27/10/2019

Resenha: Renato Russo O Filho da Revolução - Carlos Marcelo

Edição: 2
Ano: 2018
Gênero: Biografia
Páginas: 450
Editora: Planeta
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva
O livro Renato Russo O Filho da Revolução, de autoria do jornalista Carlos Marcelo, nos traz a biografia do líder da Legião Urbana de forma ampla e repleta de detalhes. Contando a história de Brasília, dos primeiros movimentos revolucionários que existiram no Brasil e também sobre o início do tropicalismo e seus expoentes, o autor nos apresenta um trabalho primoroso e baseado em ricas pesquisas sobre um dos maiores poetas do rock brasileiro.

Escrito com embasamento em entrevistas e pesquisas realizadas ao longo de nove anos, acompanhamos Renato Manfredini Júnior desde a sua adolescência até a sua transformação no maior ídolo do rock brasileiro. Sua vivência na Brasília da ditadura militar foi retratada com bastante afinco e pungência, bem como todos os fatos que marcaram aquela época, mais precisamente anos 70 e 80. Dono de uma saúde frágil e amante da arte, Renato sempre se destacou em tudo que se propusesse a fazer e cobrava demais de si e dos outros ao seu redor, se tornando até mesmo perfeccionista ao extremo. Como sempre dominou muitos idiomas, não demorou muito para se tornar professor de inglês, mas sua verdadeira vocação era voltada para a música e para suas letras, sempre tão críticas, centradas e claro, absurdamente memoráveis.

Acompanhar seus primeiros rascunhos foi algo muito emocionante e gratificante, especialmente no que concerne aos sucessos tais como "Faroeste Caboclo" e "Tempo Perdido" e também ter o conhecimento de que muitas de suas letras foram vetadas pela Censura Federal, assim como aconteceu com vários artistas ao redor do país. Junto à Legião Urbana, outras bandas também despontavam no cenário rock de Brasília, como Capital Inicial, Plebe Rude e Os Paralamas do Sucesso, o que tornou a biografia ainda mais interessante e com opiniões bem distintas e originais.

Renato Russo O Filho da Revolução nos traça um panorama amplo sobre o músico da Legião Urbana e, de quebra, um retrato bem detalhado de Brasília e da situação política do país naquela época. Com ampla pesquisa, Carlos Marcelo discorre sobre vários temas pertinentes aquele período, o que faz com que o leitor realmente se situe na história e conheça um pouquinho sobre o que Renato Russo viveu e o que lhe serviu de inspiração para suas letras. Narrado em terceira pessoa de forma clara e coesa, o livro se mostrou uma leitura interessante e valorosa, especialmente para quem é fã da Legião Urbana e de seu mentor, assim como eu.

Renato sempre foi uma pessoa crítica e de opinião própria - características essas que sempre foram bem visíveis em toda a sua obra. Homossexual assumido, enfrentou muito preconceito devido a sua opção sexual e também ganhou diversos fãs, que o admiravam pela inteligência, sagacidade e o prazer de ser quem realmente era. Por ser perfeccionista demais, teve muitos relacionamentos difíceis com membros da banda e antigos parceiros, mas quem o conhecia realmente, sabia relevar e enxergar o gênio por trás de todo aquele desdém. Sentimental ao extremo, sempre se entregou de corpo e alma em todos os seus relacionamentos amorosos, o que lhe causava dor, angústia, decepção e até mesmo, fortes crises de depressão. Faleceu novo, aos trinta e seis anos de idade, em decorrência da AIDS, deixando um legado imortal e fãs de todas as idades, gêneros e etnias.

Em síntese, Renato Russo O Filho da Revolução é uma biografia interessante, bem pautada e extremamente válida para quem curte o trabalho da Legião Urbana e o rock brasileiro de forma geral. Elaborado com entrevistas de amigos e colegas do músico, tais como Dado Villa Lobos, Marcelo Bonfá, Marisa Monte e outros que conviveram e trabalharam com Renato Russo, o livro nos traz um memorando de lembranças e histórias do músico, além do processo de concepção de suas letras mais icônicas e incisivas. A capa é hard cover e nos traz a foto do vocalista da Legião Urbana em preto e branco e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e ricas ilustrações em seu miolo (incluindo fotos do acervo de Renato que ficou em exposição no MIS - Museu da Imagem e do Som). Recomendo ☺

3 comentários:

  1. legiao e renato fizeram parte da minha adolescência,já fiquei super interessada em ler essa biografia

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante do artigo de hoje, sempre estou aqui acompanhando seu blog. Tenho aprendido muitas coisas legais aqui e te agradeço por compartilhar...

    Beijos 😘.

    Meu Blog: dicasdaweb.net

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa,
    Eu não uma pessoa que lê muito biografias.
    E confesso que essa não me chama a atenção.
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir