29/09/2019

Resenha: Paixão, Drogas e Rock N Roll - Daniela Niziotek

Edição: 1
Ano: 2010
Gênero: Romance
Páginas: 192
Editora: Maquinária
Classificação: 2,5/5
Comprar: Livraria Cultura
O livro Paixão, Drogas e Rock N' Roll, romance de estreia de Daniela Niziotek, nos traz uma história de amor conturbada entre dois jovens, regada de sexo, bebida, drogas e claro, o rock n' roll. A temática proposta pela autora foi bem interessante e ela discorreu sobre o assunto com propriedade, entretanto, o relacionamento de Brian e Vicky não me causou empatia devido a inúmeros fatores, especialmente por ser abusivo e norteado por muita violência. Vick, mesmo sendo uma garota inteligente e cosmopolita, carece de amor próprio e personalidade e esse tipo de comportamento me irritou bastante ao longo da história.

Brian Blue é vocalista de uma das maiores bandas de hard rock dos anos 90 e Vick, uma adolescente brasileira, que se apaixona pelo astro do rock durante uma viagem para o exterior. Deste encontro improvável, nasce um amor intenso e avassalador, que passa por uma trágica provação que irá mudar as suas vidas para sempre.

Em Paixão, Drogas e Rock N' Roll, Daniela Niziotek fala sobre uma temática atual e que assola uma grande parcela da população ao redor do mundo, com propriedade, coesão e lucidez. Não vou entrar em maiores detalhes para não estragar a surpresa do livro, mas o que posso salientar é que a autora é psicóloga, o que a ajudou a discorrer sobre o assunto de forma rica e ampla, a ponto de jogar luz em alguns tabus um pouco sombrios. Infelizmente, os personagens não foram tão bem desenvolvidos como eu gostaria e o romance deixou bastante a desejar, visto que foi se deteriorando vorazmente à medida que os problemas entre o casal se ampliavam, assumindo matizes doentias e até mesmo, tenebrosas. Narrado em terceira pessoa de forma bem coloquial e clara, o livro trata de um tema espinhoso que foi amplamente discutido no enredo, mas infelizmente os protagonistas e a sua história de amor não conseguiram me encantar.

Brian não foge do estereótipo de um astro do rock, ou seja, quando não está nos palcos, se encontra mergulhado em bebedeiras, sexo e, infelizmente, muitas drogas. Quando conhece Vick, ele percebe que a jovem é diferente de todas as mulheres que um dia já teve e a trata com amor, paixão e uma série de cuidados. Entretanto, quando ele descobre que sua vida desregrada acabou acarretando em terríveis consequências, tem um comportamento doentio e medonho com a moça. Ao mesmo tempo em que parece que ele quer afastá-la de seus problemas, ele a arrasta cada vez mais para o meio deles, tornando o relacionamento abusivo, conflituoso e até mesmo ponteado por violência.

Vick, por sua vez, surge na história como uma jovem inteligente, sonhadora e dona de si, mas essas características vão sendo minadas pouco a pouco. Brian não esconde nada dela e mesmo assim, a moça não contesta nenhuma das atitudes do amado, se doando de uma forma quase que doentia para ele. O astro do rock chega ao ponto de falar que teve os mais diferentes e exóticos tipos de relacionamentos, a agride constantemente no meio de suas bebedeiras e alucinações e, mesmo assim, ela segue ao seu lado, sem um pingo de identidade própria e amor por si mesma.

Em síntese, Paixão, Drogas e Rock N' Roll é um livro forte, de temática espinhosa e que se mostra necessário nos dias atuais, principalmente para os jovens que estão ingressando em seus primeiros relacionamentos amorosos. Daniela Niziotek fala das belezas e dores humanas com percepção e propriedade, trazendo um relacionamento conflituoso, cheio de caprichos e contradições e norteado por insensatez. Confesso que o romance e os personagens não me atraíram e que, em alguns momentos, me causaram até mesmo repulsa perante os seus temperamentos, entretanto o tema tratado pela autora é de suma importância na época em que vivemos e acaba descrevendo também um pouco dos relacionamentos que acontecem ao nosso redor. A capa do livro é simples e nos traz um pôr-do-sol e a diagramação está favorável, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das ressalvas, não deixo de recomendar.

4 comentários:

  1. Oi Nessa,
    Não conhecia o livro, acho que se fosse pela sinopse eu não daria uma chance. Só leria com recomendações mesmo, sabe? Porém, sua resenha não me animou muito, confesso, rs.
    Acho que vou deixar passar...
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa!

    A capa desse livro não me é estranha, porém a sua é a primeira resenha que leio dele.

    Pelo que você escreveu, dá para perceber que a premissa é bem interessante e que a autora foi feliz em escolher a temática da obra. Porém, fiquei um pouco apreensiva com a forma como o relacionamento dos personagens foi construida. Acho que os pontos que você citou me incomodariam muito, então vou deixar passar.

    Beijos;***
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro deve ser bem impactante. Ainda não o conhecia, mas fiquei curiosa para explorar um pouco mais da história! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. Nossa, não sei se teria coragem para ler um livro com essa temática no momento. Sei que, assim como vc disse, conversar sobre relacionamentos abusivos seja algo muito necessário para os jovens hoje mas eu iria ficar bem nervosa e tenho certeza de que também sentiria repulsa em certos momentos. Porém, infelizmente é a realidade de muitas pessoas que não conseguem se afastar de um namoro tóxico. Porém não é uma leitura que descarto. Apenas sinto que para mim, não é o momento certo. Mas está na minha lista, com toda a certeza. E espero que tudo tenha acabado bem no fim do livro.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir