora e achei o livro bem interessante apesar das ressalvas, fiquei curiosa pra ler

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca li nada da autora, mas uma amiga me indicou alguns livros dela pra ler. Eu gosto dos clichês nerd x garoto popular, mas que pena que esse não te prendeu tanto assim. Pelo que vc comentou, acho que eu passaria raiva em alguns momentos, principalmente se tem uma ex assombrando a história, kkkkkkk.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  4. Fz tempo que não leio romances e acho que é porque enjoei um pouco também ou dei muito azar nos últimos que li. Não sei se teria saco para a leitura desse livro, ainda mais que esse Romeu parece um cara bem enjoadinho do tipo que me faria ter raiva dele.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir